Sonho realizado: a suaçuiense Érica Paiva vai lutar no mundial no Japão

21
Érica Paiva/Divulgação
Érica Paiva/Divulgação
Érica Paiva/Divulgação

No ano em que se completará 30 anos dedicados ao karatê, a atleta de alto rendimento, Érica Paiva vai representar o Brasil no campeonato mundial de karatê kyokushinkaikan na cidade Maebashi, Gumma, no Japão.
Ela vai concorrer na categoria kumite por nocaute no qual participarão também atletas de 27 países. Érika vai representar Minas e o Brasil no maior campeonato do mundo.
A atleta permanecerá no “país do sol nascente” por 12 dias, quando terá a oportunidade de participar também de eventos como reuniões, confraternizações e treinos com o Kancho Matsushima, presidente da Organizacão Internacional de Karatê kyokushinkaikan.
Com um curriculum invejável, Érica Paiva, que é a atual vice campeã mundial, enfrentará as suas principais adversárias, as japonesas, ucranianas e tunisianas. A karateca encontra estímulos e confiança em Deus, nos seus 30 anos de experiência, na sua família, em Vicente Magalhães, Laryssa Paiva, Pedro Paiva, Erick Baidal Paiva e seus amigos. “Quero trazer muita experiência para estar passando para os meus futuros campeões na vida e no esporte do projeto de Práticas Esportivas para Educar, da Secretaria Municipal de Educação São Brás do Suacuí”, disse Érica.
A dedicação total ao esporte, disciplina e os resultados lhe credenciam a levar a bandeira do Brasil aos extremos do planeta, o que Érica tem feito com maestria invejável. Apesar disso, diante das dificuldades e barreiras que muitos atletas de alto nível encontram para participar das principais competições, ela ainda não conseguiu todos recursos suficientes para bancar a sua viagem, por isso deixará para a próxima edição a divulgação de todos os patrocinadores e apoiadores da realização de seu sonho.
Alem de todas as dificuldades ela ainda enfrentará um frio absurdo, pois agora no Japão inicia-se o inverno podendo até nevar. Isso sem contar a língua japonesa. Mas Érica já se prepara estudando o básico. A atleta embarca no próximo dia 23 deste mês, levando uma bagagem cheia de experiência, garra e persistência. Esperando um grande resultado, mas se não, uma realização de um sonho de 30 anos de dedicação ao esporte, especialmente ao Karate kyokushinkaikan que agora tornou-se Olímpico.