Vereador Igor diz que acordo com Zelinho desandou e sinaliza que pode romper com o prefeito

16

Com a proximidade do fim de ano, o debate das eleições municipais de 2020 aquece os bastidores políticos em vários municípios. A  disputa agora está dentro do grupo que comanda a cidade e 2 nomes protagonizam a preferência internas e as movimentação atiçam a sucessão.  De um lado o atual Secretário de Desenvolvimento Econômico, Christian Souza Costa (PTB), irmão de Ygor Costa. Do outro lado, o Secretário de Gestão Urbana, Adivar Geraldo Barbosa (PSDB).

Na “Cidade dos Profetas” o clima já é quase beligerante. Demonstração disso foi a fala do presidente da Câmara, o vereador Igor Souza Costa na sessão desta semana. Ele lembrou que duas pré-candidaturas a prefeitura do mesmo grupo estão colocadas e revelou que há um acordo para prevalecer o postulante que estiver melhor avaliado. O edil, no entanto, comentou alguns ruídos que podem implodir o combinado, o que levaria a um racha na base do prefeito Zelinho (PSDB).

Igor comentou sobre as reuniões que estão acontecendo com o grupo do governo PSDB e deixa transparente seu descontentamento com as possíveis retaliações, que segundo ele, já vem acontecendo. “Há uma palavra empenhada pelo prefeito Zelinho. Hoje temos duas pré-candidaturas. Uma encabeçada pelo meu presidente Nivaldo Dutra (PTB) e outra por um filiado ao PSDB. Até então normal, mas estou sabendo que estão impondo que os funcionários da prefeitura não se manifestem em relação aos candidatos. Tem que ter liberdade. Não se pode impor uma candidatura em detrimento de outra”, afirmou.

Igor ponderou que na última semana teve informações de que o acordo desandou.  “Sou parceiro do prefeito, mas se a palavra empenhada não for cumprida, teremos o direito de tomar um direcionamento totalmente diferente do que adotamos de ser governo e de caminhar juntos. Isso não é ameaça e nem recado. É meu jeito de fazer política. Não pego ninguém de surpresa”, declarou.

Voltando a citar a pré-candidatura de Nivaldo Dutra, Igor ponderou que se houver retaliação às pretensões do petebista, haverá retaliações na Câmara também. “Eu estou atento a tudo”, disparou.