22 de junho de 2024 20:39

Rede estadual: professores de Minas entram em greve sanitária a partir de 2ª

Movimento terá início no dia marcado para reabertura de 543 escolas localizadas na Onda Vermelha do Minas Consciente

Os professores da rede estadual de Minas Gerais decidiram nesta quarta-feira (7), durante assembleia on-line, que vão deflagrar greve sanitária de uma semana a partir da próxima segunda-feira (12). A categoria, conforme o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE), é contra a reabertura das escolas e o ensino presencial neste momento da pandemia.

A paralisação foi marcada para o dia previsto de retorno presencial de estudantes de 543 instituições localizadas em 132 cidades que estão na Onda Vermelha do Minas Consciente. A volta do ensino presencial foi autorizada pela Justiça e a reabertura marcada pela Secretaria Estadual de Educação (SEE). Mas somente irão funcionar as escolas que tiverem o aval das prefeituras.

Alegando que houve mudanças nos protocolos sanitários, já que anteriormente as instituições só poderiam receber os alunos nos municípios enquadrados nas Ondas Verde e Amarela, o sindicato convocou os professores. Além disso, o Sind-UTE ressalta que a ocupação de leitos de UTI do SUS exclusivos para Covid-19 em Minas está em 68,48%.

Cerca de 300 docentes participaram da assembleia e mais de 90% votaram pela greve sanitária entre os dias 12 e 17 de julho. A paralisação vai acontecer, conforme o Sind-UTE, nas cidades que fizeram a convocação dos professores. No entanto, a categoria afirma que vai continuar trabalhando no ensino remoto. 

“É preciso destacar que o governo resolveu modificar os parâmetros para o retorno presencial nos municípios, incluindo a onda vermelha. A vacinação no Estado segue lenta, nível alto de ocupação dos leitos de UTI, e as escolas sem condições estruturais para garantir segurança sanitária”, destacou a coordenadora-geral do sindicato, Denise Romana.

No dia 28 de julho, após o período de férias escolares, uma nova reunião virtual foi agendada para decidir os rumos do movimento.

Segurança

A SEE informou que vai acompanhar a adesão ao movimento nas escolas estaduais, mas reiterou que o processo de retomada das atividades presenciais segue planejado com todo cuidado e segurança, com ações de acolhimento dos profissionais nas unidades escolares nesta semana e preparação para o retorno dos estudantes no próximo dia 12. 

“Reforçamos ainda que a retomada das atividades presenciais na rede estadual está acontecendo de maneira segura, híbrida, gradual e facultativa, seguindo rigorosamente todos os protocolos sanitários da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), desenvolvido em conjunto por um grupo de trabalho formado por especialistas nas áreas de saúde e educação, e balizado por critérios técnicos que orientam as deliberações do Comitê Extraordinário Covid-19”, destacou a pasta, em nota.

Além disso, a SEE pontuou que todas as escolas realizaram um checklist criterioso para aplicação das adequações necessárias no ambiente, com regras de distanciamento e disponibilização dos equipamentos de proteção e produtos de higiene e limpeza. “A retomada também inclui monitoramento de casos suspeitos da doença, com a possibilidade de afastamento progressivo de alunos, turmas e até o fechamento de escolas, em caso de necessidade”, ressaltou.

FONTE O TEMPO

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade