Com novo presidente, Liga planeja Taça Vertentes para o 2º semestre e defende reorganização dos clubes

15

Depois de um ano de afastamento, o esportista e empresário Adjalma Rodrigues, reassumiu ontem a noite, dia 30, o comando da Liga de Desportos de Conselheiro Lafaiete (LDCL), pregando o resgate do futebol amador, defendendo a organização e autonomia dos clubes.

Durante mais de duas horas as 9 agremiações esportistas discutiram o rumos do futebol e a função da LDCL. “Estamos aqui para resgatar o papel social da Liga na promoção de torneios atraindo os jovens e os adolescentes para o esporte. A entidade tem este papel soberano no tecido social”, salientou Adjalma após a reunião.

O presidente Adjalma Rodrigues e vice presidente Paulo Teixeira/CORREIO DE MINAS

Um dos temas ressaltados foi a organização dos clubes tanto financeira como administrativa e legal. “A Liga só será forte com clubes organizados”, defendeu Adjalma que antecipou que a Liga vai cobrar dos diretores a documentação sobre a situação dos clubes e sua diretoria.

O apoio financeiro da prefeitura ao futebol também monopolizou as discussões. Apesar dos diretores defenderem a independência dos clubes, o repasse ao esporte será de fundamental importância neste momento para resgatar o futebol amador em Lafaiete e região.

Para isso, os diretores ressaltaram o conhecimento sobre a situação financeira e administrativa da LDCL. Hoje a Liga tem um débito em atraso de pouco mais de R$320,00, valor que foi rateado entre os clubes presentes na reunião que colocará em dia a entidade e apta a receber recursos de subvenções. No total a LDCL deve a prefeitura 35 prestações de R$321,50 que estão parceladas junto da Fazenda Municipal.

Por outro lado, os clubes definiram que repassarão a Liga um valor mensal a ser definido após levantamento da realidade financeira e os custos de manutenção da entidade.

Após votação os dirigentes optaram pela realização de torneios das categorias de base e da Taça Vertentes.

O Presidente Adjalma Rodrigues vai elaborar um plano de trabalho em torno das demandas apresentadas pelos clubes e buscar um custeio da prefeitura para retomar as atividades esportivas.

Liga que resgatar seu papel no futebol regional e retomada de competições que há mais de 2 anos não acontecem/CORREIO DE MINAS