Vereadores aprovam mais prazo para investigar contrato com a Copasa

9
Com custo de R$25 milhões, ETE Ventura Luiz atende 60 mil lafaietenses/Arquivo

A Câmara de Lafaiete aprovou a ampliação de mais 90 dias para conclusão dos trabalhos da Comissão Especial instalada para apurar e fiscalizar a prestação do serviço da concessionária de água e esgoto. Em meados de outubro do ano passado, por unanimidade, ela foi aberta cujo principal alvo era investigar o descumprimento de prazos em obras e serviços previstos no contrato com a concessionária.

Os vereadores Alan Teixeira (PHS), Divino Pereira (PSL), Carla Sassi (PSB), Francisco Paulo (PT), Lúcio Barbosa (PSDB) e Pedro Américo (PT) e Fernando Bandeira (PTB) apresentaram o requerimento em outubro do ano passado baseados também na motivação das constantes reclamações e denúncias da população quanto à ineficiência dos serviços.  Os vereadores cobraram mais investimento na ampliação da captação de água e de esgoto.

Os descumprimentos de prazos já são alvos de pelo menos 6 ações movidas pelo Ministério Público, algumas em fase de execução. Já o Município também aplicou multas em função do mau cheiro da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), inaugurada há mais de 6 anos, ainda sem solução.

Por outro lado, o Município aguarda um aporte de R$ 14 milhões em contrapartida pela renovação por mais 30 anos pelo serviço de água e esgoto que serão investidos em obras de infra estrutura como pontes, gabiões, etc.