19 de julho de 2024 02:21

Sistema que acompanha qualidade do ar em Minas está em manutenção desde maio

O último boletim de monitoramento do ar foi publicado, no dia 29 de maio, deste ano, e se refere ao dia anterior, depois disso, não há mais atualizações.

O monitoramento da qualidade do ar em Minas Gerais está comprometido. O sistema que processa as informações enviadas pelas estações está em manutenção desde o mês de maio.

Pelas regras do Programa Nacional de Controle de Qualidade do Ar (Pronar), todos os estados brasileiros devem ter sistemas de monitoramento, mas aqui em Minas o Pronar não esta funcionando.

A Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) informou que os dados das medições são transmitidos em tempo real para uma central e disponibilizados em boletins diários, mas um comunicado, no site, diz que o boletim está temporariamente indisponível devido a problemas tecnológicos.

O último boletim foi publicado no dia 29 de maio de 2020 e se refere ao dia anterior, depois disso, não há mais atualizações.

A falta de controle dos gases que fazem mal à saúde, também afeta a natureza

“A qualidade do ar é um dos fatores que a gente estuda para saber a ferocidade das queimadas naquele ano. Não é o único fator, mas ter essas informações nos ajuda a controlar e a dimensionar os planejamentos pro outro ano”, explicou o tenente do Corpo de Bombeiros, Leonan Pereira.

A Feam informou também que as estações continuam fazendo o monitoramento das regiões onde estão localizadas, mas uma manutenção está sendo feita no sistema de recepção e processamento automático das informações.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

Especialistas relataram que os dados brutos sempre foram disponibilizados parcialmente e com atraso e isso pode atrapalhar as pesquisas que poderiam ajudar na elaboração de políticas públicas.

“Mandamos vários ofícios, mandamos e-mail sempre pedindo os dados e eles dificilmente chegam, ou chegam depois de muitos anos. É muito importante que esses dados estejam disponíveis online, pra acesso de todo mundo, não somente os estudiosos”, contou a especialista Taciana Toledo.

A equipe do MG2 procurou a Secretária Estadual do Meio Ambiente, mas até o fechamento da matéria não obteve retorno.(MINAS GERAIS)

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade