Siderúrgica Gagé enfrenta dificuldades financeiras e admite que pode paralisar suas atividades

32

Na semana passada, o site CORREIO DE MINAS veiculou uma reportagem na qual os produtores de carvão vegetal da região de Piranga protestaram contra uma dívida acumulada de cerca de R$2 milhões de pagamento de matéria prima fornecida a Siderúrgica Gagé, em Lafaiete. Em meio a revolta, os produtores fizeram uma manifestação em frente a siderúrgica cobrando uma posição da empresa em torno do pagamentos dos valores devidos.

Ontem (25), a Siderúrgica Gagé enviou nota expondo sua a situação em que se encontra a empresa que iniciou suas atividade há mais de 2 anos.

Leia na íntegra. “Em resposta às reportagens veiculadas dia 20 de novembro de 2019 às 20:55 horas intitulada “ Produtores de carvão vegetal reclamam de atrasos de pagamentos de siderúrgica”, e dia 21 de novembro de 2019 às 14:50 hs intitulada “ Produtores de carvão protestam em frente a Siderúrgica Gagé”, informamos que a Siderúrgica Gagé, que sempre busca pela transparência de suas ações, sente-se na obrigação de esclarecer que está enfrentando sérias dificuldades financeiras devido à alta carga tributária, constantes problemas na área ambiental e trabalhista agravados pela desaceleração da venda de ferro-gusa obrigando a empresa à paralisar a produção, motivo pelo qual está em busca de alternativas para honrar seus compromissos com funcionários, fornecedores e fiscais.

Esclarece ainda a Siderúrgica Gagé, que está na iminência de paralisação para revitalização do ambiente de trabalho em virtude de fiscalização do Ministério do Trabalho, reforçando seu compromisso de atuar com responsabilidade coletiva e respeito aos seus valores, primando pelo atendimento às exigências do poder público.

Não obstante, está em busca de resolução de enfrentamento da crise com seriedade e comprometimento, envidando todos os esforços para acordar com os produtores de carvão na tentativa de findar os débitos de forma a superar a crise de maneira produtiva e amigável, como ficou registrado na reunião com os representantes da classe no dia 21 de novembro de 2019 na sede da empresa. Agradecemos a oportunidade de resposta, nos colocando sempre à disposição para quaisquer esclarecimentos”.

 

Leia mais:

Produtores de carvão protestam em frente a Siderúrgica Gagé

Produtores de carvão vegetal reclamam de atrasos de pagamentos de siderúrgica