Rotativo tira de circulação pelo menos 30% de veículos do trânsito de Lafaiete

23
Empresa instalou pontos móveis de venda de recarga e vai ampliar monitores nas ruas
Empresa instalou pontos móveis de venda de recarga e vai ampliar monitores nas ruas
Empresa instalou pontos móveis de venda de recarga e vai ampliar monitores nas ruas

Pelo menos 30% do volume de carros deixou de circular nas duas últimas semanas no trânsito de Lafaiete. Esta foi a constatação repassada a nossa reportagem pelos técnicos da Timob, empresa que gerencia o sistema rotativo em Lafaiete. “A nossa felicidade é ver que o sistema está funcionando dentro daquilo prevíamos e há vagas disponíveis. Isso democratiza o acesso, desafoga o trânsito e melhora a cidade”, comentou Danilo Delfim, diretor de operação da Timob. Desde o último dia 18, a cobrança do rotativo iniciou em Lafaiete.

A empresa, sediada em Belo Horizonte, tem experiência e expertisse na área de tecnologia e mobilidade e já implantou o sistema em diversas cidades com Vespasiano, João Molevade, Itabira, Passos e interior de São Paulo.

Ser por um lado o sistema funciona plenamente e atinge seus objetivos, por outro houve dúvidas e questionamentos por parte dos usuários. Danilo explicou que há mais de 5 meses a empresa vem preparando a implantação do rotativo, com contratação e treinamento de pessoal, pinturas e marcação das vagas, enfim trabalhando no projeto de sinalização viária. Ao todo a empresa gerencia 1,6 mil vagas espalhadas pela área central e adjacências.

Em meio ao início turbulento de operação, Danilo explicou que foram desenvolvidas campanhas educativas direcionadas aos esclarecimentos aos usuários. “O que aconteceu como sempre é que as pessoas deixaram para o primeiro dia de funcionamento para fazer o cadastro do veículo ou para se informar sobre o funcionamento do rotativo. Assim houve uma superlotação em busca de informações como também na procura da recarga. Aos poucos está tudo sendo normalizado e as pessoas estão entendendo o novo sistema. Todos já sentem os avanços proporcionados pelo rotativo e as resistências vão diluindo”, disse Diego Alberto, supervisor de operações da Timob.

Missão cumprida: quem diria que em pleno horário comercial a rua Afonso Pena estaria vazia
Missão cumprida: quem diria que em pleno horário comercial a rua Afonso Pena estaria vazia/Fotos:CORREIO DE MINAS

Danilo explicou que o sistema de cobrança em Lafaiete é o mais moderno do mercado, gera mais comodidade e conforto ao usuário. O sistema implantado em Lafaiete é igual a recarga de celular e no qual se baseia a tecnologia desenvolvida pela Timob.

Por exemplo, a cobrança em Belo Horizonte é via papel. “O nosso sistema é mais viável e totalmente digital. Um exemplo de quando você faz a recarga não precisa voltar ao carro. De onde você fizer a recarga já pode partir para fazer suas tarefas. A placa do seu carro será monitorada pelos agentes de rua, independente onde seu veículo estiver”, informou.  Quanto a questão recarga para que não tem celular, o usuário pode comprar em diversos pontos de venda. “A questão é que com o tempo a pessoa vai acostumar e aos poucos vai fazer a recarga via Smartfone ou mesmo via internet. È muito fácil é só baixar o aplicativo fazer a recarga”, disse. Nos pontos de venda a recarga é somente via dinheiro.

Ao todo são mais de 50 pontos de venda localizados em Lafaiete além de pontos móveis instalados para facilitar a recarga. A Timob também está ampliando seu quadro de monitores. Já na semana que vem serão 17 espalhados na cidade.

Danilo explicou que não é obrigatório o cadastro do veículo, porém que não o fizer, a cada duas horas, o usuário terá que se deslocar de onde está para fazer a recarga em algum ponto de venda. “Sem o cadastro a pessoa terá que ir a um ponto de venda sempre que o prazo de validade expirar”, comentou.

Dentro do prazo de permanência (2 horas) o usuário pode usar várias vagas disponíveis em diversos locais. “Não há obrigação do motorista ficar 2 horas na mesma vaga. Ele pode se deslocar para outros pontos onde deseja, mas dentro do limite de tempo da recarga”, disse Diego.

Segurança do sistema

Danilo garantiu a segurança do sistema. “O nosso sistema tem a mesma garantia de um usuário de operadora de celular. Ele terá uma senha de acesso. Nosso sistema é totalmente seguro e criptografado”, frisou.

Ele também explicou que a empresa não terá contrapartida financeira nas multas aplicadas, mas apenas no valor do rotativo. De cada R$2,00 (carro) ou R$1,00 (moto) a empresa fica com 70% e prefeitura com 30%. “Temos nossos custos operacionais e ainda pagamos Impostos”, observou.

Danilo também informou que a responsabilidade da empresa vai até a emissão do aviso de notificação, quando o usuário recebe em seu carro um alerta que ele está além da hora prevista. “A partir daí não é nossa responsabilidade na questão da autuação e mesmo a remoção. Isso é responsabilidade do município. Mas estamos trabalhando com muito bom senso e até mesmo tolerância, já que estamos no início de operação, na questão do limite de horário”, afirmou.

Segundo ele a empresa trabalha dentro da expectativa de arrecadação. Das 10 horas previstas de cobrança por dia, 6 horas as vagas já estão ocupadas nestas duas primeiras semanas. “Nosso contrato é para 10 anos de exploração, mas acredito que somente depois de 3 a 4 anos a empresa vai recuperar o capital investido”, comentou.

Danilo disse que o sistema é transparente e o município tem acesso a todos dados e controle de tráfego e arrecadação. Outra questão abordada é que somente os idosos e deficientes cadastrados no Departamento Municipal de Trânsito poderão usar as vagas exclusivas a eles. Já nesta semana, a Timob estará colando nas placas indicativas de rotativo um aviso dos locais onde adquirir recarga. “Nós vencemos uma concorrência e estamos trabalhando dentro de leis municipais e dentro daquilo que previu o edital. Quero frisar que nestes 15 dias, o rotativo está cumprindo sua função e hoje há vagas no trânsito, ao contrário de antes. A oferta de vagas é papel do rotativo e isso já acontece. Estamos satisfeitos com os resultados”, finalizou Danilo.

Carga e descarga

Das 24 áreas existentes de carga e descarga para este serviço ele retira 70 vagas do trânsito. Sobre a ampliação do horário deste serviço, os técnicos afirmaram que a mudança depende de lei autorizativa. Recentemente a Câmara não aprovou o projeto do Vereador Sandro José (PSDB) que fixava a carga e descarga nos horário de 8:00 às 18:00 horas.

Por enquanto a Timob está avaliando a implantação do sistema e não previsão de aumentar a abrangência do rotativo.