26 de maio de 2024 15:35

Congonhas e região perdem o educador e cristão Juventino Muniz de Freitas

A Prefeitura de Congonhas lamenta o falecimento de Juventino Muniz de Freitas ocorrido na sexta-feira, 24/12, aos 89 anos e oferece seus préstimos à família e amigos. Casado com Conceição Carrieri de Freitas, também já falecida, com quem teve três filhos: Pedro, Írvina e Paulo, professor Juventino, como era conhecido, atuou por longos anos na área educacional, deixando um legado, seja como professor ou como diretor escolar.

Lecionou na antiga Escola Técnica Edmundo Macedo Soares e Silva, Escola Politécnica Antônio Francisco Lisboa, Fundação Dom Silvério, escolas de Conselheiro Lafaiete e foi também diretor da Escola Estadual Lamartine de Freitas. Viveu intensamente não só as atividades educacionais, como as religiosas. Homem íntegro, inteligente e gentil. Devoto do Coração de Jesus, exerceu o Ministério Extraordinário da Eucaristia, tendo ocupado a função de coordenador desse Ministério na Matriz de Nossa Senhora da Conceição, além de ter sido membro ativo da Irmandade do Sagrado Coração de Jesus.

“Ficam agora, para quem o conheceu, a doce lembrança do homem generoso, além das virtudes da sabedoria, da paciência e o exemplo de fé, o homem culto, o diretor dedicado, o professor pronto a ensinar. Juventino, a você os nossos aplausos e agradecimentos pelo que construiu ao longo de sua vida. Vá em Paz”, diz a secretária de Educação da Prefeitura de Congonhas, Maria Aparecida Resende.

A causa da morte não foi informada. Texto produzido com fragmentos e outras informações de um post da própria secretária de Educação.

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade