20 de junho de 2024 20:11

Valor cobrado por empresa pela manutenção de iluminação é questionado pelo Vereador Sandro José

Vereador Sandro / CORREIO DE MINAS

Na semana passada, aconteceu a licitação para a contratação dos serviços de manutenção de iluminação pública na qual a empresa Quarker foi a vencedora. Ela já vinha prestando sérvicos a prefeitura de Lafaiete na área com a saída do Consórcio de Iluminação Pública (Casip).

O vereador Sandro José (PSDB) fez alguns questionamentos e levantou dúvidas acerca da execução dos serviços. Ele citou que a empresa cobrava por cada ponto de iluminação R$4,99 e agora o valor caiu para R$3,20. Ainda no Consórcio de Iluminação pública (Casip), Lafaiete chegou a pagar R$7,99 por ponto, valor que foi questionado pelo Prefeito Mário Marcus (DEM) e principal motivo pelo qual Lafaiete deixou a entidade.

 “Pela minha experiência de 33 anos de Cemig e como eletrecista este preço é impraticável e inexequível. A minha preocupação é se esta empresa vai prestar um serviço de qualidade, com um call Center, gestão, etre outros requisitos. Pelos meus cálculos a empresa vai receber no total cerca de R$43 mil ao mês. Somente com a manutenção duas equipes e dois carros necessários para manter o serviço este custo gira em torno de R$15 a R$18 mil” advertiu Sandro.

Segundo ele, menos de R$4,00 por ponto de iluminação fica inviável a prestação do serviço. “Temos que acompanhar de perto esta licitação, o contrato celebrado e execução do serviço. Espero que não tenhamos que abrir uma nova CPI para investigar os serviços prestados na iluminação pública”, exortou.

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade