Licença para duplicação da BR 040 deixa de fora trecho entre Congonhas e BH onde há o maior número de acidentes

17
Licenças ambientais vão atrasar duplicação entre Congonhas a Capital Mineira onde registram os maiores índices de acidentes/Reprodução

A licença concedida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para a duplicação da BR–040 bloqueia intervenções em outros três trechos da rodovia. Conforme a permissão, nessas áreas foram identificadas cavernas próximo à faixa de domínio da estrada. As restrições são para 3 trecho inclusive os quase 68 Km entre Congonhas e Belo Horizonte, trecho com o maior índice de acidentes e onde a rodovia concentra o clamor popular pela duplicação.

Licenças ambientais vão atrasar duplicação entre Congonhas a Capital Mineira onde registram os maiores índices de acidentes/Reprodução

A justificativa é que as obras no trecho precisam ser autorizadas pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF), uma vez que estão em áreas de preservação. Por meio da assessoria de imprensa, o instituto esclareceu que está em contato com a Via 040 e com o Ibama para adequar os projetos, respeitando as unidades de conservação, que estão às margens da rodovia. O IEF justificou que vai manifestar-se a respeito da duplicação da BR–040 “tão logo os impasses com relação a essas áreas sejam superados”.

O IEF afirmou que vai manifestar-se a respeito da duplicação da BR–040 “tão logo os impasses com relação a essas áreas sejam superados”. Mas uma vez a região ficou de fora dos investimentos.