Cristiano Otoni: cidade caminha para novas eleições

16
Foto Reproduçlão

A disputa em Cristiano Otoni ainda não acabou. Isso porque o candidato José Nery (PMDB), que saiu vitorioso com apenas 44 votos, teve sua candidatura indeferida pela Justiça Eleitoral. O segundo colocado Zé Èlcio (PSB) chegou a 1.414 votos.

Segundo a corte os candidatos das eleições municipais 2016 que concorreram com o registro indeferido e que tenham ingressado com recurso não terão seus votos computados, salvo se houver decisão final pelo deferimento de seus registros. Isso significa que, mesmo que tenham recebido votação suficiente para serem eleitos, somente terão seus votos contabilizados e poderão ser diplomados se tiverem seus registros aprovados pela Justiça Eleitoral.

Apesar de não serem contabilizados, os votos dos candidatos nessa situação ficarão armazenados separadamente e poderão ser consultados por eleitores e demais interessados.

Se após o pleito o juízo eleitoral proferir decisão pelo deferimento dos registros desses candidatos, os votos recebidos por eles passarão a ser computados. Dessa forma, na hipótese de o concorrente ter obtido votação suficiente para ser eleito, ele deverá ser diplomado pela Justiça Eleitoral.

Zé Elcio
Zé Elcio
José Nery
José Nery

Caso Nery seja indeferido no TRE, algo bem provável, ele deve recorrer ao Superior Tribunal de Eleitoral (TSE). Se até a posse a situação se mantiver indefinida, o Presidente da Câmara assume o comando da cidade. Em caso de indeferimento em última e definitiva instância, haverá novas eleições. Caso seja deferido Nery será proclamado prefeito procedendo sua posse.

Situações semelhantes

Outras duas cidades viviam situação semelhantes a de Cristiano Otoni. Em Queluzito,  Nilton Albuquerque também concorreu ao pleito com a candidatura indeferida. Em Lafaiete, o vice de Benito Laporte (PROS), o ex prefeito Júlio Barros também estava indeferido. Porém nos dois casos, ambos perderam as eleições.