Familiares e amigos organizam passeata para cobrar justiça no caso de assassinato de jovem grávida

20

Manifestação acontece em Lamim no dia 6 quando ela completaria 24 anos

Familiares e amigos organizam passeata para cobrar justiça no caso de assassinato de jovem grávida/Reprodução

Amigos, familiares, a população de Lamim e região organizam passeata de protesto contra o assassinato de Tatiane Kátia Gomes, ocorrido no dia 8 de junho deste ano.  Ela foi morta na casa do namorado, kaíke Miranda, em Rio Espera, no Sítio dos Amantes. Após o crime o suposto autor ficou foragido por 8 dias e se apresentou a Polícia, e aguarda julgamento preso.

Tatiane estava grávida de uma menina e fazia planos que foi interrompido de forma cruel.

A ideia da passeata surgiu de um grupo de amigos, pois, se estivesse viva, no próximo dia 4 de agosto Tatiane completaria 24 anos. Segundo relatos ela sempre gostava de comemorar o aniversário com os amigos. Como a data cai em uma sexta feira, o ato público acontecerá no domingo, dia 6 de agosto.

Uma Missa será rezada na Igreja do Divino Espírito Santo, em Lamim, e logo após uma passeata percorrerá as ruas da cidade cobrando justiça e punição ao culpado pelo ato de crueldade praticado contra a jovem. A manifestação contará com apoio da Polícia Militar.

Posteriormente serão realizadas no cemitério de Lamim, onde o corpo de Tatiane está sepultado, homenagens a jovem cuja morte abalou amigos e familiares.

A irmã de Tatiane, Silmara Gomes e os amigos convidam para a manifestação e que todos compareçam com com uma blusa branca como símbolo da paz e de justiça. “Queremos justiça”, afiram os organzidores.

Relembre o caso

Tatiane foi sepultado na manhã deste do dia 10 de junho, em Lamim. Ela tinha 23 anos, estava grávida de 5 meses e foi encontrada morta na casa do namorado em Rio Espera. Próximo à vítima, a Polícia Militar encontrou um bilhete com a frase: “o filho não é meu”.

De acordo com o boletim de ocorrência da corporação, militares foram acionados pelos pais da jovem. Eles contaram que a ela saiu da cidade de Lamim, onde vivia com os parentes, no dia 8, para ir até a casa do namorado, a oito quilômetros de distância. A mulher chegou a dizer para a família que não demoraria, mas não retornou. Preocupados, no dia seguinte, os familiares deslocaram até o imóvel do homem em Rio Espera, localizado no “Sítio dos Amantes”.

Lá, a mãe chamou por Tatiane e pelo genro, mas ninguém atendeu. A residência estava toda trancada, mas, por uma das janelas, foi possível visualizar a vítima deitada em uma cama. Os pais chamaram pelo nome da grávida por várias vezes e, como ela não respondia, resolveram acionar a polícia. Os policiais deslocaram até o sítio e, sem as chaves, precisaram arrombar duas portas, a da cozinha e a do quarto em que a mulher estava. O corpo de Tatiane já apresentava em rigidez e o óbito foi constatado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ao lado do corpo foi encontrado o bilhete. O crime revoltou as cidades de Lamim e Rio Espera e familiares cobram justiça no caso.

Link da matéria:

https://correiodeminas.com.br/jovem-gravida-e-enterrada-em-lamim-e-principal-suspeito-e-seu-namorado-ele-deixou-um-bilhete-ao-lado-do-corpo-afirmando-que-o-filho-nao-seria-dele/