Operação mira grupo do setor de café suspeito de sonegar R$ 340 mi em MG

Treze mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em Varginha

Um grupo econômico do setor de café, sediado em Varginha, é alvo da operação Coffee Break, das forças de segurança e justiça do Estado, na manhã desta terça-feira (27 de fevereiro). A empresa é investigada por aplicar fraudes tributárias e ter sonegado cerca de R$ 340 milhões. Treze mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos hoje – 12 em Varginha e um em Botelhos, no Sul de Minas. 

Os militares estão abordando a sede das empresas envolvidas no esquema e as residências dos gestores do grupo econômico e dos membros de uma associação criminosa. De acordo com a Polícia Militar, a fraude acontece por meio de uma quadrilha especializada na criação de empresas de fachada.

Essas “empresas” emitem notas fiscais falsas e fingem assumir a carga tributária, mas sem o devido recolhimento do ICMS ao Estado de Minas Gerais. Por isso, os investigados do grupo econômico do setor de café podem responder, além do crime de sonegação fiscal, por associação criminosa, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. 

O crime teria, segundo apurado pela Operação Coffee Break, influenciado o setor de café no Estado. A associação criminosa se especializou neste ramo e oferecia toda a estrutura da sonegação aos “clientes”: desde a venda de café sem a emissão de documentos fiscais obrigatórios até a confecção de notas fiscais falsas para controle do estoque. 

“O esquema criminoso é bastante sofisticado, contando com planejamento e controle das operações simuladas, tudo com o objetivo de conferir aparência de licitude às fraudes, embaraçando a fiscalização”, afirmou o 24º Batalhão de Polícia Militar, de Varginha, por meio de nota. 

A operação tem participação do Ministério Público, através do Centro de Apoio Operacional de Defesa da Ordem Econômica e Tributária (CAOET), da Receita Estadual de Minas Gerais, da Polícia Militar e da Polícia Civil. 

FONTE O TEMPO

Saiba quem Layze Stephanie, jovem que teve o corpo queimado na Grande BH

Jovem de 21 anos foi encontrada na noite de segunda-feira (19/2) às margens da BR-040, próximo a Pedro Leopoldo, na Grande BH, com 90% do corpo queimado

Layze Stephanie da Silva tinha 21 anos quando foi encontrada com 90% do corpo queimado às margens da BR-040, próximo a Pedro Leopoldo, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na noite dessa segunda-feira (19/2). A jovem era mãe de duas crianças, de 3 e 6 anos. Ela cresceu no Bairro Pindorama, na Região Noroeste da capital. De acordo com a Polícia Militar, Layze foi sequestrada no domingo (11/2) de carnaval e estava sendo mantida em cárcere privado por um namorado.

Ao Estado de Minas, a mãe da jovem contou que desde os 12 anos a filha “começou a dar trabalho” ao se envolver com pessoas “ruins” e a usar drogas. Mais velha, ela chegou a morar com o pai de seus filhos, mas o relacionamento não deu certo.

O último relacionamento de Layze teria sido com o homem preso, suspeito de matá-la. Segundo a mãe dela, a jovem o apresentou à família na sexta-feira (9/2), antes do carnaval. Os dois teriam ficado na casa até o domingo (11/2), quando ela saiu com o homem e não voltou.

“Tem umas duas semanas que ela trouxe esse cara aqui em casa para a gente conhecer ele. Apresentou ele para o pai dela como namorado. Ele disse que iria se casar com ela. Eles ficaram aqui em casa de sexta-feira a domingo”, conta a mãe.

Pelas redes sociais, uma amiga da jovem lamentou o fato. “Me pediu conselhos e conversamos tanto. Que Deus te dê um bom lugar”, escreveu a mulher.

Desaparecimento

Layze foi encontrada na noite dessa segunda-feira (19/2), às margens da BR-040, em Pedro Leopoldo, na Grande BH, por um caminhoneiro que passava pelo local. Ela estava com 90% do corpo queimado, chegou a ser encaminhada para o Hospital João XXIII, mas não resistiu aos ferimentos. Conforme boletim de ocorrência, a jovem também foi esfaqueada.

A família da vítima estava sendo chantageada e perseguida, para pagar mais de R$ 30 mil para que a jovem fosse libertada. O suspeito, que havia se apresentado como seu namorado, alegava que estava com uma dívida com traficantes da região e só a soltaria quando o valor fosse pago.

O homem, de 36 anos, identificado apenas como Rogério, é natural do Mato Grosso e tem passagens pela polícia por tráfico internacional de drogas. Ele estava com documentos falsos e, ao ser abordado na noite que a jovem foi encontrada, não apresentou resistência. No entanto, o homem nega que tenha participação na morte da namorada, afirmando que a teria deixado no bairro em que morava com a mãe.

Em conversa com os policiais, o suspeito confessou que teve relações sexuais com a jovem horas antes do crime e que deixou o celular dela como garantia de pagamento por usar o quarto de um motel. Além dele, uma mulher de 34 anos também foi presa. Ela disse que os dois tinham uma dívida com o tráfico e que precisavam do dinheiro para quitar os valores.

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que na noite de ontem, assim que acionada, deslocou uma equipe da perícia oficial ao local do crime, onde foram realizados os primeiros levantamentos e a coleta de vestígios. “Outras informações poderão ser repassadas após a finalização dos procedimentos de polícia judiciária”, disse a PC.

FONTE ESTADO DE MINAS

Homem que importunou sexualmente a enteada na Inglaterra será julgado em BH; entenda

Acusado, que nasceu em Ipatinga (MG), teria passado a mão nas partes íntimas da adolescente durante uma conversa; Código Penal prevê julgamento de crimes praticados fora do território brasileiro na capital do estado em que o réu viveu por último

Um homem acusado de importunar sexualmente a enteada, de 14 anos, na Inglaterra, será julgado pelo crime em Belo Horizonte. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (16) pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG)

O acusado, de 39 anos, é de Ipatinga, no Vale do Aço, e teria praticado o crime no dia 7 de dezembro de 2021, enquanto morava na Inglaterra. Naquela noite, a menina foi até o quarto do padrasto para lhe desejar boa noite. O homem convidou a menina para se sentar na cama e conversar sobre o dia.

Segundo a acusação, a adolescente passou a falar sobre uma situação envolvendo um colega de escola de quem gostava. O padrasto aproveitou este momento para acariciar as partes íntimas da vítima. Depois do abuso, a adolescente passou a evitar contato com o padrasto.

Ainda segundo o Ministério Público, nas semanas seguintes, o acusado passou a constranger e humilhar a adolescente diversas vezes, abraçando-a e dando beijos.

Após o caso ser denunciado, o homem fugiu para Curitiba, no Paraná. Inicialmente, a Justiça de Ipatinga havia pedido para que o julgamento fosse na cidade paranaense, já que o acusado estava escondido lá. Porém, agora, a 9ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) determinou que o acusado fosse julgado na capital mineira.

Embora o crime tenha sido cometido na Inglaterra, ele foi investigado por órgãos brasileiros e também deve ser julgado aqui. Segundo o Código Penal, ‘no processo por crimes praticados fora do território brasileiro, será competente o juízo da capital do estado onde houver por último residido o acusado’.

FONTE ITATIAIA

PM prende foragido envolvido em pelo menos 5 assassinatos

Policiais militares de serviço, após diversos levantamentos, localizaram o foragido V.G.M., no bairro Belvedere, em Congonhas (MG). As viaturas se deslocaram ao local onde o foragido foi abordado e preso. Dentro do veículo foi entrada certa quantidade de drogas. Após diligências no Bairro Pires, foi localizado o restante das drogas do autor.

Importante prisão dada a participação de V.G.M., em, pelo menos, 05 homicídios consumados em Congonhas e Pires.

Presos:

▪V G DE M
▪J M R

Materiais apreendidos:

  • 77 PEDRAS DE CRACK
  • 04 BUCHAS DE MACONHA
  • 01 BARRA DE MACONHA
  • 01 BALANÇA DE PRECISÃO
  • 02 TELEFONES CELULARES
  • 01 VW GOLF
  • 01 MOTOCICLETA

Homem suspeito de atirar em rosto de policial militar que orava em monte é preso pela PM

Crime ocorreu no dia 26 de dezembro de 2020, no bairro Palmares, na Região Nordeste de Belo Horizonte.

Um homem suspeito de ter atirado no rosto de um policial militar durante um roubo foi preso, nesta quarta-feira (14), no bairro Santa Terezinha, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte. O crime ocorreu no dia 26 de dezembro de 2020, no bairro Palmares, na Região Nordeste de BH.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o suspeito foi encontrado pelo Serviço de Inteligência da corporação, com apoio das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam). Ele estava foragido desde fevereiro de 2021, quando a Justiça expediu um mandado de prisão por tentativa de homicídio.

Arma apreendida pela Polícia Militar na época do crime. — Foto: Herbert Cabral/TV Globo

Baleado no rosto

Na noite de 26 de dezembro de 2020, o policial militar orava em um monte no bairro Palmares. Em certo momento, cinco homens chegaram em um carro furtado e o abordaram para roubar a motocicleta dele.

Ao perceber que a arma dos suspeitos era uma réplica, o policial reagiu e atirou. Em seguida, eles começaram a lutar, até que um dos homens pegou o revólver do próprio militar e efetuou um disparo, que atingiu o rosto dele.

Suspeitos presos na época do crime. — Foto: Herbert Cabral/TV Globo

Os ladrões fugiram com o carro, a moto e a arma do PM. A partir do rastreio do celular de um dos suspeitos, a Polícia Militar conseguiu prender quatro deles e recuperar os materiais roubados. O quinto homem, que era adolescente na época, era procurado desde então e foi preso nesta quarta (14).

O policial foi socorrido e levado para o Hospital Risoleta Neves. Segundo a PM, ele ficou com sequelas.

Materiais apreendidos com os suspeitos. — Foto: Herbert Cabral/TV Globo

FONTE G1

Sujeito, com passagem por homicídio, para carros em Ouro Preto usando faca à procura de ex-namorada

Um sujeito foi conduzido pela Polícia Militar (PM) após ser denunciado por parar carros, aleatoriamente, na Praça Tiradentes portando uma faca. Ele acreditava que sua ex-namorada estava em um desses veículos.

A ação policial

A PM foi acionada, em 14/1, por transeuntes que passavam pela conhecida praça ouro-pretana.

Foi relatado ao militar da Base Comunitária que um indivíduo (de blusa azul e vermelha) estava conduzindo uma motocicleta (vermelha) abordando veículos e incomodando condutores.

De acordo com as denúncias, o indivíduo estaria procurando uma ex-namorada e, desconfiando de que ela poderia estar em algum carro, passou a abordar condutores, pedindo para que abrissem os veículos.

Os militares, então, iniciaram o rastreamento e localizaram o autor. Ele estava conduzindo a motocicleta. Durante a abordagem, foi constatado que o indivíduo não possuía habilitação (CNH) e que a moto não estava devidamente licenciada.

Durante busca pessoal, foi localizada a faca. “Ele estava muito agitado, dizendo a todo instante que gostaria de encontrar sua namorada (…). Foi realizado contato pessoal com a mulher, e ela relatou que rompeu o relacionamento. A partir daí, ele passou a importuná-la. A vítima, inclusive, já havia registrado um boletim de ocorrência de cárcere privado contra o autor – que possui passagem por violência doméstica, disparo de arma de fogo, roubo e homicídio”, informou a PM.

Sendo assim, foi dada voz de prisão ao sujeito pelo crime de porte de arma branca e lavrado o Termo Circunstanciado de Ocorrência.

A motocicleta foi removida para o pátio credenciado.

FONTE RADAR GERAL

Tio é suspeito de agredir três crianças de Minas que passavam férias no DF

Caso aconteceu na noite desta segunda-feira (15/1). De acordo com a polícia, as três crianças estavam sendo agredidas dentro da casa. Tia era omissa e tio está foragido

Uma menina, de 7 anos, e dois meninos, de 9 cada, foram resgatados, na noite dessa segunda-feira (15/1), por policiais militares das Polícias Militares do Distrito Federal e de Goiás, vítimas de maus-tratos.

De acordo com a PMDF, as três crianças estão passando as férias na casa dos tios. O Conselho Tutelar de Valparaíso de Goiás soube do caso após uma denúncia anônima, que dizia que, dentro do imóvel, no Residencial Santa Maria, as crianças estavam sendo agredidas.

No local, ficou constatado que o tio batia nas crianças e a tia se omitia. Os policiais notaram, também, marcas de agressões por todo o corpo das crianças. Os três menores foram encaminhados para o Instituo Médico-Legal (IML), e os pais deles, que moram em Minas Gerais, foram comunicados do caso.

A tia das crianças foi conduzida à 20ª Delegacia de Polícia (Santa Maria) para o registro da ocorrência. O tio é considerado foragido.

FONTE ESTADO DE MINAS

Homem que matou sargento é novamente preso por furto cometido em 2023

Welbert de Souza Fagundes, de 25 anos, estava foragido desde 23 de dezembro por não ter retornado ao sistema prisional; pena inicial foi aliviada após Justiça não receber inquérito

Pela segunda vez, Welbert de Souza Fagundes, de 25 anos, o mesmo que atirou e matou o sargento Roger Dias na última sexta-feira (5/1), teve a prisão preventiva decretada pela Justiça por furto qualificado. O crime foi cometido em julho do ano passado e, por isso, ele estava preso antes de receber o benefício da saidinha de Natal. O homem se encontrava foragido desde 23 de dezembro por não ter retornado ao sistema prisional. No momento, ele está detido pelo homicídio do militar.

O furto aconteceu no dia 18 de julho, quando o homem foi flagrado tentando arrombar um veículo no Bairro Padre Eustáquio, Região Noroeste de Belo Horizonte (MG). Ele chegou a tentar fugir, mas foi abordado e preso em flagrante. Na ocasião, Welbert teve a prisão convertida em preventiva. Em outubro, a detenção teve que ser relaxada uma vez que os autos do inquérito que apuraram o crime não foram entregues ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais em tempo hábil.

Conforme a decisão da 7ª Vara Criminal da Comarca de Belo Horizonte, a denúncia do primeiro crime foi oferecida à Justiça nessa quarta-feira (10/1), cinco dias após o homicídio do sargento Dias. Agora, sua prisão preventiva foi mais uma vez decretada e o homem tem 10 dias para apresentar sua defesa.

No documento, a juíza responsável afirma que o furto qualificado por si só não é “demasiadamente grave” para que o pedido de regressão da prisão fosse aceito. No entanto, diante as informações de que o réu também é investigado por homicídio qualificado e reincidente, possuindo várias condenações por crimes de roubo, decidiu pela aplicação da lei penal.

“Diante dos novos fatos trazidos aos autos, entendo recomendável a decretação da custódia preventiva, até como garantia da instrução processual, da aplicação da lei penal e da própria tranquilidade pública, afinal, no conceito de Ordem Pública, não se visa apenas prevenir a reprodução de fatos criminosos, mas acautelar o meio social e a própria credibilidade da Justiça”, escreveu a magistrada.

Homicídio de policial

A ocorrência que resultou na morte do Sargento Roger Dias aconteceu na noite de sexta-feira (5/1). Ele estava em uma das equipes que foi até o Bairro Novo Aarão Reis a procura de dois suspeitos que estavam foragidos depois de serem beneficiados pela saidinha de fim de ano e não terem retornado para a cadeia, e foram vistos furtando uma caminhonete.

A dupla dirigia um Fiat Uno prata quando foi avistada por uma viatura, dando início a uma perseguição, que só terminou quando eles atingiram um motociclista em uma avenida do bairro. O carro parou de funcionar e eles fugiram a pé. Os policiais se dividiram, indo um atrás de cada um dos ladrões.

Imagens de câmera de segurança mostram o sargento perseguindo Welbert de Souza Fagundes, de 25 anos. Em determinado momento, o sargento é visto se aproximando do homem. Nesse instante, deu ordem para que o fugitivo parasse e se deitasse. De repente, o homem, que estava de costas, virou-se, apontando uma arma para o policial e atirando.

O policial caiu inconsciente no chão. O homem atirou mais uma vez, atingindo a perna do sargento. Antes de desmaiar, o sargento desferiu vários tiros na direção do seu agressor, atingindo-lhe uma das pernas e em seguida preso.

Já o segundo detento, que também estava no carro, tentou, por horas, fugir dos militares. Ele chegou a se esconder em uma casa, onde trocou tiros e correu para uma mata da região. O homem só foi encontrado durante a madrugada de sábado (6), escondido no meio da lama de um chiqueiro.

Segundo informações da Secretaria de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais (Sejusp-MG), Welbert estava preso no presídio Antônio Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves, na Grande BH, desde 24 de agosto de 2023. De acordo com informações da Polícia Militar, ele teve o benefício da saidinha concedido em dezembro e deveria ter retornado ao presídio no dia 23 de dezembro. Ele era considerado foragido da Justiça. Ainda de acordo com a PM, o suspeito tinha 18 passagens policiais por crimes como roubo, tráfico de drogas, falsidade ideológica e agressão.

O segundo homem foi identificado como Geovanni Faria de Carvalho, de 33 anos. Ele também estava preso no mesmo presídio, entre março e setembro de 2023, quando recebeu um alvará de soltura concedido pela polícia. Segundo consta na Sejusp, ele já esteve em diversas unidades prisionais do estado desde março de 2016. A PM informou que ele possui quinze registros policiais, sendo duas por homicídio.

FONTE ESTADO DE MINAS

Homem é preso suspeito de matar o marido da amante no interior de MG

A vítima foi baleada em casa, ao lado da esposa e do neto; polícia apreendeu a arma utilizada no crime

Um homem de 59 anos foi preso suspeito de matar um idoso, de 62, no Córrego Santo Antônio, em Nova Belém, na região do Vale do Rio Doce, em Minas Gerais. A vítima estava em casa com a esposa, de 47 anos, e o neto, de 4, quando o crime ocorreu. O caso foi na noite da última terça-feira (9 de janeiro).

De acordo com a Polícia Militar, a esposa da vítima disse que estava no quarto com o neto quando escutou um homem chamando o seu companheiro pelo apelido. Ela afirmou que, em seguida, ouviu o barulho de disparos de arma de fogo e, ao sair do quarto, viu o esposo caído e baleado.

Durante o relato aos militares, a mulher disse conhecer o suspeito do crime. Ela afirmou que se tratava de um homem com quem tinha um relacionamento extraconjugal. Aos policiais, ela revelou ter visto ele fugir do local do crime logo após os disparos.

A mulher contou ainda que durante a semana a vítima e o suspeito teriam discutido. O desentendimento teria sido provocado por causa de um problema na fazenda do sogro dela. Ela disse que essa pode ter sido a motivação do crime.

De acordo com a Polícia Militar, a esposa da vítima disse que estava no quarto com o neto quando escutou um homem chamando o seu companheiro pelo apelido. Ela afirmou que, em seguida, ouviu o barulho de disparos de arma de fogo e, ao sair do quarto, viu o esposo caído e baleado.

Durante o relato aos militares, a mulher disse conhecer o suspeito do crime. Ela afirmou que se tratava de um homem com quem tinha um relacionamento extraconjugal. Aos policiais, ela revelou ter visto ele fugir do local do crime logo após os disparos.

A mulher contou ainda que durante a semana a vítima e o suspeito teriam discutido. O desentendimento teria sido provocado por causa de um problema na fazenda do sogro dela. Ela disse que essa pode ter sido a motivação do crime.

A perícia da Polícia Civil foi acionada para investigar o caso. O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML).

FONTE O TEMPO

Idoso é morto com 11 facadas enquanto dormia em MG; suspeito é preso em árvore

Vítima estava em fazenda quando foi surpreendida e golpeada

Um idoso de 63 anos foi morto a facadas enquanto dormia em uma fazenda em Medina, na região do Vale do Jequitinhonha, nessa segunda-feira (8 de janeiro). O suspeito, de 58, foi preso após ser encontrado escondido em uma árvore. Ele confessou o crime.

De acordo com a Polícia Militar (PM), uma testemunha contou que a vítima trabalhava na fazenda. Na parte da tarde, enquanto dormia, o idoso foi surpreendido pelo suspeito que o atacou com 11 golpes de faca. A vítima gritou por socorro e os militares foram chamados.

O idoso já estava morto quando os policiais chegaram. Conforme registrado na ocorrência, a vítima vinha sendo ameaçada pelo suspeito. A PM foi até a casa do suspeito, porém só encontraram a faca usada no crime suja de sangue.

Durante os trabalhos de buscas, o homem foi localizado em uma árvore. Após ser abordado, ele confessou o homicídio alegando que a vítima era “ladrão” e, por isso, a matou. A perícia da Polícia Civil realizou os trabalhos de praxe. O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML), e o suspeito para a delegacia de plantão.

FONTE O TEMPO

about

Be informed with the hottest news from all over the world! We monitor what is happenning every day and every minute. Read and enjoy our articles and news and explore this world with Powedris!

Instagram
© 2019 – Powedris. Made by Crocoblock.