Estelionatário conhecido como “homem de mil faces” dá golpes em lafaietenses que planejavam viajar para Cabo Frio

10

Homem fingia alugar apartamento em frente à praia do Forte para 15 pessoas com diária de R$ 300

Suspeito postava foto de varanda que tinha praia ao fundo/Reprodução

Um apartamento luxuoso, em um prédio em frente à praia do Forte, em Cabo Frio, no Rio de Janeiro, que acomoda de 12 a 15 pessoas e com diária de R$ 300. Pode parecer um ótimo negócio. No entanto, ao menos, quatro moradores de Minas Gerais foram vítimas de um estelionatário que aplicava golpes pela internet alugando imóveis para feriados e temporadas. Na tarde desta quarta-feira (20), a Polícia Civil apresentou um homem de 32 anos que era conhecido como “Homem de Mil Faces”, por constantemente mudar de nome para cometer os crimes.

De acordo com o delegado Vinícius Augusto de Souza Dias, do Departamento Estadual de Investigação de Fraudes (Deif), o suspeito estava agindo no Estado desde junho deste ano, e fez vítimas em Belo Horizonte, Sabará, na região metropolitana, Conselheiro Lafaiete, na região Central de Minas, e Juiz de Fora, na Zona da Mata.

“Ele pegou fotos aleatórias na internet, criou um anúncio na OLX e oferecia o aluguel do imóvel, que nunca foi dele. O interessado em alugar tinha que depositar 50% do valor total ou uma entrada. Depois que o depósito era feito, ele desaparecia”, contou o policial.

Para não ser descoberto, o homem usava contas bancárias de amigos, que não sabiam do crime. Foi justamente após pedir a conta de um colega emprestada que o homem foi preso. O investigado não devolveu o cartão ao colega, que, desconfiado, acionou a polícia. O suspeito foi preso no momento em que sacava R$ 900. Com ele, a polícia encontrou vários cartões em nome de terceiros.

“Ele conseguiu lucrar cerca de R$ 5 mil dando golpes nos mineiros. No entanto, ele já tinha agido em Alagoas, onde foi preso pelo mesmo crime, e São Paulo. Acreditamos que o valor de lucro possa chegar a R$ 25 mil”, afirmou o delegado.

O homem, que não quis conversar com a imprensa, vai responder por estelionato, com pena que varia de um a cinco anos de prisão.

Vida de “patrão”

O investigado ostentava uma vida de luxo nas redes sociais, bancada pelo dinheiro que ele retirava das vítimas. Em várias fotos, ele aparece em piscinas, motos e ao lado de combos de bebidas caras.

A família do suspeito, que, a princípio, não sabia dos crimes, chegou a ser ameaçada em São Paulo por vítimas do estelionatário.

Fique ligado em algumas dicas:

** Sempre que for alugar algum imóvel pela internet, procure saber quem é o proprietário

** Procure saber se na cidade de destino outras pessoas conhecem o locador

** Verifique nos sites de aluguéis os comentários de outros usuários

** Desconfie de preços que estão muito abaixo de valores do mercado

** Em caso de desconfiança, acione a polícia

Fonte: O tempo