Música regional de dupla de BH brilha em apresentação e leva o título do festival da canção em Lafaiete

18
Tuca e Valdênio tocaram clássicos do Queluz e Minas levantando a plateia

A música “O Cantador”, interpretada pela dupla belorizontina Anderson Torga e Rogério Guedes, arrebatou o cobiçado título do festival da Canção “Queluz de Minas”, de Conselheiro Lafaiete. Os vencedores levantaram o troféu e o prêmio de R$3,5 mil entregues agora a pouco pela comissão organizadora do evento que desde sexta feira, dia 7, trouxe a cidade inúmeros artistas e músicos de várias partes de Minas e do Brasil.

Vencedores do festival e representantes do CEs-CL

“Foi sensacional o que colhemos aqui. Agradecemos aos organizadores por este evento de grande proporção. A gente veio apenas para participar e vamos levar este troféu”, comemorou Anderson após receber a premiação. A dupla se apresentou no primeiro dia de evento, voltou a Capital Mineira e retornou hoje para cantar a música vencedora. Experiente e vivida nas estradas dos festivais, a dupla já venceu outros festivais como Paracatu, Três Marias dentre troféus da coleção. A canção “O cantador” é uma mistura de música regional e viola caipira retratando a mineiridade, a natureza, o amor, o rio, a flor e o vento.

Em segundo lugar ficou a “Coração Estradeiro” interpretada por Anderson Martins, natural de Andradas, Sul de Minas, acompanhado pela banda de extrema maestria. Em 3º lugar o violeiro de Viçosa, Ramon Rosado, ao som do batuque, levou o prêmio com a música “Mareia”. As 3 canções guardam entre si uma linguagem de tom regional e letras de temáticas interioranas.

O primeiro lugar, além do troféu, levou cheques de R$3,5 mi, R$2 mil e R$1 mil respectivamente. “A gente deixa Lafaiete com um gosto de retorno e esperamos no ano que vem estar  aqui. Este festival nasceu com a marca do sucesso e da organização”, disse o músico Anderson Martins”.

Música regional de dupla de BH venceu festival em Lafaiete

O cantor Ramon Rosado encantou-se com qualidade e nível do evento e das músicas. “Aqui esteve reunido o melhor da música regional e contamos que ano que vem vamos estar aqui novamente. Tomara que se repita e se consolide esta tradição em Lafaiete dos festivais da canção. A cidade tem raiz musical”, comentou.

Ao receber o prêmio de melhor intérprete, com a Música “Essência’, Lu Toledo convocou os futuros festivais. “Estamos aqui muito mais do que pelo festival O prêmio é nossa participação”, resumiu, tecendo largos elogios a iniciativa da organização. A música “Amor da Vida Inteira”, de Nara Don, natural de São Carlos (SP), com interpretação de voz marcante levou om troféu de melhor letra.

Lafaiete ficou representada por Fred Santos que levou com a música “Medocídio” a melhor interpretação. “A canção o “Trem”, da banda congonhense, “The Skinnies”, conquistou o prêmio de melhor arranjo.

Elogios

Durante 3 dias o Festival da Canção trouxe a cidade o melhor da música regional de Minas e do Brasil.  Foram dias intensos de cultura musical da melhor qualidade e do nível das interpretações, letras, arranjos e apresentações. Não foi fácil para os jurados escolher entre as 12 músicas finalistas as melhores do festival. Rap, viola caipira, rock, e MPB desfilaram no palco, mostrando a diversidade musical reunida no festival em diversos estilos.  “Vida longa ao festival”, assinalou a cantora Nara que trouxe a Lafaiete a beleza e a força da voz de raiz negra.

Banda, de Andradas, interpretou Coração Estradeiro levou o 2º lugar

O público seleto que esteve presente debaixo das mangueiras do campus do Centro de Ensino Superior elogiou a iniciativa e qualidade do evento que resgatou os charme e brilhos dos festivais de outrora. “Agente acredita no potencial de Lafaiete em sediar e promover eventos deste nível.  Como parceiros queremos a evolução do festival e que ele caminhe com suas própria organização sem depender do poder público e como evento da cidade, uma marca de Lafaiete. Nosso apoio é que a iniciativa privada também apoie este evento. Como secretário quero que o festival seja abraçado pela cidade, pelos músicos, pelos parceiros e e seja um evento acima do poder público”, avaliou. “Que venham outras edições já que o sucesso e organização credenciam o evento para 2018. Eta é uma semente de uma grande evento”, sentenciou.

O músico Fred Santos foi o único lafaietense a conquistar premiação no festival

Um dos maiores incentivadores do festival da canção, o professor José Antônio, era um dos maiores entusiastas do evento. “Nosso esforço foi recompensando pelo nível do festival, pela organização, pelos artistas, pelo público e pelos músicos. A qualidade do evento mostrou que Lafaiete pode muito mais nestes eventos, fomentando a economia, criando novos espaços de cultura e divulgando os artistas. É a força da cultura que brota um novo evento que nasce com a marca da organização. Ano que vem tem mais”, antecipou. Segundo ele, a experiência credencia corrigir falhas e agregar valores, transformando o festival em uma vitrine musical para Minas e o Brasil.

Abertura

Para quem acompanhou os 3 dias de festival, como nossa reportagem, ficou aquele gostinho de saudade. Antes da grande final o público foi brindado com a apresentação da dupla do extinto grupo “Queluz de Minas”.

Tuca e Valdênio tocaram clássicos do Queluz e Minas levantando a plateia

Ela estava acompanhada pelo tecladista Will que levantou a alegria do campus com um show histórico para o cenário musical regional. O Queluz de Minas é um orgulho para Lafaiete. Tuca e Valdênio desfilaram no palco clássicos da banda como  “Veludo”, “Alvorecer”, “Contra o canto nessa hora”, “Poeira”. O público pediu bis e vibrou a com a apresentação que sintetizou a qualidade e importância do festival para a cultura lafaietense.

O Festival da Canção “Queluz de Minas”, que  faz parte do festival de inverno, foi uma parceria do Centro de Ensino Superior de secretaria de cultura. “Lafaiete é a cidade na qual a música esta presente  na cultura”, afirmou o Prefeito Mário Marcus (DEM) que entregou a premiação.

Enfim o festival é mais um novo produto de divulgação, promoção de Lafaiete.

Vander Lee

A qualidade do festival da canção é medida pela participação e nível. O cantor e compositor, Marcos Catarina, marcou presença com a aplaudida música “O Cais”.  Ele é irmão do celebrado músico mineiro, Vander Lee, falecido em agosto de 2016. Ele tem fortes ligações com Lafaiete com parte de sua família presente em Lafaiete.