Rodada Regional do Patrimônio Histórico traz resultados positivos, aponta desafios preservacionistas e reforça o potencial cultural do Vale do Piranga como alternativa econômica

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
Comitiva visitou a Igreja de Bom Jesus do Bacalhau, tombado pelo IPHA e uma das mais importantes de Minas com pinturas do Mestre Ataíde/Foto: José Geraldo Dutra

A semana encerra com um saldo qualitativo para a cultura do vale do Piranga como em visibilidade, importância, vitalidade, diversidade e alternativa econômica ainda pouco explorada pelos núcleos históricos.

Entre os dias 7 e 8, os holofotes culturais foram direcionados a simpática Santana dos Montes que sediou a 7ª Rodada Regional do Patrimônio Histórico promovida pelo IEPHA e organizada pela secretaria municipal de cultura.

No primeiro dia, conduzidos pelo secretário municipal da cidade, José Geraldo Dutra, o Secretário de Estado de Cultura, Ângelo Oswaldo Araújo Santos, a Presidente do IEPHA, Michele Arroyo, e técnicos do órgão fizeram um tour por 4 dos mais importantes patrimônio históricos do vale do Piranga.

Em Santana violeiros se reuniram para iniciar os primeiros registros em Minas para reconhecimento como patrimônio imaterial/Reprodução

Mais que sensibilizar, chamar a atenção, foi lançar novos olhares para pérolas do barroco que retratam mais de 300 anos de história de Minas cujas raízes estão fincadas nestes solos.

O périplo cultural iniciou em Itaverava, um dos mais antigos arraiais de Minas. Lá os visitantes foram até a histórica igreja de Santo Antônio que guarda um acervo incluindo pinturas do Mestre Ataíde que juntamente com Aleijadinho foi um dos maiores artistas do período Colonial. O bem chama atenção pela necessidade de recuperação e restauro, luta empreendida há mais de uma década pelos representantes culturais.

Ao lado da bela matriz, a comitiva foi conhecer de perto a reforma do histórico Casarão Padre Taborda. As obras foram um esforço conjunto do Ministério Público, Prefeitura quando o IPHAN assumiu sua responsabilidade no bem e já investindo perto de R$800 mil.

Catas Altas

Na Igreja de São Gonçalo do Amarante, em Catas Altas, visitantes conheceram a sua reforma/Reprodução

Cerca de 25 km a comitiva chegou a Catas Altas da Noruega onde visitaram a Igreja Matriz São Gonçalo do Amarante que passa por obras como a reforma do telhado e da parte estrutural, as novas instalações elétricas e dos forros, este último realizado pela Associação Museu e Arquivo Histórico de Catas Altas da Noruega.

Na última parada no Vale do Piranga estiveram no Santuário do Senhor Bom Jesus de Matozinhos, um dos conjuntos arquitetônico e paisagístico mais importantes de Minas, mais conhecido como Bom Jesus do Bacalhau.

Ele está situado no Distrito de Santo Antônio de Pirapetinga, em uma colina em meio a exuberante Mata Atântica. O conjunto é tombado pelo patrimônio histórico nacional dada a sua importância, mas o exemplar barroco necessita com urgência de uma reforma e restauro completos com infiltrações e telhado em ruínas. A comunidade se reuniu e calçou as vigas da igreja, mas técnicos do IPHAN garantem que a igreja não corre risco de queda ou tombamento. A visita chamou a atenção a preservação do santuário.

Em Itaverava, Igreja de Santo Antônio encheu os olhos pelas pinturas do Mestre Ataíde/Reprodução

Na parte da noite, a Santana experimentou os primeiros registros das violas de Minas, dentro do projeto “Vilas: o fazer e o tocar de Minas” para o reconhecimento como patrimônio cultura de natureza imaterial de Minas. Folias de Reis, o artista Chico Lobo, escola de música local e violeiros deram uma canja aos participantes. “É uma oportunidade única para o Iepha, iniciando aqui em Santana dos Montes, o reconhecimento das violas, não apenas como modo de tocar, mas também como modo de fazer. Iniciamos aqui esses encontros que serão realizados em diversas regiões do Estado e esperamos até o fim do ano reconhecer a viola como patrimônio imaterial do Estado”, concluiu a presidente do IEPHA.

Um dos pontos altos do evento cultural foi a visita do primeiro escalão de representantes do Governo do Estado para iniciar os estudos para o tombamento do núcleo histórico de Santana que mantém muito bem sua originalidade.

Último dia

As fazendas da Posse e Fonte limpa, ambas em Santana dos Montes e tombadas pelo Iepha, fizeram parte do roteiro de visitação e receberam, no segundo dia, (8/3) a equipe do Instituto, juntamente com o secretário Angelo Oswaldo.

O evento foi finalizado com uma rodada ICMS Cultural no Solar dos Montes que capacitou mais de 40 gestores culturais. O secretário de estado de turismo, Ricardo Rocha de Faria esteve presente ao evento.

Na avaliação de José Geraldo, o evento agregou forças demonstrando que o Vale do Piranga precisa resgatar sua força cultural como matriz econômica. “Como dizia Guimarães Rosa, ‘Minas são muitas’, e o governo do Estado está atento a essa diversidade para criar ações conjuntas entre as secretarias, gerando emprego e renda à população”, salientou Angelo Oswaldo.
As atividades realizadas em Santana dos Montes contaram com o apoio da prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Associação do Circuito de Villas e Fazendas de Minas.

 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
FacebooktwitterFacebooktwitter

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *