Ouro Branco lança movimento “ABRACE A SERRA DO OURO BRANCO” em defesa da preservação e efetivação do parque estadual

13

Acontece hoje, dia 21, a partir das 17:30 horas, na avenida Avenida Padre Vicente Jacob (LO1) a campanha “Abrace a Serra do Ouro Branco”, idealizado pelo vereador Charles Gomes em parceria com a ONG Recanto dos Animais, IEF, ambientalistas e representantes da sociedade civil organizada.

O abraço simbólico a Serra do Ouro Branco acontece na data é conhecida por homenagear o DIA DA ÁRVORE e evidenciará a conscientização a respeito da preservação das árvores e da sua importância para todos seres vivos. Essa data também é a comemoração de 8 anos do Parque Estadual da Serra do Ouro Branco.  O evento tem como objetivo simbolizar a importância da proteção do nosso maior bem natural e cobrar a preservação ambiental, que esta sendo ameaçada por incendiários.

Nos últimos dias, o Parque, símbolo da cidade, sofreu um incêndio que devastou cerca de 24% do Parque, que é composta por vegetação de altitude e de campos rupestres. No último incêndio que começou na quarta-feira (07 de setembro), cerca de 1800 hectares foram afetados por incêndios, a mata queimou por vários dias, e o resultado, além de ambientalmente catastróficos, gerou prejuízos muito pesados para os cofres do Estado para que o fogo fosse controlado. Embora o IEF ainda não tenha contabilizado todo o prejuízo, o gasto estimado aproxima a R$ 1 milhão.

Com a Serra do Ouro Branco sendo vítima de eventuais atos de terrorismo, com múltiplos e, por vezes, irreparáveis atentados à segurança climática e ambiental, sem falar à segurança da população, criou-se o evento “ABRACE A SERRA DO OURO BRANCO”, com intuito de sensibilizar a população quanto a importância da área de preservação.

“A concreta valorização do parque da Serra de Ouro Branco deve ser conjunta entre poder público, privado e sociedade civil, criando assim parcerias para o fortalecimento de ações, que alcancem novos caminhos para a proteção do Parque. Todos nós somos responsáveis por proteger e preservar o nosso maior bem natural. Não podemos continuar a ver a nossa SERRA arder, impotentes e resignados”, afirmou Charles.