Feira da agricultura familiar promove renda, cria novas oportunidade de trabalho e incrementa a economia de Caranaíba

251
Doces e quitandas incrementam a renda das produtoras rurais/CORREIO DE MINAS

Fortalecer e diversificar a agricultura e promover desenvolvimento rural. Há mais de um ano, a prefeitura criou a Feira da Agricultura Familiar. Através de identificação do potencial da agroindústria e produtos agroecológicos, produtoras rurais se uniram e através da cooperação e o empreendedorismo mantém a feira em pleno funcionamento agregando valor a produção e gerando renda.

Com apoio do SENAR e Emater, elas passaram por cursos de capacitação, higiene, técnicas de produção, acabamento, comercialização e industrialização. Hoje a Feria é um sucesso e a toda a produção de doces, ovos, bolos, quitandas e artesanato é vendida ajudando as famílias.

Adriana Aparecida Barbosa, moradora da comunidade de Bernardo Corrêa, é uma das pioneiras na implantação da feira. Seu carro chefe é a receita própria do bolo de mel na qual usa ingredientes naturais como, açúcar mascavo, mel, ovo, todos oriundo da sua própria propriedade. Ela ainda vende sua produção sob encomenda.

Daniela Aparecida Henriques apreendeu o gosto pela culinária com a mãe. Ela trabalhou no comércio e com a feira resgatou a produção de bolos e quitadas, investiu na capacitação com cursos via internet e hoje ela tira da atividade o ganho para ter sua renda própria. O principal produto e mais vendido é bolo de caçarola. A feira foi a porta para ampliar sua produção que chega outras cidades da região.

Feira foi criada a partir das demandas das produtoras na diversificação de suas atividades rurais/CORREIO DE MINAS

Foi a feira que ajudou a produtora Ione Gonçalves, moradora da comunidade de Bom Sucesso, a conquistar uma renda com a atividade. Após fazer cursos oferecidos pelo SENAR, Ione melhorou sua produção caseira de doce de leite, conhecida como “Maravilha caseira” e sua produção ultrapassou as fronteiras de Caranaíba. É da sua propriedade vem o leite para a produção.

A produção das 3 empreendedoras cresceu que agora elas pretendem abrir uma pequena empresa e ampliar a  produção comercializado os produtos na rede estadual de educação.

Roseli Aparecida Henriques está a feira desde sua implantação.

Suas peças em crochê e tricot mostram o bom gosto e a criatividade da artesã.  Roseli diversificou a sua linha de produção como os reciclados.

Com suas mãos habilidosas ela transforma garrafas pet, caixas de leite e CD’s, em produtos de bom gosto e de fino acabamento.

A feira, que acontece uma vez por mês, vem ajudando para mudar o perfil   promover o desenvolvimento através da agricultura familiar.

As produtoras agora ganham um grande apoio, através do Consórcio Público de Desenvolvimento do Alto Paraopeba (CDOAP), com a certificação dos produtos da feira que vai garantir e atestar qualidade da produção e abertura de mercado fora dos limites de Caranaíba.