Matriz de N. Sra. da Conceição já tem data para reabrir as portas

9

A comunidade da Matriz e de toda Congonhas irá celebrar, no dia 25 de março, a conclusão do restauro dos elementos artísticos, do Arco-do-Cruzeiro e do Coro da Igreja Matriz de N. Sra. da Conceição. O projeto foi elaborado pela Arquidiocese de Mariana, revisado pela Prefeitura e o Iphan. Além de garantir a preservação deste bem cultural que possui a maior nave barroca sem coluna do Brasil e obras atribuídas a Aleijadinho e seu pai, Manuel Francisco Lisboa, a obra oferece melhores condições para as atividades religiosas.

Esta é uma das cinco ações do PAC Cidades Históricas, desenvolvido pelo Iphan/MinC, executadas em Congonhas, graças ao trabalho de elaboração de projetos e planilhas, captação de recursos, licitação e fiscalização realizado pelo Governo Municipal.

A Igreja do Rosário e a Alameda das Palmeiras já haviam sido inauguradas. Seguem em execução a restauração dos elementos artísticos da Basílica e a criação do Parque Natural da Romaria.

Outras quatro ações estão em fase de análise de planilhas pelo Iphan em Basílica: as requalificações da Romaria, do Museu de Imagem e Memória, o antigo prédio da Câmara Municipal e do Cine Teatro Leon.

Paralelamente, a Administração Municipal busca financiamento no BNDS para executar a obra deste último, a fim de torna-lo moderno, funcional e confortável.

O Iphan, com auxilio da Prefeitura, começa a elaborar o projeto de estabilização do Adro da Basílica, que o órgão federal executará de forma direta.

Fonte: Indicador Congonhas