Família clama por justiça no caso da morte de jovem após partida de futebol

17
Marcos Rodrigues Dutra

Pai cobra policiamento em campo; além de Marcos,

casal também perdeu outro filho, há 6 anos, em um acidente

Marcos Rodrigues Dutra
Marcos Rodrigues Dutra

O assassinato de Marcos Rodrigues Dutra, de 21 anos, ocorrida após uma partida de futebol, no final da tarde de domingo, dia 17, ainda repercute em Lafaiete. O jovem participava de uma partida entre Santa Cruz (São Gonçalo) contra o Rochedo, no campo do Botafogo, Bairro Sion, jogo válido pelo Torneio Varzeano de Conselheiro Lafaiete. Marcos foi enterrado no dia seguinte em meio a um clima de tristeza e emoção de amigos e familiares.

Nesta terça feira, dia 19, nossa reportagem esteve na casa de Marcos quando encontrou a família muito abatida e consternada, ainda procurando conforto e explicações pela morte do filho. “A gente vai lutar é que se faça justiça neste caso. Meu filho era trabalhador e muito querido por todos aqui. Era um rapaz espetacular. Com o seu trabalho vinha conquistado suas coisas. È uma pena tudo o que ocorreu no campo pondo fim a uma vida cheia de esperança”, comentou Joaquim Gonçalves Rodrigues Dutra, 64 anos, pai de Marcos.

Muito revoltada, sua mãe, Marlene Aparecida Cardoso Dutra, 52 anos, contou que seu filho tinha muitos planos na vida e seu amor era o futebol. “O futebol era sua paixão. Todos os domingos ele ia para os campos jogar bola. Agora que tudo aconteceu ficou este vazio que ninguém vai preencher mais”, afirmou em meio à emoção.

Joaquim Dutra cobrou mais policiamento nos estádios durante a realização dos torneios. “È um absurdo uma partida dessas que vem gente de todos os lados, muitas das vezes mal intencionada, não ter qualquer policiamento. Outras tragédias podem acontecer já que muitos vêm para brigar no campo. Foi o aconteceu com meu filho”, criticou. “Quem está preso agora é meu filho”, afirmou.

O caso

A família contou detalhes do acontecido na tarde de domingo. Marcos estava na partida quando um torcedor chamou seu colega de “macaco”. Após o jogo Marcos foi agredido por este mesmo torcedor que tirou uma faca e o atingiu o tórax, causando hemorragia intensa. Os bombeiros efetuaram os primeiros socorros e Marcos foi imediatamente levado ao Hospital e Maternidade São José, porém não resistiu e faleceu.

Segundo as primeiras informações o autor, de 32 anos, já teria sido identificado e Polícia está a sua procura.

Outra tragédia

Esta não foi a primeira tragédia que abateu a vida do casal Joaquim Gonçalves Rodrigues Dutra e Marlene Aparecida Dutra. No dia 8 de maio de 2010, um outro filho deles também morreu em um acidente em que o autor atravessou com o carro a BR 040, em Gagé, e o atingiu, vindo a falecer dois dias depois. O caso até hoje está na Justiça ainda sem uma solução já que a família pede reparação. De três filhos, o casal tem agora somente Cristina Aparecida Cardoso, de 30 anos.

Foto:Álbum de família /Reprodução