Mesmo cassado, Câmara julga novamente ex prefeito de Desterro de Entre Rios

21
Justiça pôs um fim na esperança do ex mandatário João Azzi volta ao comando da cidade
Comissão Desterro
Câmara de Desterro vota relatório hoje em que prefeito é acusado de negar informações públicas

Hoje a partir das 13:00 horas, o ex prefeito de Desterro de Entre Rios, João Batista Azzi, volta ao centro das atenções da política regional e mineira. Os 9 vereadores votam durante sessão o relatório final da Comissão Processante em que o ex prefeito é acusado de negar dados e documentos à Câmara. Durante a gestão de Azzi, era recorrente os vereadores serem obrigados a impetrar na Justiça Mandados de Segurança para obter informações públicas. A negativa de documentos é crime.

Pela regra na sessão será lido o relatório da comissão e em seguida é dada oportunidade ao réu de defesa. Logo a seguir os vereadores fazem o uso da palavra e para finalizar é votado o relatório. O que chama a atenção é que o prefeito foi cassado, mas pode ser novamente afastado. “Esta Comissão Processante já estava em funcionamento muito antes daquele outra que o cassou. Assim temos que encerrar os trabalhos e por fim a comissão, independente se o prefeito está cassado”, informou o Presidente da Câmara vereador Waldir Carlos dos Santos (PSDB), mais conhecido como “Cavaquinho”.

Cassado

prefeito desterro
João Azzi entra para a história política do Estado como o primeiro prefeito cassado duas vezes

No dia 4 de julho, o prefeito de Desterro de Entre Rios, João Batista Azzi (DEM), foi cassado pela Câmara Municipal, acusado de usar máquinas da prefeitura para fazer obras em seu sítio. Azzi foi cassado por nove votos a zero. Após a sessão foi empossado o vice-prefeito Antonio Pereira de Morais (PROS).  O ex prefeito já recorreu da decisão junto ao Tribunal de Justiça e a Câmara Municipal já manifestou no processo. A cassação de Azzi repercutiu em todo o Estado de Minas.

O Ministério Público também abriu inquérito para investigar o uso de máquinas público pelo ex mandatário.

Fotos:Reprodução/Divulgação