13 de julho de 2024 20:12

Obras paralisadas há mais de uma década causam polêmica. “Queremos uma solução”, cobra pastor Angelino

“Não podemos aceitar qualquer justificativa do Executivo. Que ele nos envie um planejamento para uma solução. É inaceitável”. Assim expressou o Vereador Pastor Angelino (PP) ao cobrar uma posição do Prefeito Mário Marcus (DEM) acerca do Ginásio Poliesportivo, equipamento interditado pelo Corpo de Bombeiros há mais de 12 anos.
Angelino apresentou um requerimento, aprovado pelos seus pares, em que faz diversos questionamentos sobre a paralisação da obra, prazo reforma e funcionamento. Ele também pergunta sobre a utilização a área externa do poliesportivo que poderia estar voltada para execução de projetos sociais e de cunho esportivo, como também lazer, shows e exposições. “Esta área externa tem um grande valor e que poder ter uma utilização constante em diversos projetos”, sugeriu.

O Vereador Pastor Angelino (PP) fez cobrança incisiva pela reforma imediata do Poliesportivo/ ARQUIVO


Desdobramentos

“Fico triste ao passar pelo local presenciar criança brincando e jogando futebol de fora e aquele poliesportivo fechado, reclamou Erivelton Jaime (Patriotas).

Estádio municipal atravessa seis administrações sem uma solução / REPRODUÇÃO


Em diversos discursos, os vereadores cobraram uma solução imediata, citando também outras obras. “O que funciona em Lafaiete? Cadê o poliesportivo, as quadras municipais, o estádio municipal, o Parque Florestal Eurico de Figueiredo e por aí vai”, ironizou Sandro José (PROS).

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade