Vereador Fernando Bandeira se posiciona sobre o trânsito de carretas na Padre Lobo

13
Presidente da Câmara de Lafaiete , o vereador Fernando Bandeira /ARQUIVO

O vereador Fernando Bandeira, em virtude dos questionamentos gerados por conta da matéria veicula pelo Jornal Correio de Minas acerca do tráfego de veículos com excesso de carga em nossa cidade, vem esclarecer que:

O problema tem sido visto com maior frequência nas ruas Padre Lobo e Ruth de Souza, notadamente em seu trecho mais íngreme.

 O objetivo deste vereador, em momento algum é proibir o tráfego de caminhões no local, nem tampouco priorizar a aplicação de multas. O meu objetivo é zelar pela vida e segurança dos cidadãos, principalmente dos moradores e usuários do local.

Tenho plena consciência de que a proibição total do tráfego dos caminhões e carretas no local inviabiliza não só o abastecimento de nosso município, mas também de outras localidades em torno de nossa cidade. A questão é voltada para a forma como o transporte das cargas é feito, pois diante dos vários acidentes e transtornos registrados, percebemos claramente o descumprimento das normas com relação ao limite de peso de carga permitido.

O que eu busco e continuarei buscando é que o tráfego no local seja realizado dentro das regras existentes, pois o descumprimento das normas quanto ao limite de peso para transporte de carga provoca transtorno e, consequentemente, impedem que o veículo conclua a subida da via, vindo a acarretar as adversidades já registradas.

O excesso de peso apresentado pelos veículos, principalmente pelas carretas Bitrem, mais cedo ou mais tarde, provocará uma tragédia, pois um veículo desse porte, caso não consiga concluir a subida, descerá a rua e atingirá uma residência, acarretando um acidente de grandes proporções, e não falo apenas de prejuízo material mas, principalmente, de danos físicos e até mesmo a mais grave das consequências: a perda de vidas humanas.

Se os caminhões e carretas trafegarem com as cargas dentro do limite de peso permitido para o local, o problema será amenizado e multas não serão aplicadas.

Luto, dentro do que é possível a um vereador desempenhar, por soluções ou diminuição do problema, tendo, inclusive, realizado audiência pública para debater a questão, onde foram apresentadas algumas propostas como, por exemplo, a criação de um ponto de apoio onde os caminhoneiros possam deixar a carga excedente e seguir viagem com o peso dos veículos dentro do permitido para o local.

Assim, reafirmo o meu compromisso com os cidadãos de buscar por melhorias da situação no local, frisando que não viso arrecadação de multas nem proibição do tráfego, pelo contrário, almejo que o transporte de carga seja mantido, desde que dentro dos limites de peso permitido, e, primordialmente, que a segurança e integridade dos cidadãos, bem como de suas residências e locais de trabalho, sejam preservadas.