Protagonismo e inovação: Codap vira vitrine regional, ganha adesão de municípios e SIM regional caminha a passos largos

13
Importância estratégica do Codap atrai a adesão dos prefeitos da região

O final de 2017 e o início de 2018 têm sido de grande fortalecimento para o Consórcio Público para o Desenvolvimento do Alto Paraopeba (CODAP). Após a adesão de Brumadinho e Ouro Preto, Mariana, São João Del Rei os prefeitos Lúcio Marcos da Silveira (Rio Espera), José Elcio (Cristiano Otoni), Leonardo Augusto (Moeda), Marcos Bellavinha (Carnaíba) e José Lapa (Belo Vale) participaram da última assembleia geral do CODAP na última terça-feira, 6, no gabinete do prefeito de Ouro Branco, Hélio Campos, manifestando igualmente interesse de somarem força aos esforços do desenvolvimento regional.

O vice-prefeito de Ouro Branco, Celso Roberto Vaz, o prefeito de Entre Rios de Minas, José Walter, e a equipe do consórcio também estiveram presentes. Já nessa quinta-feira, o presidente do consórcio e prefeito de Congonhas, Zelinho, visitou Alex Salvador, de Itabirito, para formalizar o convite.

Importância estratégica do Codap atrai a adesão dos prefeitos da região

Durante o encontro de Itabirito do qual participaram ainda a primeira-dama de Congonhas, Miriam Schwab, e a secretária de Obras de Congonhas, Rosemary Benedito parte da diretoria do CODAP, o prefeito Alex Salvador afirmou que setor agrícola de sua cidade tem grande potencial. “Apesar de termos cerca de 1.300 proprietários rurais, não possuímos ainda característica agropecuária muito definida e precisamos mudar isso. A Prefeitura adquire toda a produção da Agricultura Familiar local para nossas escolas, por isso precisamos de maior quantidade e diversidade de produtos. Este é só um exemplo de como o CODAP pode contribuir com o nosso município. O Castra Móvel, por exemplo, também é outra ação importante para o município. O consórcio facilita a gestão pública municipal. Vamos colocar nossa equipe técnica para trocar informações com a do CODAP, porque nos interessa participar deste movimento de desenvolvimento regional”, afirmou.

Encontro em Ouro Branco

Em conversa com os prefeitos consorciados e visitantes, o presidente do CODAP, Zelinho, afirmou que, “com a escassez de emprego, é preciso investir no setor agrícola. Por isso, o consórcio e parceiros criaram um Centro de Referência da Agricultura Familiar, para oferecer informação técnica aos produtores. Seja no campo ou na cidade, a tecnologia será indispensável cada vez mais. Por isso em Congonhas, como sei que em Ouro Branco acontece também, estamos criando um ecossistema de inovação para estimular o empreendedorismo”.

Comitiva do Codap visita o prefeito Alex Salvador, de Itabirito, cuja adesão ao consórcio foi confirmada

O secretário executivo do CODAP, Rodolfo Gonzaga, e o controlador interno da entidade, Paulo Cezar Lopes Corrêa, explicaram aos prefeitos visitantes como é o funcionamento do consórcio e que serviços são prestados ao municípios.  Rodolfo ressaltou o trabalho que está sendo realizado para realinhar o CODAP com as necessidades dos municípios. Paulo informou que o principal objetivo do Centro de Referência da Agricultura Familiar (CRAF) é gerar conhecimento para os produtores agrícolas por meio do desenvolvimento de pesquisas, com as que estão em curso sobre milho, sorgo e feijão. Ele citou a parceria com a EMATER, EMBRAPA, EPAMIG e com a Gerdau, que cedeu o terreno da Fazenda Modelo em regime de comodato por 30 anos ao consórcio.

O prefeito de Ouro Branco, Hélio Campos, explicou aos convidados que o Centro de Referência da Agricultura Familiar (CRAF) surgiu em decorrência da diminuição da produção mineral no quadrilátero ferrífero de Minas Gerais.

O prefeito de Belo Vale, José Lapa, informou que sua cidade possui 57% dos habitantes morando na zona rural e 43%, na área urbana, que o município é o maior produtor de mexerica do Brasil, tendo colhido 4,5 milhões de toneladas da fruta na última safra. “Eu sei que só com o fortalecimento regional poderemos desenvolver a atividade agrícola e as demais”, completou.

Os prefeitos visitantes ficaram sabendo que o CODAP possui várias atas de registro de preços que os municípios consorciados podem realizar a adesão, facilitando assim suas compras. O Programa de Compras Coletivas do CODAP visa a agilizar o processo de licitação, a praticidade de adquirir os produtos e principalmente a economia para os municípios.

O controlador interno do CODAP lembrou ainda da conquista de recursos por meio de emenda parlamentar do Deputado Glaycon Franco para a implantação do serviço de controle de natalidade de animais de pequeno porte (cães e gatos) e que será adquirido um veículo adaptado para castração. O Castra Móvel terá uma equipe formada pelo motorista, veterinários e, para execução do programa, será firmado um Termo de Convênio com a UNIPAC, que contribuirá com de mão de obra especializada.

Sim Regional

O secretário executivo do CODAP disse aos prefeitos convidados que o Sistema de Inspeção Municipal (SIM) ganhará uma versão regional, por meio do CODAP em parceria com o SEBRAE, que será implantado até maio.

Sim regional caminha a passos largos e serpa modelo para o Brasil

Os prefeitos reconheceram que, atualmente, têm dificuldades em adquirirem estes alimentos de origem animal na região para consumo em escolas, por exemplo.

O consultor Leandro Rico, contratado através do SEBRAE para implantação deste SIM Regional, conduziu, ao lado do diretor de operações do CODAP, Dimas Antônio Marioza, e da diretora administrativa do CODAP, Fabiana Rodrigues Pereira, uma reunião paralela em que tratou com as equipes das prefeituras do Sistema de Inspeção Regional. Ele citou como exemplo exitoso o resultado do trabalho realizado na região de João Monlevade, onde as adesões de indústrias já tiveram de ser interrompidas, devido à grande procura. O Consórcio daquela outra região do Estado começou com oito municípios consorciados e atualmente possui 19 integrantes.  “O queijo é o segundo principal produto exportado em Minas, em função do arranjo feito pela ALMG, que torna possível o acordo entre os estados, deixando de fora a União. Essa dimensão é o que está sendo implantado no CODAP, com a criação da lei municipal em cada uma das cidades consorciadas. No primeiro momento, elas não terão custos de implantação, que será custeado pelo SEBRAE. Posteriormente, os valores passarão a ser rateados pelos municípios consorciados”, comentou o consultor. O custo do Programa dependerá do número de municípios participantes. Além disso, a assembleia mensal é soberana para definir o valor do custeio.

Ficou definido que a equipe do CODAP irá visitar individualmente as novas cidades interessadas em se consorciarem para explicar com detalhes todo o funcionamento do consórcio.