Santana cria cooperativa e investe no artesanato de capim Vetiver

22
Santana cria cooperativa e investe no artesanato de capim Vetiver/Reprodução

Aconteceu na Oficina Permanente do Artesanato Vetiver a assembleia que elegeu a diretoria da nova organização. A cooperativa nasce com 35 artesãos e vai buscar na produção do artesanato sustentável seu futuro. Tendo como carro chefe, o artesanato em Capim Vetiver, (parceria da Prefeitura com a DEFLOR Bioengenharia) a cooperativa terá o apoio da professora Beverley Brits (nascida no Zimbabue e agora santanense) que ministra o conhecimento do artesanato Vetiver.

A intenção é reunir cooperados na produção artesanal também de outros artesanatos. A loja á disposição do artesão local funciona desde 2004 e quem quiser participar do programa de aprendizado ou visitar a oficina de produção pode vir a Santana de terça a sábado, de 09 às 16 horas.

O capim

O Capim Vetiver, além de conter a erosão de encostas e tratar efluentes, possui várias outras utilidades. O óleo essencial de vetiver extraído das raízes da planta é benéfico para o tratamento de problemas de saúde em função de suas propriedades anti-depressivas, anti-inflamatórias, antissépticas, antivirais e antifúngicas. Na aromaterapia, é utilizado para relaxar a mente, aliviar dores de cabeça e diminuir o apetite. Na indústria cosmética, é utilizado em forma de creme para tratar a pele e prevenir o envelhecimento precoce devido ao seu efeito antioxidante, também como conter inflamações e rachaduras cutâneas. O óleo essencial também é largamente utilizado na indústria de perfumes pela sua qualidade fixadora, principalmente em fragrâncias masculinas.

O capim Vetiver é utilizado em projetos paisagísticos. A partir da folhagem e raízes do capim também podem ser feitos forros em construções rurais, ou até pequenas cabanas são totalmente cobertas por folhas do capim. Também são utilizadas na confecção de cortinas, tapetes, cestos, bijuterias, entre outras várias formas de artesanato.