Eleições 2016: cinco candidatos eleitos em Lafaiete têm suas contas aprovadas

13

Eles estão aptos a diplomação que acontece no dia 15 de dezembro

Em outras eleições, nunca uma prestação de contas de campanha foi tão rígida ao ponto de  despertar o interesse ou mesmo colocar em risco a posse de um candidato vitorioso.

Vereador Alan Teixeira
Vereador Alan Teixeira

Nas últimas semanas o assunto ganhou os holofotes da imprensa e do público em geral. Ontem o Juiz da 87ª Zona Eleitoral, José Aluísio Neves da Silva, publicou sentenças aprovando as contas de 5 vereadores dos 13 eleitos.

Vereador Pedro Américo
Vereador Pedro Américo

Sandro José (PSDB), o segundo mais votado, em Lafaiete, com 1.642 votos, teve suas contas aprovadas. O Cartório emitiu relatório técnico opinou pela aprovação das contas, vez que não foram constatadas irregularidades ou impropriedade que as comprometessem.
A movimentação financeira da campanha foi feita regularmente, respeitando-se as normas eleitorais aplicáveis, especialmente no que tange à arrecadação de recursos e realização de despesas.

Divino Pereira

divino-pereira
Vereador Divino Pereira

Apesar do Cartório Eleitoral ter emitiu relatório técnico constatando irregularidades e impropriedades, Divino Pereira (PSL) apresentou suas provas tanto que o Ministério Público Eleitoral manifestou-se pela aprovação com ressalvas. Segundo o Juiz José Aluízio as falhas apontadas foram esclarecidas e não comprometem gravemente a regularidade das contas.
Outros eleitos

Pedro Américo (PT) e Alan Teixeira de Carvalho (PHS), eleitos respectivamente com 891 e 677 votos, também tiveram suas contas aprovadas.

Em relação a Alan, o Cartório emitiu relatório técnico constatando irregularidades, mas o candidato apresentou suas contestações sanando as dúvidas.

Vereador Sandro José
Vereador Sandro José

João Paulo

Vereador João Paulo Pé Quente
Vereador João Paulo Pé Quente

O vereador João Paulo Pé Quente (DEM), reeleito com 813 votos, a sentença afirmou que sua movimentação financeira da campanha foi feita regularmente, respeitando-se as normas eleitorais aplicáveis, especialmente no que tange à arrecadação de recursos e realização de despesas.

Diplomação

Com a aprovação das contas os 5 eleitos estão aptos a serem diplomados no dia 15 de dezembro e tomarem posse no dia 1º de janeiro.

Em relação aos 8 eleitos há expectativa que nos próximos dias a Justiça publique as sentenças, em meio a apreensão de alguns.