PT é o 1º partido em Lafaiete e região a escolher seus candidatos em encontro virtual; Zilda Helena volta ao cenário político

12

O PT Lafaiete realizou neste domingo, 17 de maio, seu Encontro Municipal, onde foram escolhidos os pré-candidatos que disputarão a Prefeitura e Câmara Municipal da cidade. Neste ano, todo o processo se deu de forma remota devido à pandemia do coronavírus, com reuniões, campanha interna e votação pela internet.

Alvaro Fernando/ DIVULGAÇÃO

A videoconferência do Encontro Municipal, ocorrida das 14 às 17 horas, contou com a participação dos deputados federais petistas Padre João e Reginaldo Lopes; do deputado estadual e presidente do PT-MG, Cristiano Silveira; de presidentes do PT de cidades vizinhas e de filiados de Lafaiete. A votação eletrônica ocorreu entre 09 e 17 horas, com um número recorde de votos, o que demonstrou o grande interesse dos militantes em fortalecer o PT para a reconstrução do Brasil, destruído pelo golpe de 2016 e pelas políticas de desmonte do Estado praticadas desde então.
Ao final do Encontro Municipal houve a apuração dos votos, onde ficaram definidos o nome de Álvaro Fernando como pré-candidato à prefeitura pelo PT Lafaiete e uma chapa de 20 pré-candidatos(as) a vereador(a), onde merece destaque a presença majoritária de mulheres (55%). A chapa de pré-candidatos à Câmara Municipal pelo PT Lafaiete terá 11 mulheres e 9 homens.
“Fizemos de tudo para que a vontade dos companheiros e companheiras do partido prevalecesse na escolha de nossos pré-candidatos. A campanha interna foi toda on line. Criamos uma página exclusiva para que os pré-candidatos apresentassem vídeos com suas propostas. Tivemos uma série de reuniões por videoconferência, o processo de votação foi todo digital e a apuração acompanhada ao vivo, dentro do Encontro Municipal”, relatou o jornalista Marcelo Bessa, secretário de Comunicação do PT Lafaiete.
Quem está de volta ao cenário político, quase 8 anos afastada, é Zilda Helena que concorrerá a uma vaga a Câmara Municipal. Ele foi vereadora por 3 mandatos e retornou ao partido neste ano após desfiliação.