Sem contorno, carretas ameaçam aplicar “um nó” no trânsito de Lafaiete

15
Departamento de trânsito estuda restringir circulação de carretas em Lafaiete/Arquivo

A retirada do tráfego de longa distância do centro de Lafaiete por meio de uma alça viária a ser construída na BR-040 se torna cada vez mais urgente e é a única solução para o gargalo no bairro Chapada/Museu. Sem data uma data prevista para a sua construção, a falta de um contorno satura o trânsito local.

Moradores da região do Bairro Chapada convivem com um infortúnio do tráfego de carretas e bitrens. O problema se agrava quando os veículos vindos a região da Zona da Mata entram pela Francisco Lobo e tentam alcançar o centro. Com o peso elevado, os veículos não conseguem romper a rua Ruth de Souza e oferecem perigo aos moradores locais, pedestres e motoristas. O resultado é que muitas carretas fazem “L”, obstruem o trânsito e a situação é mais uma crônica de uma tragédia anunciada.

Durante 4 dias carreta ficou estacionada na Francisco Lobo/CORREIO DE MINAS

A cena já é comum. Desde domingo uma carreta bitrem está parada na Chapada escorada por pedras sem data para sair. Revoltados com a situação, sem uma solução a curto prazo, os moradores, juntamente com o vereador Fernando Bandeira (PTB), estiveram ontem, dia 25, com o prefeito Mário Marcus (DEM). Bandeira chegou a sugerir durante sessão da Câmara que a prefeitura fechasse o trânsito para as carretas. O vereador João Paulo Pé Quente (DEM) alertou para o problema propondo que o departamento de trânsito criasse critérios para o tráfego inclusive permitindo a circulação na cidade em horários alternativos, como de madrugada. O problema se agravou nos últimos meses quando o fluxo de carretas, oriundas de Brás Pires onde carregam argila para levar até Carmo do Rio Claro (SP), matéria prima para a cerâmica, cresceu assustadoramente.

A Câmara aprovou um requerimento em que o vereador Fernando Bandeira solicita ao executivo informações sobre um estudo de viabilidade para regularização do trânsito no local.

Pedra segura carreta bitrem e leva riscos aos moradores/CORREIO DE MINAS

Sem contorno

Estudos realizados em 2015, que avalizaram a mudança de trajeto da contorno, mostraram que diariamente cerca de 750 carretas cortam o centro de Lafaiete vindo da MG 482, sentido Zona da Mata, e da MG 129, de Ouro Branco. O projeto, que ainda não saiu do papel, obteve aval da Via 040 e da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). A proposta inicial a contorno passaria por São Gonçalo. Já o novo trajeto cortaria sentido Itaverava.

Recentemente o prefeito Mário Marcus sinalizou que a nova via seria um projeto para daqui há 8 a 10 anos. Entre a incerteza e a falta de informação, ao certo é que, a demora pode provocar em breve um nó viário em Lafaiete com o crescimento do tráfego de carros e carretas no local sobrecarregando o trânsito no centro. Lafaiete convive com mais este dilema estrutural.