PIX de até R$ 1.000,00 HOJE (27/02) cadastrando o seu CPF: PRESENTÃO é CONFIRMADO e CPFs 1,2,3,4,5,6,7,8,9 e 0 são liberados para participar

O CPF na Nota Fiscal é uma prática adotada por alguns estados brasileiros com o objetivo de combater a sonegação fiscal e garantir o recolhimento do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Além disso, essa iniciativa oferece benefícios e vantagens aos consumidores que optam por informar o seu CPF na hora da compra. Mas será que realmente vale a pena colocar o CPF na nota?

A saber, a principal razão para colocar o CPF na nota fiscal está relacionada ao combate à sonegação fiscal. Ao exigir a inclusão do CPF na nota, o consumidor contribui para que a venda seja registrada corretamente, evitando a ocultação de valores financeiros e a redução indevida dos impostos a serem pagos. Dessa forma, é possível garantir que os estabelecimentos cumpram as leis fiscais e ajudar na arrecadação de recursos para o país.

Além disso, colocar o CPF na nota também é uma forma de combater a pirataria e contribuir para a tributação fiscal do comércio. Muitos vendedores têm o hábito de ocultar essa informação, mas ao solicitar a inclusão do CPF na nota, o consumidor está colaborando para que essa prática seja coibida.

Uma das vantagens de colocar o CPF na nota fiscal são os programas de benefícios oferecidos pelos estados. Esses programas visam incentivar os consumidores a adotarem essa prática, oferecendo vantagens e recompensas. Embora as regras e os benefícios possam variar de um estado para outro, uma vantagem muito comum oferecida é a realização de sorteios.

A saber, Dependendo do estado, o consumidor concorre a prêmios em dinheiro, que podem chegar a valores significativos, como, por exemplo, um PIX de R$1.000,00 cadastrando o CPF na nota. Confira!

PIX de R$1.000 cadastrando CPF na Nota: Sorteio tem informações disponíveis

O programa Nota Legal realizará o sorteio do 1º semestre de 2024 em 23 de maio. A informação foi divulgada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) em 20 de fevereiro de 2024. Neste sorteio, serão distribuídos R$ 3 milhões em prêmios para 12,6 mil contemplados. Dentre as oportunidades disponível, há a liberação de um PIX de R$1.000,00.

Para ser elegível ao sorteio do Nota Legal, é necessário fazer o cadastro no programa até 3 de abril de 2024, sem possuir débitos. Além disso, é preciso ter pelo menos uma compra registrada com CPF na nota, realizada entre 1º de maio de 2023 e 31 de outubro de 2023. Cada compra vale como um bilhete para concorrer aos prêmios sorteados, sendo o limite máximo de 200 bilhetes por mês.

A princípio, os sorteios do Nota Legal serão realizados por meio de um aplicativo desenvolvido pela Secretaria de Fazenda do Distrito Federal (Sefaz-DF). Os resultados serão divulgados tanto no site oficial do Nota Legal quanto por e-mail aos ganhadores. É importante manter os dados cadastrais atualizados para receber as informações sobre os prêmios.

O sorteio do Nota Legal contemplará um total de 12,6 mil sortudos com os seguintes prêmios:

  • 1 prêmio de R$ 500 mil
  • 2 prêmios de R$ 200 mil
  • 3 prêmios de R$ 100 mil
  • 4 prêmios de R$ 50 mil
  • 10 prêmios de R$ 10 mil
  • 30 prêmios de R$ 5 mil
  • 50 prêmios de R$ 1 mil
  • 500 prêmios de R$ 200
  • 12 mil prêmios de R$ 100

Para participar do Nota Legal, é necessário fazer o cadastro no site oficial do programa (https://www.notalegal.df.gov.br/). Após o cadastro, é preciso solicitar a inclusão do CPF nas notas fiscais a cada compra de bem ou serviço.

Para quem não mora no Distrito Fedederal, como receber o PIX?

O CPF na Nota Fiscal está disponível para moradores de diversos estados brasileiros. Entre os estados que oferecem benefícios através do programa, estão:

  • São Paulo
  • Rio de Janeiro
  • Minas Gerais
  • Maranhão
  • Alagoas
  • Bahia
  • Ceará
  • Amazonas
  • Sergipe
  • Rio Grande do Norte
  • Rondônia
  • Paraná
  • Distrito Federal
  • Mato Grosso do Sul

Cada estado pode ter regras e benefícios específicos, por isso é importante consultar as informações do programa em seu local de residência.

Consultando o dinheiro da NOTA

A saber, é importante ressaltar que a liberação dos recursos do CPF na nota é simples e pode ser feito a qualquer momento, desde que haja saldo disponível. Para realizar essa ação, basta seguir os seguintes passos:

  1. Em primeiro lugar, acesse o site da Secretaria da Fazenda do Estado em que você reside;
  2. A seguir, faça o login utilizando seus dados pessoais;
  3. Verifique se há saldo disponível;
  4. Por fim, caso você tenha saldo liberado em seu CPF, siga as instruções para resgatar o valor acumulado.

Além disso, pelo mesmo site, é possível se cadastrar para participar de sorteios de prêmios. Lembre-se de que a cada mês expiram novos créditos, por isso, é importante fazer a transferência mês a mês. Se você ainda não está cadastrado no programa, é possível se cadastrar a qualquer momento.

FONTE REVISTA DOS BENEFÍCIOS

Nova lei do CPF entra em vigor: saiba o que mudou no documento

Cadastro de Pessoa Física passa a ser a forma de identificação obrigatória para a prestação de serviço público, ‘vedada a exigência de apresentação de qualquer outro número para esse fim’

Sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em janeiro do ano passado, a Lei 14.534 entrou em vigor neste ano e traz mudanças em relação ao Cadastro de Pessoa Física (CPF). A partir de agora, o documento passa a ser o único número do registro geral (RG) no Brasil. Isso significa que o CPF torna-se o “número único e suficiente para identificação do cidadão nos bancos de dados de serviços públicos”.

O que muda com novo CPF?

Com a mudança, os novos documentos emitidos ou reemitidos por órgãos públicos ou por conselhos profissionais terão como número de identificação o mesmo da inscrição no CPF. Isso significa que os novos RGs, por exemplo, terão numeração idêntica à do Cadastro de Pessoa Física. O mesmo vale para uma carteira profissional, como a da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

De acordo com a nova lei, que deu prazo de 12 meses para os órgãos públicos se adequarem, o número de inscrição no CPF deverá constar nos cadastros e nos documentos de órgãos públicos, do registro civil de pessoas naturais ou dos conselhos profissionais.

O prazo para que os órgãos públicos façam mudanças nos bancos de dados, para que seus sistemas se comuniquem a partir do CPF, se encerra no fim deste ano.

Veja baixo a lista de documentos que deverão constar o número do CPF:

  • Certidão de nascimento;
  • Certidão de casamento;
  • Certidão de óbito;
  • Documento Nacional de Identificação (DNI);
  • Número de Identificação do Trabalhador (NIT);
  • Registro no Programa de Integração Social (PIS) ou no Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep);
  • Cartão Nacional de Saúde;
  • Título de eleitor;
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS);
  • Número da Permissão para Dirigir ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH);
  • Certificado militar;
  • Carteira profissional expedida pelos conselhos de fiscalização de profissão regulamentada; e
  • Outros certificados de registro e números de inscrição existentes em bases de dados públicas federais, estaduais, distritais e municipais.

CPF físico

O cartão físico do CPF deixou de ser emitido em 2021. O documento existe, atualmente, apenas no formato digital e tem a mesma validade do antigo, aquele de plástico e na cor azul. O CPF digital está disponível nos aplicativos oficiais.

Como tirar o CPF?

O CPF é um banco de dados gerenciado pela Receita Federal do Brasil (RFB), que armazena informações cadastrais de contribuintes obrigados à inscrição no CPF ou de cidadãos que se inscreveram voluntariamente. Podem ter o documento qualquer cidadão brasileiro ou cidadão estrangeiro, residente no país ou em trânsito.

Para solicitar o CPF, o interessado deve preencher e enviar um formulário eletrônico pela internet.

Documentação exigida para tirar o CPF

Documentação em comum para todos os casos

  • Documento de identificação oficial com foto do interessado;
  • Certidão de Nascimento ou Certidão de Casamento, caso não conste no documento de identificação oficial apresentado a naturalidade, a filiação e a data de nascimento; e
  • Título de eleitor ou documento que comprove o alistamento eleitoral (obrigatório para maiores de 18 anos e menores de 70 anos).
  • Documentos adicionais poderão ser solicitados pelo atendente.

Cidadão com 16 ou 17 anos de idade:

  • Documento de identificação oficial com foto do solicitante (um dos pais), se for o caso;

Cidadão menor de 16 anos de idade:

  • Documento de identificação oficial com foto do solicitante (um dos pais, tutor, ou responsável pela guarda); e
  • Documento que comprove tutela ou responsabilidade pela guarda, conforme o caso, do incapaz.

Demais casos de representação legal:

  • Documento de Identificação oficial com foto do solicitante;
  • Documentos que comprovem a representação legal, como procuração, tutela, termo de curatela, termo de compromisso de inventariante, etc., conforme o caso;
  • Certidão de óbito, se o CPF for de pessoa falecida.

Para solicitar por e-mail

  • A foto de rosto (selfie) do cidadão ou do seu responsável legal, se for o caso, segurando o documento de identidade;
  • Documentos adicionais poderão ser solicitados pelo atendente.

Custos para tirar o CPF

Tirar o CPF não tem custos quando o documento é solicitado diretamente no sistema da Receita Federal. No entanto, quando o documento é solicitado em unidades conveniadas – Cartório de Registro Civil de Pessoas Naturais, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, ou Correios – é preciso parar uma tarifa no valor de R$ 7,00.

FONTE O GLOBO

Prazo para resgatar dinheiro de CPF na nota acaba dia 29; veja se você está na lista

Muitos contribuintes ainda podem resgatar dinheiro de CPF na nota até o dia 29 de janeiro. Saiba mais informações!

Diversos consumidores brasileiros precisam ficar atentos a este prazo! Para resgatar dinheiro de CPF na nota, eles têm até o próximo dia 29 de janeiro. Trata-se, portanto, das pessoas contempladas pelo sorteio número 133 do programa Nota Fiscal Gaúcha (NFG).

Vale destacar que essa premiação ocorreu em outubro do ano passado. Dessa forma, os sorteados que ainda não retiraram suas quantias têm até o fim deste mês para isso. Continue a leitura para mais informações!

Prazo para resgatar dinheiro de CPF na nota acaba no dia 29

Os que ainda precisam resgatar o dinheiro do sorteio de CPF na nota não poderão fazê-lo após a data limite. Dessa forma, eles perderão acesso aos valores e a chance de utilizar esse montante extra. Ademais, a lista dos contribuintes premiados que ainda não resgataram seus prêmios está disponível no site da Fazenda (Sefaz-RS).

O prêmio principal, no valor de R$ 50 mil, já foi devidamente retirado pelo vencedor, que reside no Litoral Norte. Entretanto, verificou-se que, até a última sexta-feira (19), ainda havia 128 pessoas sem solicitar o resgate de suas premiações, as quais totalizavam a quantia de R$ 74,5 mil.

Entre elas destaca-se um prêmio no valor de R$ 5 mil de uma moradora na região Noroeste do estado. Além disso, existiam ainda 12 prêmios, cada um no valor de R$ 1 mil, disponíveis para resgate por contribuintes das regiões de Porto Alegre, Região Metropolitana, Serra, Fronteira Oeste e regiões Norte, Central, Sul.

Como solicitar os valores?

Para solicitar o resgate do dinheiro de CPF na nota, os contribuintes podem acessar o site do NFG ou baixar o aplicativo do programa (AndroidiOS). Conforme o regulamento do programa, o prazo para resgatar o prêmio é de 90 dias após a homologação do sorteio.

No caso do sorteio de outubro, sua realização se deu no dia 26, e a homologação em 1º de novembro. Por fim, os contribuintes gaúchos ainda podem participar do sorteio referente ao mês de janeiro, que ocorrerá no próximo dia 25.

FONTE SEU CRÉDITO DIGITAL

CPF na nota garante RENDA EXTRA para idosos; saiba como resgatar

Utilizar o CPF na nota fiscal pode ser uma estratégia vantajosa para a população idosa. Isso porque, além de ajudar na arrecadação de impostos, os idosos podem garantir uma renda extra, assim como aproveitar descontos, acumular pontos e obter benefícios exclusivos. Veja mais detalhes a seguir.

Para aproveitar ao máximo os benefícios do CPF na nota fiscal, é fundamental estar cadastrado em programas de fidelidade, acompanhar as promoções e cupons disponíveis, e sempre informar o seu CPF nas suas compras. Dessa forma, você estará garantindo descontos e vantagens extras em suas transações.

Benefícios do CPF na nota fiscal

Os benefícios da inserção do CPF na nota fiscal são obtidos através de medidas distintas que podem sofrer variações entre regiões, bem como a política de alguns estabelecimentos. Para te auxiliar neste processo, o FDR separou abaixo, as principais modalidades exercidas e seus benefícios.

Programas de Fidelidade e Cashback

Uma das maneiras mais comuns de aproveitar os benefícios do CPF incluso na nota fiscal é por meio dos programas de fidelidade e cashback oferecidos por diversas empresas. Ao informar o seu CPF na hora da compra, você acumula pontos ou recebe um percentual do valor gasto de volta.

Cupons e Promoções Exclusivas

Outra forma de obter descontos ao utilizar o CPF na nota fiscal é por meio de cupons e promoções exclusivas. Cada vez mais empresas estão investindo em programas de relacionamento com o cliente.

Como sacar o dinheiro do CPF na nota?

Consultar o saldo do CPF e resgatar o dinheiro é simples. Só é preciso entrar no site da Secretaria da Fazenda do seu Estado, fazer o login e conferir se há saldo disponível. Além disso, pelo mesmo site é possível se cadastrar para participar dos sorteios de prêmios.

FONTE FDR

Receita Federal anuncia grande mudança envolvendo os CPFs

Entenda quais as mudanças que a Receita Federal implementou nos CPFs dos brasileiros e prepare-se.

A Receita Federal revelou uma nova mudança nas principais orientações normativas para a inscrição e participação nos Cadastros de Pessoas Físicas (CPFs) nesta quarta-feira (10). A participação gratuita era obrigatória para pessoas físicas que possuíam relação tributária no Brasil.

A gratuidade também era para aqueles que eram dependentes ou contribuintes listados em declaração de Imposto de Renda, além de outras circunstâncias associadas à abertura de contas, realização de investimentos ou operações imobiliárias. Já a inscrição voluntária também era opção. Agora, no entanto, há algumas novidades que passarão a valer.

Entenda as mudanças nos CPFs


A legislação, há cerca de 1 ano, implantou o CPF como número único de identificação. Desde então, os órgãos responsáveis pela emissão da Carteira de Identidade Nacional (CIN) uniram esforços com a Receita Federal para a revisão de dados cadastrais. Além disso, também estão renovando os dados biométricos e inscrevendo pessoas que não constavam na base de dados.

A grande mudança nos CPFs agora é que pessoas naturais do Brasil, no ato de registro de nascimento, terão a inscrição no banco de dados da Receita Federal. Isso cria um identificador único e numérico que não poderá ser modificado nem gerado novamente, ou seja, uma pessoa nunca poderá ter mais de um CPF.

Dessa maneira, o governo federal espera que o cadastro como número único de identificação substituirá completamente o antigamente emitido Registro Geral (RG) por volta de 2033. Essa é, também, uma data próxima com a extinção do antigo RG e da validade da CIN.

Múltiplos estados de situação cadastral agora são possíveis

Depois de inscrito, o cidadão poderá apenas realizar modificações de dados ou normalizar a situação cadastral caso existam pendências. As novas mudanças determinam que os CPFs podem apresentar os seguintes estados: regular; pendente de regularização; suspenso; cancelado; titular falecido ou nulo.

Por fim, é possível verificar a situação cadastral no site da Receita Federal. Aqueles cujo cadastro esteja “pendente de regularização” podem identificar qual declaração do Imposto de Renda deixou de ser entregue por meio do portal e-CAC, após criar uma conta Govbr. Posteriormente, a declaração pode ser entregue pelo e-CAC ou pelo aplicativo Meu Imposto de Renda, seja por celular ou tablet.

Quando a situação for “suspensa”, é necessário fazer o pedido de regularização no site e programar a entrega de documentos que comprovem a alteração na Receita Federal ou enviar os mesmos pelo e-mail atendimentorfb.08@rfb.gov.br. Para corrigir um CPF indevidamente classificado como “titular falecido” ou “cancelado”, é preciso agendar um atendimento.

FONTE SEU CRÉDITO DIGITAL

Banco do Brasil libera lista de CPF’s que tiveram suas dividas PERDOADAS

Por meio do programa Desenrola Brasil um grupo de devedores conseguiu o perdão de suas dívidas. De acordo com o governo federal pouco mais de 6 milhões de pessoas foram beneficiadas com essa ação. Agora, os interessados poderão consultar online no Banco do Brasil se estão entre os beneficiados.

perdão das dívidas foi a primeira ação do Desenrola Brasil, mas que contou com a parceria e aceitação dos bancos. A partir disso, os demais débitos passaram a ser negociados entre os clientes e o Banco do Brasil, ou a instituição em que estava inadimplente. O programa vai até março deste ano.

Quem conseguiu o perdão das dívidas no Banco do Brasil?

Nem todos os inadimplentes no Banco do Brasil puderam acessar o perdão das dívidas. Na verdade, um grupo seleto conseguiu que o valor de inadimplência fosse insuficiente para registro do seu CPF nos órgãos de proteção ao crédito.

Isso significa que a dívida ainda precisa ser paga, mas ela não tem poder para “sujar o nome” do consumidor. Logo, ele volta a ter acesso a crédito no mercado, alugar imóveis, entre outros pontos que somente são permitidos a quem não tem restrição no CPF.

O direito ao perdão da dívida no BB vale para:

  • Quem registrou dívidas de até R$ 100 no Banco do Brasil.

Como consultar o perdão das dívidas no Banco do Brasil?

Para saber se a sua dívida foi perdoada no Banco do Brasil, o consumidor pode consultar de maneira remota. Basta que verifique diretamente com o banco, ou nos órgãos de proteção ao crédito, as restrições em seu nome.

Caso sejam encontradas inconsistências, procure diretamente a agência em que sua conta foi criada.

FONTE FDR

Bolsa Família em risco! Governo vai bloquear quem estiver com problemas no CPF

Medida pode levar ao cancelamento definitivo

Sem choro nem vela! Quem tiver inconsistências no CPF (Cadastro de Pessoa Física) terá o pagamento do Bolsa Família bloqueado a partir deste mês. Ainda mais, caso a situação não seja resolvida em até seis meses, os benefícios serão cancelados.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), a medida é para garantir que o benefício chegue às pessoas que realmente precisam.

Como resolver a pendência no CPF e retomar o Bolsa Família?

Para resolver qualquer pendência do CPF registrado no Cadastro Único, as famílias devem verificar a situação na Receita Federal. Então, se necessário, devem regularizar o documento junto ao próprio órgão.

Em seguida, depois da regularização, é necessária a atualização no CadÚnico. Assim, a retirada da pendência ocorrerá de forma automática no Sibec (Sistema de Benefícios ao Cidadão).

Notificação

A saber, o MDS afirmou que as famílias foram comunicadas sobre a situação do CPF e como regularizar o documento. A comunicação foi feita por mensagens enviadas por meio do extrato de pagamento dos benefícios, do aplicativo do Programa Bolsa Família e do Aplicativo Caixa Tem.

Segundo a Instrução Normativa, a coordenação estadual deverá apoiar os municípios a obter informações sobre os procedimentos e a orientar as famílias com CPF em situação irregular.

Além disso, para o esclarecimento de dúvidas, o governo disponibiliza diversos canais de atendimento. Eles incluem o Disque Social 121, chat, formulário eletrônico e informações permanentes no site do MDS.

Calendário do Bolsa Família de 2024

O pagamento do Bolsa Família neste ano começa no dia 18 de janeiro e segue até o dia 31, de acordo com o número final do Número de Identificação Social (NIS).

  • NIS de final 1 – 18 de janeiro;
  • NIS de final 2 – 19 de janeiro;
  • NIS de final 3 – 22 de janeiro;
  • NIS de final 4 – 23 de janeiro;
  • NIS de final 5 – 24 de janeiro;
  • NIS de final 6 – 25 de janeiro;
  • NIS de final 7 – 26 de janeiro;
  • NIS de final 8 – 29 de janeiro;
  • NIS de final 9 – 30 de janeiro;
  • NIS de final 0 – 31 de janeiro.

Condicionalidades do Bolsa Família

Em conclusão, além da renda per capita (por pessoa) de, no máximo, R$ 218 por mês, para receber o benefício existem condições específicas que devem ser cumpridas, como a exigência de acompanhamento pré-natal para gestantes e de frequência escolar mínima para crianças e adolescentes entre 4 e 17 anos, que é de 60% para os menores de 6 anos e de 75% para quem tem entre 6 e 17 anos.

Por fim, outras obrigações são o acompanhamento do estado nutricional de menores de 7 anos, que têm de passar por avaliação nutricional periódica, com a medição do peso e da altura, e o cumprimento do calendário nacional de vacinação. A condição de beneficiário deve ser informada quando a criança for matriculada na escola e a cada vez que for ao posto de saúde para ser vacinada.

FONTE BRASIL 123

Divulgada a lista atualizada de CPFs que vão receber o PIX de R$15 mil do AUXÍLIO BRASIL

O Auxílio Brasil (atual Bolsa Família) tem sido um programa essencial para milhões de brasileiros ao longo dos anos, fornecendo suporte financeiro em momentos de necessidade. Em 2024, o programa será reformulado e oferecerá uma compensação financeira no valor de R$ 15 mil para os cidadãos cujos dados foram indevidamente vazados em um incidente ocorrido em 2022.

O Instituto Sigilo, uma entidade facilitadora, criou uma plataforma gratuita para consulta de elegibilidade, tornando o processo mais acessível e conveniente para os beneficiários. Neste artigo, vamos guiá-lo passo a passo sobre como verificar sua elegibilidade e solicitar o pagamento junto à Caixa Econômica Federal.

Passo 1: Acesse o site do Instituto Sigilo

Para iniciar o processo, acesse o site oficial do Instituto Sigilo através de seu navegador de preferência. Certifique-se de estar em um ambiente seguro e confiável para proteger suas informações pessoais. O Instituto Sigilo valoriza a segurança dos dados fornecidos pelos cidadãos e garante que todas as informações serão tratadas de forma sigilosa e de acordo com as regulamentações vigentes.

Passo 2: Informe seus dados básicos

Na plataforma do Instituto Sigilo, você precisará fornecer seus dados básicos, incluindo CPF, nome completo, e-mail e número de telefone. Essas informações são essenciais para que o Instituto Sigilo possa verificar sua elegibilidade ao Auxílio Brasil. Certifique-se de fornecer as informações corretas e atualizadas para evitar qualquer problema durante o processo de verificação.

Passo 3: Concordância com os termos e condições

Antes de prosseguir, é importante ler atentamente os termos e condições da plataforma do Instituto Sigilo. Certifique-se de compreender todas as informações apresentadas e, caso concorde, marque a caixa indicando sua conformidade. É fundamental estar ciente de todos os detalhes envolvidos no processo de verificação e pagamento do Auxílio Brasil.

Passo 4: Realize o teste CAPTCHA

Para garantir que apenas usuários reais tenham acesso à plataforma do Instituto Sigilo, um teste CAPTCHA é utilizado. Siga as instruções apresentadas na tela e resolva o teste para confirmar que você é um usuário real. Essa etapa é importante para evitar a interação de robôs e garantir a segurança do processo de verificação.

Passo 5: Verifique sua elegibilidade

Após concluir as etapas anteriores, a plataforma do Instituto Sigilo realizará uma análise com base nos dados fornecidos. Ela verificará se você tem direito ao recebimento do valor de R$ 15 mil em sua conta bancária. Essa verificação levará em consideração sua relação com o programa social e se seus dados foram indevidamente vazados durante o incidente de 2022.

Passo 6: Entre em contato com a Caixa Econômica Federal

Caso seja elegível para receber a compensação financeira do Auxílio Brasil, a próxima etapa é entrar em contato com a Caixa Econômica Federal para requisitar o pagamento. O Instituto Sigilo fornecerá todas as informações necessárias para que você possa entrar em contato com o banco e solicitar o valor de R$ 15 mil. Certifique-se de seguir as orientações fornecidas pelo Instituto Sigilo e da Caixa Econômica Federal para garantir um processo tranquilo e eficiente.

Benefícios do Instituto Sigilo

O Instituto Sigilo desempenha um papel fundamental ao oferecer uma plataforma gratuita para consulta de elegibilidade ao recebimento do Auxílio Brasil. Além disso, ele traz diversos benefícios para os cidadãos, tais como:

  • Acessibilidade: A plataforma do Instituto Sigilo permite que os cidadãos consultem sua elegibilidade sem sair de casa, evitando deslocamentos e burocracias adicionais.
  • Segurança: O Instituto Sigilo prioriza a segurança dos dados fornecidos pelos cidadãos. Todas as informações são tratadas de forma sigilosa e de acordo com as regulamentações vigentes.
  • Suporte: Caso surjam dúvidas durante o processo, o Instituto Sigilo oferece suporte para auxiliar os usuários. Você pode entrar em contato com a equipe responsável através dos canais de comunicação disponibilizados na plataforma.

Em conclusão, o Auxílio Brasil promove uma importante compensação financeira no valor de R$ 15 mil para os cidadãos que tiveram seus dados pessoais violados indevidamente. O Instituto Sigilo desempenha um papel fundamental ao oferecer uma plataforma gratuita para consulta de elegibilidade e aproximar os beneficiários de seu direito. Ao seguir o guia passo a passo fornecido neste artigo, você poderá verificar sua elegibilidade e, se for o caso, requisitar o pagamento junto à Caixa Econômica Federal. Lembre-se de que o Instituto Sigilo está disponível para auxiliá-lo durante todo o processo, garantindo a segurança e a acessibilidade necessárias.

FONTE BRASIL 123

CPF na nota: segredos para encontrar dinheiro perdido

Modalidade oferece diversos benefícios, entre eles a possibilidade de reaver alguns valores.

Ao pagar por uma compra, geralmente o funcionário do caixa pergunta se o cliente deseja que o número do seu CPF seja inserido no comprovante fiscal. Porém, muitos brasileiros ainda se recusam a fazer isso, por diversos motivos. Alguns não entendem tal necessidade, enquanto outros se preocupam com uma possível “vigilância governamental“.

Entretanto, colocar o CPF na nota fiscal é uma ótima chance de obter benefícios exclusivos e até mesmo conseguir resgatar determinadas quantias do dinheiro que foi gasto. É importante lembrar que essa é uma iniciativa de caráter estadual, e os respectivos governos a implementaram para facilitar a tributação fiscal dos estabelecimentos comerciais.

Através disso, as autoridades podem fazer análises do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e assim coibir a ação de sonegadores. Logo, as vantagens que um consumidor pode obter praticando esse simples ato irão variar conforme a localidade onde ele mora.

Por exemplo, alguns estados brasileiros contam com programas específicos que oferecem vantagens por meio deste meio. Eles são: Rio de Janeiro, São Paulo, Maranhão, Minas Gerais, Bahia, Alagoas, Ceará, Sergipe, Amazonas, Rondônia, Rio Grande do Norte, Distrito Federal e Paraná.

Descobrindo os benefícios

Como falamos antes, as vantagens variam segundo o estado em que o indivíduo reside. Assim, um dos mais comuns é o resgate do crédito acumulado, onde a pontuação armazenada pode ser convertida em entradas para eventos, recargas para celular e outros benefícios.

No caso do estado de São Paulo, esses montantes podem ser transferidos para as contas dos clientes ou então usados como desconto no pagamento do IPVA, o conhecido tributo sobre veículos. Mas, ainda existem algumas unidades da Federação que oferecem premiações que podem variar entre R$ 5 mil a R$ 1 milhão.

Esses sorteios ocorrem mensalmente e, para participar, o consumidor deve informar o CPF na nota e, em seguida, efetuar seu cadastramento no site do programa do seu estado. Em São Paulo, isso pode ser feito até o dia 25 de cada mês.

Por fim, esse processo de adesão só precisa ser feito uma única vez, de modo que os próximos comprovantes fiscais são automaticamente cadastrados. Então, para consultar o saldo do CPF na nota, basta ir até o site da Secretaria da Fazenda, fazer login e conferir se há algum valor disponível para recuperação.

FONTE CAPITALIST

Veja se o seu CPF está na lista! Banco do Brasil vai pagar R$ 976 milhões

Banco do Brasil anunciou recentemente que irá distribuir R$ 976 milhões em juros sobre o capital próprio (JCP) aos seus acionistas. Essa notícia pode deixar muitas pessoas animadas, afinal, quem não gostaria de receber uma bela quantia em dinheiro? Mas será que você tem direito a uma fatia desse montante?

Neste artigo, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre esse pagamento e como garantir a sua parte.

O que é o JCP?

Antes de entrarmos em detalhes sobre como receber o pagamento do JCP do Banco do Brasil, é importante entender o que é esse benefício. Os juros sobre o capital próprio são uma forma de remunerar os acionistas pelas suas participações no capital de uma empresa.

No caso do Banco do Brasil, o valor a ser distribuído corresponde a uma média de R$ 0,34230647023 por ação. Para ter direito ao pagamento do JCP, é necessário ser acionista do Banco do Brasil e ser titular de ações até o dia 11 de dezembro.

Aqueles que comprarem ações a partir do dia 12 de dezembro não serão elegíveis para receber o valor. É importante ressaltar que o pagamento está sujeito à retenção do Imposto de Renda na fonte.

Existem algumas formas de receber o pagamento do JCP do Banco do Brasil. Os acionistas elegíveis podem optar por receber o dinheiro via conta corrente ou poupança-ouro.

Outra opção é receber o valor diretamente em um caixa do banco. No entanto, caso o cadastro do acionista esteja desatualizado, a distribuição será retida até que a regularização seja feita.

Regularização do cadastro

Para regularizar o cadastro, o acionista deve apresentar alguns documentos, como o documento de identidade, CPF e comprovante de residência, no caso de pessoa física.

Já para pessoa jurídica, são necessários o estatuto, contrato social e prova de representação. É importante providenciar a atualização do cadastro o quanto antes, para garantir o recebimento do valor.

Diferenças entre JCP e dividendos

É válido mencionar que existem diferenças entre o JCP e os dividendos. Embora ambos sejam formas de remuneração aos acionistas, eles possuem características distintas.

O JCP é considerado uma despesa para a empresa, enquanto os dividendos são registrados como lucro. Essa diferença gera impactos tributários, uma vez que o imposto sobre os juros é cobrado do investidor, enquanto no caso dos dividendos, a empresa é responsável pelo pagamento do imposto.

Outra diferença entre o JCP e os dividendos é a frequência de pagamento. Enquanto o JCP é normalmente pago com mais frequência, o Banco do Brasil, por exemplo, anunciou o pagamento trimestral. Já os dividendos geralmente são pagos anualmente.

Como saber se você está na lista de recebimento?

Agora que você já sabe como funciona o pagamento do JCP do Banco do Brasil, pode estar se perguntando se está na lista para receber a sua parte dos R$ 976 milhões.

Infelizmente, não temos acesso à lista de acionistas elegíveis, mas é possível entrar em contato com o banco para obter essa informação. Além disso, é importante lembrar que o pagamento está sujeito à retenção do Imposto de Renda na fonte.

REVISTA DOS BENEFÍCIOS

about

Be informed with the hottest news from all over the world! We monitor what is happenning every day and every minute. Read and enjoy our articles and news and explore this world with Powedris!

Instagram
© 2019 – Powedris. Made by Crocoblock.