Ponte trava entrega da Fazenda Paraopeba a prefeitura de Lafaiete

12
Fazenda Paraopeba/Arquivo

Há mais de 5 meses, o Ministério Público (MP) discute a transferência definitiva da histórica Fazenda do Paraopeba a prefeitura de Lafaiete. Diversas reuniões já aconteceram e a última ocorreu no dia 27, na sede do MP, em Lafaiete, quando as parte tentaram fechar um acordo conjunto, inclusive com a participação do prefeito de São Brás, Elias Ribeiro (PRB), porém uma solução esbarra em alguns problemas.

Segundo informações a prefeitura resiste a transferência já que uma antiga ponte ao lado da MG 383 e distante do imóvel cerca de 400 metros é motivo de entrave em um acordo final. Ela represaria água das chuvas fazendo com as enchentes do Rio Paraopeba ofereçam risco de chegar até a fazenda, como ocorreu há mais de 10 anos. Nesta época a água atingiu a fazenda com as enchentes chegando a até o segundo pavimento.

Fazenda Paraopeba/Arquivo

Na reunião ficou acertado que a Ferrous, responsável pela obra, avalie a situação da ponte para evitar futuros alagamentos. Somente após este estudo, que deve durar cerca de 20 dias, acontecerá a entrega da fazenda ao município. Caso não derrube a ponte, que serve de passagem a moradores, seria construída uma via de acesso.

A intenção é que no local funcione um Centro de Referência da Estrada Real e de estudo sobre a Inconfidência Mineira. A restauração da Fazenda, que fica entre São Brás e Lafaiete, pertenceu ao inconfidente Alvarenga Peixoto e foi fruto de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre prefeitura, Ferrous e Ministério Público. A obra durou cerca de 3 anos e custou em torno de R$ 3 milhões.

A manutenção do local é também um dor de cabeça para a prefeitura de Lafaiete já que exigiria de imediato a contratação de pelo menos 6 funcionários entre vigias, auxiliar de serviços gerais entre outros. Isso sem contar com o projeto de elaboração do projeto do museu com a contratação de uma empresa especializada.