Comissão visita concessionária responsável pela BR-040

9

Deputados vão á sede da empresa, em Nova Lima, para conhecer ações, planejamento e cronograma de obras da rodovia

Com o objetivo de conhecer as ações, planejamento e cronograma das obras de duplicação da BR-040, especialmente no trecho entre Belo Horizonte e Conselheiro Lafaiete (região Central do Estado), a Comissão de Assuntos Municipais e Regionalização da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) vai visitar a sede da empresa Invepar Via 040, concessionária da rodovia. A visita atende a requerimento do deputado Fred Costa (PEN) e está marcada para a próxima segunda-feira (11/4/16), às 14h30. A empresa está localizada na Rua Niágara, 350, bairro Jardim Canadá, em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Moradores de condomínios que margeiam a rodovia também acompanharão a visita, para cobrar mais agilidade e melhoria da segurança na principal estrada do Estado.

A BR-040 tem sido tema de vários debates em reuniões e audiências públicas da ALMG. No último dia 29 de março, a Comissão de Assuntos Municipais e Regionalização realizou audiência pública sobre o tema e denunciou o crescente número de acidentes, desde que a Via-040 assumiu a responsabilidade pela rodovia. Na ocasião, os participantes denunciaram que as intervenções no trecho entre o Anel Rodoviário e Conselheiro Lafaiete, como duplicações e construção de viadutos, ainda esbarram em falta de licenciamentos ambientais. O deputado Fred Costa (PEN), autor do requerimento que deu origem à audiência, ressaltou que vários pedidos de melhorias já foram feitos à Via 040, consórcio responsável pela estrada desde abril de 2014, mas não foram atendidos.

Durante a audiência, o gerente de Relações Institucionais da Via 040, Frederico Souza, informou que já houve redução de acidentes e as reivindicações de moradores e usuários têm sido atendidas, na medida do possível. Mas, de acordo com o parlamentar, o número de acidentes no trecho sob concessão só tem aumentado. Segundo ele, de 46, em janeiro de 2015, os acidentes saltaram para 68, em janeiro de 2016. O mesmo fenômeno teria se repetido, ainda conforme Fred Costa, nos demais meses. “Em menos de um ano, foram mais de 10 acidentes com vítimas fatais. O mais recente, no último feriado, sacrificou três vidas”, ressaltou, à época.

O parlamentar lembra que a privatização da estrada já vai completar três anos, com cobrança de pedágio pago pelo cidadão, sem que tenham sido iniciadas as obras de duplicação. “Há uma pendência de uma licença ambiental para realizar a duplicação, mas não há justificativa para que a concessionária não tenha realizado uma série de obras emergenciais para dar mais segurança na rodovia. Os índices de acidentes estão subindo de forma assustadora, principalmente no trecho entre Belo Horizonte e Conselheiro Lafaiete. Vamos pedir à Via-040 que este trecho seja priorizado”, afirma o parlamentar.

A Via 0-40 é a segunda maior concessionária em extensão de rodovias em atividade no Brasil e faz parte do Grupo Invepar, que atua em nove rodovias de seis Estados e também administra o metrô do Rio de Janeiro e o Aeroporto de Guarulhos. O contrato de concessão da BR-040 tem duração de 30 anos, prorrogáveis por mais 30, totalizando 936,8 km no total – 771,1 km deles em Minas, 157,3 km em Goiás e 8,4 km no Distrito Federal.

Convidados – Para participar da visita foram convidados vários prefeitos de municípios cortados pela BR: Cassio Magnani Junior, de Nova Lima; Alexander Silva Salvador de Oliveira, de Itabirito; José Lapa dos Santos, de Belo Vale; Antônio Brandão, de Brumadinho, e Breno de Castro Alves Carone, vice-prefeito de Brumadinho.

Também foram convidados o gerente de Relações Institucionais da Via 040, Frederico de Souza; o coordenador de Infraestrutura da ANTT – Unidade Regional em Minas Gerais, Marcelo Alcides dos Santos; o supervisor de Fiscalização da ANTT na Via 040 – Unidade Regional em Minas Gerais, Thales Pimenta Carvalho; o secretário municipal de administração – regional nordeste da Prefeitura Municipal de Nova Lima, Túlio Jorge Guimarães; o representante do condomínio Alphaville, José Guilherme Capanema; e o ex-presidente da Associação dos Condomínios Horizontais, Gustavo Henrique Wykrota Tostes.

Fonte:ALMG

Foto de capa:Reprodução/Indicador Congonhas