Confira o troco e ganhe R$ 200 com ESTA moeda de 10 centavos

Nos últimos anos, os brasileiros passaram a utilizar o dinheiro de maneira diferente. Com a chegada do Pix no final de 2020, as transações financeiras através da nova ferramenta dispararam no país. Em contrapartida, a utilização de cédulas e moedas perdeu cada vez mais espaço.

Ao final de 2020, o dinheiro em circulação no Brasil totalizava R$ 371,4 bilhões. Esse volume expressivo é explicado pelo momento que o país estava vivendo, já que aquele ano ficou caracterizado pela pandemia da Covid-19, que fez o Governo Federal injetar bilhões de reais em notas para o pagamento do auxílio emergencial.

Contudo, o volume recuou fortemente em 2021, para R$ 339 bilhões, uma vez que o governo reduziu o volume de pagamentos no país. No ano seguinte, o patamar cresceu levemente (R$ 342,3 bilhões), mas bem abaixo do observado em 2020, quando o Pix estava chegando no Brasil.

Caso esse cenário se mantenha pelos próximos anos, a fabricação de moedas e cédulas deverá diminuir gradativamente no país. Por isso, a expectativa é que haja ainda menos itens raros, pois sua produção diminuirá. Ao mesmo tempo, o valor destes modelos deverá crescer, uma vez que será ainda mais difícil encontrá-los em circulação.

Você já ouviu falar em numismática?

Você sabe o que é numismática? O termo se refere ao estudo de cédulas, moedas e medalhas sob o ponto de vista histórico, artístico e econômico. Contudo, o nome também é utilizado muitas vezes para designar o ato de colecionar estes itens.

O mundo numismático vem crescendo fortemente nos últimos meses no Brasil. Inclusive, é cada vez mais comum encontrar pessoas dispostas a pagarem caro por moedas que possuem valores faciais baixos. Isso acontece porque o que realmente importa são as características que tornam estes itens únicos, e não o seu valor monetário.

O assunto continua atraindo muita gente porque se trata de uma via de mão dupla. De um lado, existem pessoas interessadas em adquirir os itens, aumentando seu acervo de exemplares raros, e do outro lado há pessoas que possuem os exemplares, mas não se importam em tê-los em sua posse, acreditando que vendê-los seja um negócio mais lucrativo.

Com a redução da fabricação do dinheiro, as pessoas deverão pagar ainda mais caro por moedas incomuns. Por isso, fique ligado no troco e não perca a chance de ganhar centenas ou até mesmo milhares de reais com poucos itens.

Moeda de 10 CENTAVOS vale até R$ 200

A saber, a Casa da Moeda fabrica o dinheiro no Brasil, conforme os pedidos feitos pelo Banco Central (BC). A produção ocorre de maneira uniforme, e todos os itens deveriam ter os mesmo padrões, conforme seu valor monetário.

No entanto, alguns itens fabricados apresentam alguns erros de produção, como disco trocado, reverso invertido ou elementos descentralizados. Seja qual for o erro, o modelo acaba ganhando uma enorme valorização, já que se trata de uma parcela mínima em relação aos demais itens, todos fabricados perfeitamente.

Foi isso o que aconteceu com uma moeda de 10 centavos fabricada em 2012, que possui um erro de fabricação que elevou em 2 mil vezes o seu valor, para até R$ 200. Naquele ano, houve a fabricação de quase 444,3 milhões de moedas de 10 centavos, e  alguns exemplares apresentaram o reverso invertido em 180º.

Para conferir se o modelo tem esse erro, basta girá-lo na vertical, ou seja, de cima para baixo ou de baixo para cima. Se, ao girar a moeda, o reverso ficar de cabeça para baixo, significa que a moeda tem o reverso invertido, algo que não deveria acontecer. São estas moedas que os colecionadores estão buscando.

Como vender moedas raras?

Muitas pessoas têm moedas raras, mas não sabem como vendê-las. Essa questão é simples, mas é preciso alertar todos os que estão dispostos a venderem seus modelos. Isso porque os colecionadores buscam moedas com determinadas características.

Confira abaixo o que aumenta o valor da moeda:

  • Não possuir arranhão;
  • Ter a imagem limpa e sem manchas;
  • Possuir todos os traços e marcas de fabricação.

As pessoas que tiverem exemplares nestas condições deverão ter mais facilidade para venderem seus itens, pois estes são os mais procurados pelos colecionadores.

Em suma, os especialistas afirmam que o melhor é manter a moeda conservada em algum saquinho ou papel filme para que ela mantenha as suas formas originais. Isso pode ser feito com outros modelos, que podem se valorizar com o passar do tempo.

Por fim, os interessados em vender seus exemplares podem entrar em sites especializados. Há muitos colecionadores dispostos a pagar caro para terem modelos raros, e essa é uma chance para ganhar um dinheiro extra sem fazer muito esforço.

FONTE NOTÍCIAS CONCURSOS

As 8 Moedas das Olimpíadas MAIS VALIOSAS e como Vender suas moedas raras

As 8 Moedas Raras de 1 Real das Olimpíadas e Como Vendê-las

A numismática é uma área fascinante que estuda as moedas e pode ser bastante lucrativa. Entre as moedas mais valiosas estão as moedas de 1 real das Olimpíadas. Vamos explorar as 8 moedas mais raras e valiosas das Olimpíadas de 1 real, e também discutir como você pode vendê-las para obter um bom lucro.

O que torna uma moeda valiosa?

Antes de falarmos sobre as moedas específicas das Olimpíadas, é importante entender os critérios que determinam a raridade e o valor de uma moeda. Existem diversos fatores que contribuem para a valiosidade de uma moeda:

  1. Quantidade de moedas cunhadas: Moedas produzidas em menor quantidade tendem a ser mais raras e valiosas.
  2. Erros de cunhagem: Erros gráficos, como moedas cunhadas fora do centro, podem aumentar o valor de uma moeda.
  3. Edições especiais: Moedas comemorativas ou de edições especiais costumam ter um valor mais alto devido à sua raridade e design único.
  4. Conservação da moeda: Moedas antigas e bem conservadas têm um valor maior.

O que é Moeda de reverso invertido?

Mas afinal de contas, o que seria uma moeda com reverso invertido? Para entender esta pergunta, é necessário sabe que o Brasil adota um sistema de padrão reverso moeda, ou seja, eixo horizontal (EH). As moedas que fogem deste padrão exigido são conhecidas como reverso invertido, e são consideradas muito raras.

Basicamente, as moedas com reverso invertido são aquelas que possuem o reverso com alinhamento contrário ou invertido ao alinhamento original. Na prática, para saber se uma moeda tem este defeito, basta segurar a peça com a face em posição normal virada para você. Logo depois, basta girar de baixo para cima.

Se o outro lado estiver de cabeça para baixo, estamos falando de uma moeda com reverso invertido, ou seja, uma peça valiosa. Vale frisar que qualquer item pode ser reverso invertido. Até mesmo centavos podem ter este tipo de defeito. Em todos os casos, a peça poderá valer mais.

As 8 moedas de 1 real mais raras das Olimpíadas

Agora, vamos conhecer as 8 moedas de 1 real das Olimpíadas que são consideradas as mais raras e valiosas:

1. Moeda de 1 real das Olimpíadas do Vôlei

2. Moeda de 1 real das Olimpíadas Mascote TOM

3. Moeda de 1 real das Olimpíadas do Boxe

4. Moeda de 1 real das Olimpíadas do Rugby

5. Moeda de 1 real das Olimpíadas do Basquete

6. Moeda de 1 real das Olimpíadas do Golfe

7. Moeda de 1 real das Olimpíadas com o Mascote Vinicius

8. Moeda de 1 real das Olimpíadas da Natação

Como vender suas moedas valiosas?

Agora que você conhece as 8 moedas de 1 real das Olimpíadas mais raras e valiosas, pode estar se perguntando como vendê-las para obter um bom lucro. Existem várias opções disponíveis para vender suas moedas valiosas:

1. Lojas especializadas em numismática

Uma opção é procurar lojas especializadas em numismática. Essas lojas têm conhecimento especializado sobre moedas raras e podem oferecer um bom preço pelas suas moedas das Olimpíadas.

2. Leilões

Os leilões também são uma opção viável para vender suas moedas valiosas. Os colecionadores costumam participar desses eventos em busca de itens raros e exclusivos.

3. Grupos de Facebook e marketplaces online

Outra opção é utilizar grupos de Facebook e marketplaces online, como o Mercado Livre e Shopee, para anunciar suas moedas valiosas. Muitas pessoas estão interessadas em comprar moedas raras diretamente de outros colecionadores.

4. Venda direta para colecionadores

Você também pode entrar em contato diretamente com colecionadores que estão interessados em adquirir moedas valiosas. Existem diversos colecionadores dispostos a pagar um bom preço por essas raridades.  O portal Notícias Concursos também está comprando moedas valiosas, desde que sejam moedas com erros. Se você possui alguma moeda das Olimpíadas com algum tipo de defeito, pode entrar em contato com o portal para obter mais informações sobre a venda, acesse o grupo whatsapp de moedas raras

FONTE NOTÍCIAS CONCURSOS

Notas e moedas raras podem valer até R$ 8.000; como saber se você tem?

Existem notas de real que valem muito mais do que o número impresso nelas. É o caso de cédulas de R$ 100 que podem ser vendidas por R$ 4.500 ou moedas de R$ 1 que chegam a R$ 8.000.

Mas o que confere um valor tão alto a esses itens? O UOL conversou com colecionadores e especialistas nesta arte, chamada numismática, que são responsáveis por estimar o valor que cada moeda ou cédula pode ter.

Entre os fatores que influenciam o preço de uma nota estão:

  • raridade
  • conservação
  • possíveis erros de impressão

Nem sempre cédulas antigas têm um valor alto, já que em alguns casos é possível encontrar diversas delas nas mãos de colecionadores.

Raridade

Para saber o valor de uma cédula, é preciso observar primeiramente a sua tiragem. Um modelo com uma tiragem baixa vai, automaticamente, ter um valor elevado na coleção, porque vai ser mais difícil de encontrar.

Há uma cédula de R$ 5, por exemplo, que a série começa com CJ, com assinatura do ministro Henrique Meirelles e do presidente do Banco Central Alexandre Tombini. Ela teve uma baixa impressão, em torno de 400 mil unidades, e por isso custa cerca de R$ 300 para o colecionador.

Notas raras: Cédula de R$ 5, com assinaturas de Henrique Meirelles e Alexandre Tombini, avaliada em R$ 300Imagem: André Rigue/Arquivo Pessoal

Outro exemplo é uma nota de R$ 20 que pode ser vendida por até R$ 400. A série começa com as letras CD, e a nota tem assinaturas de Alexandre Tombini e do ex-ministro Joaquim Levy. A tiragem foi de apenas 240 mil cédulas.

Uma nota comum chega a ter de 30 milhões a 100 milhões de exemplares.

Notas raras: Cédula de R$ 20, com assinaturas de Joaquim Levy e Alexandre Tombini, letras CD, avaliadas em R$ 400Imagem: André Rigue/Arquivo Pessoal

Qualidade e conservação

Outro ponto importante para a valorização das moedas é a qualidade de conservação. Segundo o colecionador Lucas Sampaio, existe um termo muito utilizado na numismática para cédulas e notas bem conservadas.

Quando a nota está bonitinha, do jeito que saiu do banco, ela vai receber o valor máximo em um catálogo de coleção. Se a nota está suja, rasgada ou surrada, ela perde consideravelmente seu valor.

Tempo

Engana-se quem acha que uma moeda antiga terá, necessariamente, alto valor no mercado.

Notas impressas da metade do século passado até os dias atuais dependem mais do estado de conservação, da tiragem e possíveis erros de impressão para terem um bom valor para o colecionador.

Existem muitas cédulas comuns de 1 ou 2 cruzeiros, da década de 1950. O tempo não é um fator que influencia, necessariamente. Obviamente que as mais antigas, do período de réis (entre 1500 e 1942) são mais valiosas. Não só pelo tempo, mas porque elas automaticamente tinham uma baixa tiragem.

Erro de impressão ou cunhagem

Se a raridade é um fator que influencia o valor de uma moeda na numismática, cédulas e moedas com erro de impressão se tornam ainda mais valiosas.

Por exemplo, a nota de R$ 100 que vale até R$ 4.500 foi impressa sem a frase “Deus seja louvado”. São cédulas assinadas pelo então ministro Rubens Ricupero e pelo presidente do Banco Central da época, Pedro Malan, das séries com números iniciais 1199, 1200 e 1201.

De acordo com a Sociedade Numismática Brasileira, erros de cunhagem (gravação de estampas) são os mais procurados pelos colecionadores. Alguns deles, são:

  • Cunho trincado, quando há uma leve trinca na moeda;
  • Cunho rachado, quando há uma trinca que vai de ponta a ponta da moeda;
  • Cunho quebrado, quando parte da estampa da moeda não aparece;
  • Cunho entupido, quando a estampa fica fraca;
  • Múltiplas cunhagens, quando a estampa se repete e fica com um efeito sombreado ou irreconhecível

Existem vários tipos de erro. Na impressão das cédulas, por exemplo, ela pode sair deslocada e ter uma margem branca em algum dos lados; ela pode ter uma falha de impressão e sair sem valor; pode ter um erro de corte e existem outras em que a beirada delas é emendada com uma dobra, e a cédula sai maior do que deveria.

Notas raras: Cédula de R$ 5 com erro de corte, avaliada em R$ 300Imagem: André Rigue/Arquivo Pessoal

A cédula de R$ 10 comemorativa, de polímero, que teve dois modelos impressos com erro também merece atenção. Todas deveriam ser da série AB, mas algumas raras saíram com as letras AA ou as letras AC. Também tem uma cédula de R$ 50 que, em vez de sair com numeração, saiu com código de barras.

Notas raras: Cédula de R$ 50 com erro na numeração vale cerca de R$ 1.000Imagem: André Rigue/Arquivo Pessoal

Como saber o valor de uma moeda ou nota valiosa?

Se você encontrou cédulas antigas em casa, os colecionadores indicam que procure algum especialista em numismática para avaliar a coleção.

Outra opção é procurar catálogos oficiais que podem ser encontrados nas livrarias. Entre eles estão o “Catálogo Vieira Cédulas Brasileiras” e “Bentes Livro Oficial das Moedas do Brasil 1500 – 2022”.

Você também pode fazer buscas por vídeos na internet de colecionadores que explicam quais os modelos mais raros e como identificá-los.

Fontes: André Rigue, jornalista e colecionador de notas e moedas raras; e Lucas Sampaio, profissional de T.I

FONTE ECONOMIA UOL

Moeda que vale R$ 150 pode estar na sua carteira e você não sabe; veja

Raras e valiosas, elas podem chegar a recompensas financeiras muito boas no mercado de coleções chamado numismática

O que você faria se tivesse uma moeda de R$ 1 real que pudesse valer até R$ 150 atualmente e te compensar em dinheiro?

Vídeo de um colecionador no Tik Tok, @numismaticacultural, está à procura de uma fabricação rara e disposto a pagar muito bem a quem possuir uma.

Uma moeda de R$ 1 real, que tem como referência a cunhagem comemorativa da natação paralímpica, ganhou destaque recentemente.

O pequeno item adquiriu maior valor no mercado de coleções de moedas e cédulas, a numismática, e está com boa remuneração a quem portar uma unidade.

Moeda que vale R$ 150 pode estar na sua carteira e você não sabe; veja

No entanto, o modelo tem uma peculiaridade de possuir alguns defeitos de fabricação e cunhagem na borda.

A produção, datada de 2016 das Olímpiadas, tomou um valor alto de comercialização no ambiente dos colecionadores avaliada em até R$ 150, no Brasil.

Assim, de acordo com a inspeção do catálogo de moedas brasileiras, essa cunhagem foi produzida com um erro considerável.

O item apresenta na sua estrutura e também nas bordas uma estrutura torta, desalinhada e bordas em cor de alto relevo.

Para ter boa avaliação, é preciso observar critérios que as casas de coleção levam em consideração, como estado de conservação e nenhum desgaste na parte de fabricação e registro de informações.

Por fim, a raridade da natação paralímpica das olimpíadas de 2016 está avaliada em até R$ 150, no Brasil.

Lembrando que o portador de um modelo como este deve procurar o pessoal da @numismaticacultural no Tik Tok logo abaixo, no link.

FONTE PORTAL 6

Uma peça de história em suas mãos: o surpreendente valor da moeda de Getúlio

Conheça a fascinante história por trás da rara “moeda de Getúlio”, suas características únicas e como avaliar seu valor no mercado numismático.

Na ampla gama de moedas que conquistam o interesse dos colecionadores, a “moeda de Getúlio” destaca-se como uma peça rara e valiosa no cenário numismático brasileiro.

Cunhada em 1940, essa moeda não apenas homenageia o ex-presidente Getúlio Vargas, mas também carrega consigo uma história única e uma tiragem limitada de sete milhões de unidades.

Getúlio Vargas, líder da Revolução de 1930, deixou uma marca indelével na história brasileira. Sua contribuição para o país, como a criação da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e a modernização de diversos setores, é refletida nesta moeda que se tornou uma relíquia procurada por colecionadores.

Uma relíquia histórica: a jornada de Getúlio na Segunda Guerra Mundial

A “moeda de Getúlio” não é apenas um artefato numismático; é uma testemunha dos tempos tumultuados da Segunda Guerra Mundial. Emitida durante esse período crítico da história mundial, ela se torna ainda mais cobiçada por colecionadores interessados na narrativa militar.

Para os amantes da história militar, a “moeda de Getúlio” vai além de seu valor monetário. Sua conexão com a Segunda Guerra Mundial e o contexto político da época a transforma em uma peça altamente desejada.

Ao considerar seu valor de mercado, é essencial avaliar seu estado de conservação, categorizado como Muito Bem Conservada (MBC), Sem Oxidação Aparente (SOB) e Flor de Cunho (sem marcas visíveis de circulação).

A avaliação e valor atual da moeda de Getúlio

Em condições ideais, essa moeda pode valer entre R$ 8,00 e R$ 90,00. No entanto, seu valor vai além do aspecto financeiro, carregando consigo uma riqueza histórica que atrai colecionadores de diversas áreas.

Se você é detentor dessa relíquia e considera a possibilidade de vendê-la, atente-se ao estado de conservação. Para uma negociação segura, utilize plataformas confiáveis e esteja ciente das orientações da Sociedade Numismática Brasileira.

FONTE CAPITALIST

Vasculhe o cofrinho! Se encontrar essa moeda de 2000, pode ganhar uma nota

Se você tem um cofrinho antigo ou uma gaveta cheia de moedas esquecidas, pode ser uma boa hora para dar uma vasculhada para encontrar essa moeda!

Você ainda se recorda daquelas pequenas moedas de 1 centavo que eram comuns nos trocos durante os anos 2000? Aqueles pequenos centavos, que muitas vezes pareciam insignificantes e sem grande utilidade, guardam agora uma surpresa: elas podem valer muito mais do que você imagina, transformando-se em verdadeiros tesouros nos dias de hoje!

A surpresa da moeda de 1 centavo de 2000

A moeda de 1 centavo fabricada no ano 2000, em especial, está chamando muita atenção. Coletores e investidores estão de olho nela, pois se transformou em uma relíquia rara e valiosa. Quem diria que um pequeno pedaço de metal poderia valer tanto, não é verdade?

Feita de aço e coberta com uma camada de cobre, essa moeda tem um lado estampado com a imagem de Pedro Álvares Cabral, o famoso navegador português. Esse lado também mostra elementos das grandes navegações portuguesas, um aspecto histórico importante para o Brasil.

No outro lado da moeda, você encontra o número 1, linhas simbólicas, a constelação do Cruzeiro do Sul e o ano de produção.

O que faz essa moeda ser tão especial é sua baixa tiragem. Desde o início do Plano Real, poucas foram produzidas, o que a torna rara e eleva seu valor no mercado de colecionadores.

Quanto vale hoje?

De acordo com o catálogo mais recente, se você encontrar uma dessas moedas de 1 centavo de 2000 em bom estado, ela pode valer até R$ 10. E se ela estiver certificada, o valor pode subir para até R$ 250! Isso mesmo, uma pequena moeda que talvez você tenha guardado em casa pode valer uma boa quantia.

Então, se você tem um cofrinho antigo ou uma gaveta cheia de moedas esquecidas, pode ser uma boa hora para dar uma vasculhada. Você pode ter uma pequena fortuna em moedas de 1 centavo guardada sem saber.

FONTE CAPITALIST

Conheça a incrível moeda de 5 centavos que não pode faltar na sua coleção!

Item numismático é muito procurado por numismatas profissionais e amadores.

Numismática é o nome dado ao colecionismo de moedas e cédulas de papel e essa prática existe no mundo todo, sendo bem mais do que um simples hobby. Afinal, existem muitas pessoas que conseguem ganhar bastante dinheiro com este tipo de artefato.

Logo, é natural existirem objetos mais valorizados do que outros e a precificação dos itens depende de uma série de fatores como o estado de conservação, número de tiragem e a própria demanda do mercado. Afinal, de nada adianta possuir algo valioso se a peça está simplesmente destruída, seja pela ação do tempo ou do Homem.

Agora, o que todo numismata brasileiro experiente sabe, é que a moeda de 5 centavos do ano de 1998 não pode faltar em uma coleção de respeito. Esse exemplar ainda continua em circulação e pode ser facilmente encontrado em comércios, por exemplo.

Assim, uma das principais curiosidades sobre o produto, é que ele foi o primeiro a ser cunhado dentro da segunda família do Real. Por isso, estamos falando da primeira peça feita com aço revestido de cobre, o mesmo material atualmente utilizado nos discos metálicos de hoje.

Qual é o valor dessa moeda atualmente?

Como dissemos antes, a precificação de uma moeda depende de uma série de fatores e conforme o tempo passa eles costumam mudar bastante. Porém, o exemplar de 5 centavos do ano de 1998 está valendo cifras interessantes, segundo os catálogos numismáticos mais atualizados. Confira:

  1. MBC (Muito Bem Conservada): 7,00
  2. SOB (Soberba): 15,00
  3. FC (Flor de Cunho): 25,00

A referidas categorizações são pertinentes a própria numismática e servem para definir o estado de conservação de um objeto, sendo o Flor de Cunho o mais valorizado, uma vez que se trata de algo em condições simplesmente intactas de uso.

Conforme os especialistas, para ser valorizada uma moeda não precisa necessariamente ser antiga. Pois, existem diversos modelos bastante velhos e que não possuem grande valor comercial, enquanto há exemplares novos que apresentam cifras fantásticas.

“Uma moeda emitida há duas décadas pode valer mais do que uma do Império ou da Colônia. O que dita o preço de uma peça não é a idade e, sim, a quantidade de moedas feitas naquele ano específico e o estado de conservação”, disse Bruno Pellizzari, vice-presidente da Sociedade Numismática Brasileira.

Por fim, se você acha que possui algo valioso aí no seu bolso, carteira, cofre ou gaveta, então pode acessar o site da Sociedade Numismática Brasileira para pedir ajuda. Eles poderão te indicar profissionais tanto para efetuar uma avaliação no item quanto para comprá-lo!

FONTE CAPITALIST

Tem a moeda da onça pintada de 1993? Saiba quanto ela vale agora

Encontrar uma moeda de 50 cruzeiros de 1993 pode ser uma surpresa e tanto, especialmente se ela estiver em bom estado.

Você já se deparou com uma moeda diferente e se perguntou se ela poderia valer algo? Imagine então encontrar uma com um desenho de onça pintada! É isso mesmo, a moeda de 50 cruzeiros do ano de 1993 pode ser um verdadeiro achado para colecionadores e entusiastas.

Uma peça histórica

Essa moeda não é apenas valiosa, mas também tem uma história interessante. Lançada em 1993, ela marca um dos últimos momentos da era dos cruzeiros no Brasil. No ano seguinte, o país adotou o real, mudando totalmente o sistema monetário.

O significado especial da moeda

O que torna essa moeda especial é o fato de que ela exibe duas onças pintadas. Esse design tinha um propósito nobre: chamar a atenção para o risco de extinção desses animais, uma preocupação já presente na época.

Produção em massa

Apesar de ser rara hoje, a moeda de 50 cruzeiros de 1993 teve uma tiragem massiva de 50 milhões de unidades. Comparado a outras moedas da época, esse número é bastante alto.

Detalhes técnicos da moeda

A moeda foi cunhada pela Casa da Moeda do Rio de Janeiro, com um diâmetro de 23mm e peso de 3.92 gramas. Feita de aço inoxidável e com borda lisa, ela tem um design que mostra uma onça pintada com seu filhote e, no reverso, o valor de face e a data.

Valor atual da moeda

Mas vamos ao que interessa: quanto vale essa moeda hoje? Em 2024, uma moeda de 50 cruzeiros de 1993 em perfeito estado pode ser vendida por até R$ 400! Isso mesmo, uma pequena fortuna para os amantes da numismática.

Entendendo as classificações numismáticas

Para quem não é familiarizado, as classificações de moedas podem parecer um pouco confusas. Por exemplo, “Flor de Cunho” é o termo usado para moedas que estão praticamente intocadas, sem sinais de desgaste ou manuseio. Elas mantêm todos os detalhes da cunhagem original e são consideradas as mais valiosas.

As moedas “Soberba” têm pelo menos 90% de seus detalhes originais preservados, com poucos sinais de circulação. Já as classificadas como Muito Bem Conservada (MBC) devem ter ao menos 70% de sua aparência original e um desgaste homogêneo.

Dicas para colecionadores

Se você tem uma dessas moedas, ou acha que encontrou uma, o ideal é consultar um especialista para verificar sua autenticidade e estado de conservação. Eles podem te ajudar a entender melhor o valor da sua peça.

FONTE CAPITALIST

Símbolo de SORTE: esta moeda de 50 centavos é rara e VALE MUITO!

Entenda o valor surreal que têm as moedas de 50 centavos de 2013.

numismática, o estudo e a coleção de moedas, têm fascinado entusiastas ao redor do mundo por gerações.

Frequentemente, a verdadeira preciosidade de uma moeda transcende seu valor nominal, transformando-a em peças de grande interesse para colecionadores.

Um exemplo intrigante é a moeda de 50 centavos do Padrão Real 2ª Família, cunhada no ano de 2013 no Brasil.

Este pequeno tesouro, que pode passar despercebido no bolso do dia a dia, ganha valor considerável ao se considerar sua raridade e condição.

Moeda de 50 centavos é raríssima; entenda por quê

Ao decidir vender moedas raras, a escolha do local ou da pessoa para a transação torna-se crucial. Colecionadores especializados, casas de leilão numismáticas e comerciantes renomados são alguns dos destinatários ideais.

Esses locais oferecem um ambiente propício para transações seguras e avaliação adequada do valor da moeda, com base em critérios específicos, como estado de conservação e características únicas.

moeda de 50 centavos de 2013 do Padrão Real 2ª Família, quando observada de perto, revela nuances que a elevam acima de seu valor nominal.

50 centavos que valem até R$ 250

Em médio e bom estado de conservação, as versões com reverso horizontal podem atingir valores entre R$ 90 e R$ 180.

O termo “reverso” refere-se à face oposta à efígie, frequentemente designada como o lado de trás da moeda. Quando esta face está disposta horizontalmente, temos o reverso horizontal.

O reverso invertido é uma variação que pode elevar substancialmente o valor da moeda. Neste caso, o reverso encontra-se posicionado de maneira inversa à disposição convencional.

Moedas de 50 centavos de 2013 com essa característica, em condições de médio a bom estado, podem valer entre R$ 120 e R$ 250, dependendo da raridade e da preservação do exemplar.

A valorização dessas moedas vai além de sua função transacional cotidiana, transformando-as em artefatos históricos e culturais de grande relevância para os colecionadores.

Portanto, aqueles que têm olhar apurado para perceber a singularidade em uma simples moeda de 50 centavos podem encontrar não apenas uma peça de metal, mas uma narrativa valiosa da história monetária brasileira.

FONTE MULTIVERSO NOTÍCIAS

Encontrou a moeda do José Bonifácio? Veja quanto vale em 2024

Moeda antiga que faz homenagem a José Bonifácio é uma das mais procuradas por colecionadores em todo país. Veja detalhes

Ao contrário do que muita gente pensa, não é preciso ser um especialista para encontrar uma moeda rara no Brasil. A qualquer momento, qualquer pessoa pode encontrar estas peças espalhadas em todas as regiões do país. Várias delas estão escondidas dentro da casa dos brasileiros.

Neste artigo específico, vamos falar sobre a moeda de 10 centavos de réis do ano de 1953. Trata-se de uma peça que não tem mais valor monetário, ou seja, você não via conseguir encontrar o exemplar em um troco no comércio, por exemplo. Mas é possível encontrar o item em vários outros lugares.

Uma das principais marcas desta moeda é que ela conta com a representação do busto de José Bonifácio, um dos mais notórios militares da história do Brasil. De acordo com historiadores, ele teve um papel central na luta pela Independência do país.

Características da moeda do Bonifácio

Abaixo, você pode conferir as principais características da moeda de 10 centavos de réis do ano de 1953, tomando como base as informações disponibilizadas pelo Banco Central (BC):

  • Plano Monetário: Padrão Cruzeiro 1ª Edição (1942-1967);
  • Período: República;
  • Casa da Moeda: Rio de Janeiro;
  • Diâmetro: 17mm;
  • Peso: 3gr;
  • Metal: Bronze-Alumínio;
  • Borda: Lisa;
  • Reverso: Moeda;
  • Moeda Desmonetizada;
  • Desenho do Anverso: José Bonifácio * Brasil. Efígie do José Bonifácio de Andrada e Silva, voltado à esquerda;
  • Desenho do Reverso: Valor de face e a data e uma estrela acima do valor.
Encontrou a moeda do José Bonifácio? Veja quanto vale em 2024
Moeda de 10 centavos faz homenagem ao militar José Bonifácio. Imagem: Reprodução

Quanto vale a moeda

Agora, vamos identificar os valores indicados para a moeda de 10 centavos de réis do ano de 1953, considerando os catálogos numismáticos mais atualizados. Veja abaixo:

MBCSOBERBAFLOR DE CUNHO
R$ 6,00R$ 15,00R$ 25,00

Vale notar que os valores acima consideram a ideia de que você vai encontrar a peça em condições normais, ou seja, sem erros de cunhagem. Caso você tenha a moeda com algum defeito de fabricação, saiba que ela poderá ter valores diferenciados em 2024.

Como descobrir se moedas são valiosas?

Segundo analistas, não há uma mágica para descobrir quais moedas ou cédulas que você guarda em sua casa são valiosas ou não. O que é possível adiantar é que não se trata de uma tarefa simples. Na grande maioria dos casos, as moedas são apenas comuns, de modo que encontrar uma peça rara tende a ser difícil.

Mas difícil não significa impossível. Um dos erros mais comuns cometidos pelas pessoas que procuram por estas moedas raras é imaginar que os itens mais antigos são os mais valiosos. Esta não é necessariamente uma informação verdadeira. Em muitos casos, vários outros pontos devem ser levados em consideração.

“Uma moeda emitida há duas décadas pode valer mais do que uma do Império ou da Colônia. O que dita o preço de uma peça não é a idade e, sim, a quantidade de moedas feitas naquele ano específico e o estado de conservação”, disse Bruno Pellizzari, vice-presidente da Sociedade Numismática Brasileira.

Como vender uma moeda

Encontrou esta ou qualquer outra moeda valiosa? O próximo passo é procurar saber qual é o valor exato daquela peça. Para tanto, o cidadão pode procurar uma loja especializada, que poderá ser virtual ou física. Uma outra opção é procurar uma casa de leilão numismático. Por todos estes caminhos, será possível confirmar o valor do níquel.

Uma das opções é a casa Brasil Moeda Leilões, que funciona de maneira virtual. Logo depois de encontrar a moeda, o cidadão vai poder cadastrar o item encontrado e enviar para uma avaliação. Na sequência, a Casa envia o valor. O cidadão poderá definir se vai colocar à venda ou não.

O cidadão também poderá verificar a lista completa com sites de outro compradores de moedas raras. Nesta lista, será possível inclusive conferir se há alguma loja física de comprador nas proximidades da sua residência.

FONTE NOTÍCIAS CONCURSOS

about

Be informed with the hottest news from all over the world! We monitor what is happenning every day and every minute. Read and enjoy our articles and news and explore this world with Powedris!

Instagram
© 2019 – Powedris. Made by Crocoblock.