Crise afeta a educação e aumenta aS demandas por vagas nas escolas públicas

22
Auditório da secretaria de educação lotado na disputa por uma vaga/CORREIO DE MINAS
Auditório da secretaria de educação lotado na disputa por uma vaga/CORREIO DE MINAS

Cerca de 12 mil alunos voltam às aulas na próxima quarta feira, dia 2, nas escolas municipais de Lafaiete. Com o objetivo de tornar transparente e acesso democrático, a Secretaria Municipal de Educação traçou diretrizes e critérios para a contratação de funcionários através da resolução nº 001/2017.

Nos últimos dias, a secretaria iniciou o processo de designação para contratação de cerca de 120 profissionais cujos cargos serão preenchidos.

Mas o que espantou o Secretário de Educação, o professor Moisés Matias, foi a crescente demanda por vagas e a concorrência entre os profissionais. Nossa reportagem esteve hoje, dia 27, pela manhã na sede da secretaria, onde flagrou pelo menos 300 candidatos lutando por apenas 20 vagas como professor dos anos iniciais.

Com o auditório lotado os candidatos se espremiam em busca de uma vaga. Antes de iniciar o processo, Moisés explicou os critérios adotados para tornar a seleção com igualdade de oportunidades e dentro das regras estabelecidas.

Demanda crescente

No comando de cerca de 1,3 mil funcionários na estrutura da secretaria de educação, Moisés Matias relatou que houve uma migração de alunos da rede participar para a pública. A explicação, segundo ele, é crise por que passa o país. “O que gente presencia é uma corrida de alunos para a rede pública forçando a demanda por vagas. Por isso se explicar a grande procura pelo emprego. Para atender a demanda tivermos que ampliar a contratação de profissionais, disse.

O Secretário Municipal de Educação, Moisés Matias/CORREIO DE MINAS
O Secretário Municipal de Educação, Moisés Matias/CORREIO DE MINAS

O seu temor maior é o impacto no orçamento. “Temos uma demanda por mais espaço, por mais investimento como em kits escolares e carteiras, por exemplo. Isso me preocupa de diante de quadro de queda na arrecadação. Mas vamos começar o ano letivo com todo o entusiasmo procurando uma educação transformadora”, finalizou.