Dia decisivo: Câmara vota relatório da Comissão Processante contra Ivar

12
Prefeitura prepara venda de mais de 180 lotes para quitar precatórios que chegam a R$5 milhões/Reprodução
 Vereador Tarciano Franco
Vereador Tarciano Franco

Os membros da Comissão Processante votam hoje à tarde o relatório final do Vereador Tarciano Franco (PRTB). O relator já manifestou favorável ao arquivamento da denúncia. Já o Pastor Boaventura (PSDB), Presidente da Comissão, deve seguir pelo encaminhamento da denúncia. O fiel da balança será o vereador Carlos Magno (PT), mas seu partido deve ser optar pelo arquivamento. Ainda não há uma definição. Esta será a terceira tentativa de votar o relatório na comissão. No último dia 28, Tarciano Franco pediu prazo para analisar a denúncia. Independente do resultado, o relatório segue para a votação final pelo plenário até dia 2 de junho, quando os vereadores votam pelo arquivamento da denúncia ou impedimento do prefeito Ivar Cerqueira (PSB). As denúncias que instalaram a Comissão Processante são de que o prefeito contratou, sem lei autorizativa da Câmara, no início do ano, monitores educacionais de inclusão para trabalhar com alunos especiais.

Debates

Vereador Pastor Boa Ventura/Foto:Arquivo
Vereador Pastor Boa Ventura

Antes da instalação da Comissão, o Secretário de Educação e Vice Prefeito, Darci Tavares, acompanhado do Procurador, Luiz Antônio,30

Vereador CArlos MagnoFotofatoreal
Vereador Carlos Magno

estiveram na Câmara para explicar as contratações mas não convenceram os vereadores. Alguns parlamentares sugeriram que o prefeito enviasse à Câmara o projeto para por fim a polêmica. Neste meio tempo, o prefeito ingressou, sem sucesso na Justiça, na tentativa de anular os atos da Comissão. Após a derrota, a prefeitura enviou o projeto para regularizar as contratações. O que estará em debate é que, independente do envio da lei autorizativa, a tese de que o prefeito teria cometido crime de responsabilidade.

Curiosidades

O curioso é que há coincidências de datas. A votação de hoje na Câmara ocorre no mesmo dia em que o Senado votou pela admissibilidade do processo de impedimento da Presidenta Dilma e um dia após o Legislativo de Piranga abrir uma comissão processante contra o Prefeito Carlos Araújo.