Vereadores de Lafaiete acusam má vontade do Governo de Minas em concluir obras do hospital regional e acionam o Ministério Público Estadual

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
Vereadores acusam o Estado no atraso da obra/Foto:Arquivo
Vereadores acusam o Estado no atraso da obra/Foto:Arquivo

A Câmara de Lafaiete entrou de vez na briga pela retomada da obra do hospital regional. Os vereadores apontam que o Governo do Estado de Minas Gerais, de forma intencional, esteja atrasando a efetivação da doação do terreno para a retomada das obras, supostamente em virtude de crise financeira que afeta a arrecadação.

Esta foi a conclusão do relatório final da Comissão Especial de Investigação (CEI), instalada na Casa, após denúncias de abandono da obra e desperdício de dinheiro público. A CEI durou quase 10 meses de trabalhos. O relator foi o vereador Fernando Bandeira (PTB).

Segundo as conclusões o município prestou todas as informações e enviou todos de documentos necessários ao Governo do Estado para a regularização e efetivação da doação da área. No final do ano passado a Câmara autorizou a doação da área, condicionante imposta pelo Estado para agilizar a conclusão do hospital regional, obra iniciada mais de 6 anos.

Obra é retrato do desperdício de dinheiro público e foi promessa de campanha do Governador Pimentel/Foto:Arquivo
Obra é retrato do desperdício de dinheiro público e foi promessa de campanha do Governador Pimentel/Foto:Arquivo

Depois de ouvir todos os lados envolvidos na querela, o relatório demonstrou que todas as prestações de contas do convênio foram enviadas ao Governo de Minas. Pelas conclusões, o Estado ainda insiste na falta de documentos, porém o município providenciou todos os dados e diligências necessários.

Diante da má vontade do Governo do Estado, a Comissão determinou a remessa de cópia integral do relatório, bem como dos documentos e das fotografias levantados durante os trabalhos, ao Ministério Público Estadual para apuração de possível crime de improbidade administrativa por parte do Governo do Estado de Minas Gerais.

As obras

O relatório expõe que os serviços preliminares, os de infraestrutura e os de estrutura (alvenarias, coberturas, instalações, esquadrias, revestimento de paredes e tetos, execução de revestimento de piso, rodapés, soleiras, peitoris e tabeiras, vidros, pinturas, divisórias, bancadas, elevadores), área externa, limpeza da obra, não foram concluídos. Inclusive, há materiais em estoque no canteiro de obras.

Em diligência de fiscalização, a vistoria constatou inúmeros produtos estocados, em diversos andares do referido hospital, alguns deles, inclusive, com prazos de validade expirados.

 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
FacebooktwitterFacebooktwitter

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *