Apesar da aproximação, Famacol ressalta independência e postura crítica

14
Apesar da retomada do diálogo, Famacol ressalta independência e postura crítica/Divulgação
Apesar da retomada do diálogo, Famacol ressalta independência e postura crítica/Divulgação

Uma reunião realizada, no último dia 30, selou a retomada do diálogo entre a prefeitura de Lafaiete e a Federação das Associações de Moradores de Conselheiro Lafaiete. O abalo sísmico político foi provocado após o prefeito Mário Marcus (DEM) não comparecer à tradicional reunião mensal quando o assunto em pauta era a regularização fundiária. A entidade protestou e tornou pública sua revolta ao que classificou de “omissão e boicote”.

O encontro recente mostrou disposição ao diálogo de ambas as partes, mas os representantes da Famocol ressaltaram a postura de independência. “Deixamos o gabinete satisfeitos com o resultado e a capacidade dos dois lados em buscar o alinhamento e aproximação em torno de demandas coletivas e para o conjunto da sociedade. Enquanto este for este o objetivo e causa mútua seremos parceiros de primeira hora, mas não vamos abdicar do espírito crítico”, analisou vice-presidente da entidade, José César de Paula.

Já o Presidente da Famocol, Wiladerlan Alves de Souza Júnior, assinalou o papel da entidade. “Temos uma entidade coesa e participativa que quer ajudar o governo em seus desafios, mas mantendo nossa postura de independência. Ser parceiros sem ser subservientes. Estaremos lado a lado com o governo quando o interesse for Lafaiete. Vamos somar nossas forças”.

Histórico

Em menos de um ano, a relação entre a prefeitura e a Fomocol oscilou entre a harmonia e o confronto, sinalização de que esta postura dever permear a relação entre as partes até o fim da gestão. Em novembro do ano passado, antes de assumir o governo, o então recém-eleito, Mário Marcus, participou da posse da nova diretoria da Famocol pregando o diálogo e parceria.

Em maio, um atrito balançou a relação e novamente a ausência em uma reunião foi o estopim para críticas da entidade ao Governo. No mês seguinte, após a turbulência, o prefeito foi a reunião onde discutiu diversos temas com as lideranças comunitárias.

No dia 20 de novembro acontece a reunião mensal da Famocol onde o tema debatido será novamente a regularização fundiária e o prefeito já marcou presença antecipadamente.