fbpx
15.2 C
Conselheiro Lafaiete
sexta-feira, 25 setembro 2020
Início Nacional Pobres terão que escolher entre comer ou botar crédito no celular com...

Pobres terão que escolher entre comer ou botar crédito no celular com auxílio de R$ 300

Economistas analisaram o cenário em que a renda disponível cairá pela metade de um mês para o outro

De acordo com o Correio Braziliense, analistas afirmam que, com a redução do auxílio emergencial, os mais pobres terão que escolher entre alimentação e botar crédito no celular. O auxílio paga cinco parcelas de R$ 600 para todos os beneficiários. Agora, com a prorrogação, alguns receberão até quatro parcelas de R$ 300.

O economista ouvido pelo Correio Braziliense define a escolha como “cruel” e afirma que os preços dos alimentos continuarão a aumentar, seguindo a tendência mundial. Em contrapartida, setores com consumo menor durante a pandemia estão com os preços em queda, como é o caso do setor de serviços, que teve queda de 0,9% e da educação, que teve queda de 3,5%.

Entre os brasileiros mais pobres, 80% utilizaram a renda disponível para comprar alimentos. O auxílio emergencial de R$ 600 representou, para diversas famílias, a razão da renda maior do que a perdida por causa da pandemia. Por isso, o auxílio de R$ 600 supriu a alta dos alimentos e gastos com serviços.

Entretanto, com o valor cortado pela metade, com as parcelas de R$ 300 do auxílio, isso não será mais possível. Mães chefes de família, por exemplo, que recebiam R$ 1,2 mil, agora receberão R$ 600. De um mês para o outro, a renda disponível cairá 50%. A queda não seria tão sentida apenas se o Brasil estivesse gerando empregos. Entretanto, as projeções são que o nível de desocupação do país continuará aumentando nos próximos meses. (Notícias Concursos)

Mais lidas

Helicóptero chega para socorrer vitimas dentro de carro em chamas na BR040

Um acidente de grandes proporções, envolvendo um caminhão e um carro, deixa a BR 040 totalmente travada nós dois sentindo.

Governo autoriza reabertura de escolas de Lafaiete e região. Veja as cidades

Governo do Estado permitiu que todos os municípios contidos na "onda verde" do programa Minas Consciente retomem as atividades presenciais