12 de junho de 2024 20:04

Instituto Lisboa recepcionará a caminhada do grupo Amigos Down neste domingo

Neste domingo (24), o Instituto Lisboa e seus parceiros estarão na Praça do Cristo em Conselheiro Lafaiete entre 9:00 e 12:00 horas onde recepcionaram o Grupo de Amigos Down com uma grande festa. Entre as várias atividades haverá orientação jurídica onde os pais e familiares poderão consultar sobre direitos previdenciários, benefício de prestação continuada (BPC), cálculo de aposentadoria, salário maternidade, auxilio doença entre outros. Haverá também aferição de pressão arterial, exame de glicemia, acolhimento psicológico, aulão com o professor Fabiano Cássio, pipoca, palhaços, algodão doce, cama elástica e muito mais.

O evento encerra a semana internacional da Síndome de Down que também contou com palestras durante toda a semana no Teatro Municipal Placidina de Queiróz.

Neste domingo, o Instituto Lisboa e seus parceiros estarão na Praça do Cristo em Conselheiro Lafaiete, onde recepcionarão o Grupo de Amigos Down com uma grande festa/DIVULGAÇÃO

A Síndome de Down

Síndrome de Down, também denominada trissomia 21, é uma anomalia genética causada pela presença integral ou parcial de uma terceira cópia do cromossoma 21. A condição está geralmente associada com atraso no desenvolvimento infantil, feições faciais características e deficiência mental leve a moderada. O quociente de inteligência de um jovem adulto com síndrome de Down é, em média, de 50, sendo equivalente à capacidade mental de uma criança de oito ou nove anos, embora isto possa variar significativamente.

Os pais da pessoa com síndrome de Down são geralmente normais em termos genéticos. A presença do cromossoma adicional ocorre meramente por acaso. A probabilidade aumenta com a idade, desde menos de 0,1% em mulheres que são mães aos 20 anos até 3% em mulheres que sejam mães aos 45 anos. Não se conhece qualquer fator comportamental ou ambiental que influencie esta probabilidade. A Síndrome de Down pode ser detectada durante a gravidez durante o rastreio pré-natal, seguido por exames de diagnóstico após o nascimento através de observação direta e exames genéticos. Desde a introdução dos rastreios, as gravidezes com diagnóstico da doença são geralmente interrompidas. Recomenda-se à pessoa com síndrome de Down a realização regular ao longo da vida de exames de rastreio para problemas de saúde comuns na condição.

Não existe cura para a síndrome de Down. A educação e cuidados adequados aumentam a qualidade de vida da pessoa. Algumas crianças com síndrome de Down frequentam escolas comuns, enquanto outras requerem ensino especializado. Algumas concluem o ensino secundário e outras frequentam o ensino superior. Durante a idade adulta, muitas pessoas com a condição executam trabalhos remunerados, embora seja frequente que necessitem de um ambiente de trabalho protegido. Em muitos casos, as pessoas com síndrome de Down necessitam de apoio financeiro e em questões legais. Em países desenvolvidos e com cuidados apropriados, a esperança média de vida com a condição é de 50 a 60 anos.

A síndrome de Down é uma das anomalias cromossómicas mais comuns nos seres humanos, ocorrendo em cerca de um entre cada 1000 bebés nascidos em cada ano. Em 2015, cerca de 5,4 milhões de pessoas em todo o mundo tinham síndrome de Down. Em 2013, a condição foi a causa de 27 000 mortes, uma diminuição em relação às 43 000 em 1990. A doença é assim denominada em memória de John Lagdon Down, o médico britânico que descreveu integralmente a síndrome em 1866. Algumas características da doença tinham já sido descritas por Jean-Étienne Esquirol em 1838 e Édouard Séguin em 1844. Em 1959 foi descoberta a causa genética da doença, uma cópia adicional do cromossoma 21.

 

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade