Vôlei Feminino de Congonhas atinge posição inédita no Estado e quer mais

13
Vôlei Feminino de Congonhas atinge posição inédita no Estado e quer mais/Divulgação
Infantil do Aprendiz que foi campeão na preliminar/Divulgação

A equipe da Prefeitura de Congonhas conquistou o inédito vice-campeonato da Liga Mineira de Vôlei Infanto. No dia do aniversário dos 79 anos da cidade, o Poliesportivo Central recebeu a finalíssima do torneio. O Aprendiz de Barbacena ficou com o título ao vencer as donas da casa por 3 sets a 1: parciais de 24/16, 23/25, 25/20 e 12/25. Na preliminar, o Aprendiz conquistou também o troféu de campeão da categoria Infantil, batendo o Doriol de C. Lafaiete por 3 sets a 1.

Na semifinal, Congonhas havia eliminado o Sada Contagem. Na fase classificatória, vencido o Aprendiz (Barbacena), Mackiense E. C. (BH), SADA SESI Contagem e Cruzeiro E. C. (BH) e sido derrotada pelo Clube Atlético Rodoviário (Contagem) e Praça de Esportes Pará (Pará de Minas).

O planejamento traçado pelo treinador esportivo da Sel, Marcinho, visava a colocar sua equipe na final, o que aconteceu. “Na semifinal, conseguimos reverter um 2 a 0 contra o Sada Contagem com muita luta, na casa das adversárias. Na final, os dois primeiros sets foram equilibradíssimos e no 3º set encontramos nosso verdadeiro jogo, vencendo com segurança em todos os fundamentos. E no 4º set, nossa recepção oscilou, o Aprendiz abriu 6 pontos de vantagem, tentamos anular taticamente o jogo, mas a equipe de Barbacena venceu com mérito. Temos de valorizar o 2º lugar porque chegar até aqui não foi fácil”, avaliou.

Rayla, de 18 anos, é uma das atletas que está deixando o Infanto e poderá reforçar a equipe adulta. Ela e várias colegas sentiram o peso de decidir em casa. “Ficamos nervosas por estarmos diante da nossa torcida. Antes jogamos somente no Ginásio do Riacho, em Contagem, mas é bom aprender a atuar em casa também. Nossa caminhada está só começando, vamos disputar muitas competições pelo Estado e o apoio dos congonhenses será sempre muito importante”, disse agradecida.

Vôlei Feminino de Congonhas atinge posição inédita no Estado e quer mais/Divulgação

Isadora, levantadora e capitã do time, afirmou que a equipe treinou demais com objetivo de levantar o troféu. “A gente queria muito ganhar este título. Esses olhos marejados como capitã representa a vitória, mas que sabemos que poderia ter sido maior, a cidade merece porque temos uma estrutura muito boa oferecida pela Prefeitura e a Sel, além de um treinador excelente. Espero que este vice-campeonato anime as próximas gerações e que elas se inspirem na nossa boa posição. Eu pretendo seguir pro time adulto da Prefeitura agora”, comentou.

Jayne é outra que enaltece o trabalho de ponta que é desenvolvido no esporte de Congonhas: “Em virtude da estrutura que a Sel nos oferece, como material novo, quadra com piso novo, o suporte que o técnico Marcinho nos deu, queríamos ganhar esse título. A gente percebe uma melhora muito grande de condições de trabalho aqui no Poliesportivo Central, no Dom Oscar onde as condições melhoraram muito em relação aos anos anteriores. Em breve virá o ginásio de Nova Cidade, estamos empolgadas para jogar lá também. Quem sabe a próxima Liga Mineira com os outros times do Marcinho possa ser sediada aqui já no novo ginásio”.

As campeãs valorizaram o título ganho em Congonhas. Mariana estreou este ano no Aprendiz. “É muita pressão, mas é muito bom vencer a Liga pela primeira vez. Tentamos não deixar a bola cair, utilizamos inclusive o pé quando necessário”.

Isadora, ainda com 14 anos, foi titular do Infantil e chegou a atuar pelo Infanto na final também. “O nosso grupo é muito unido, é incrível, temos até um grito com a participação do treinador. Pretendo seguira na carreira de jogadora”.

Fica técnica

Jogo: Decisão da Liba Mineira – Categoria Infanto.

Local: Poliesportivo Central, em Congonhas.

Arbitragem: 1º árb. Paulo Lins, 2º árb. Romildo Santana.

Prefeitura de Congonhas: Isabela, Aline, Jéssica, Jayne, Pâmela, Talia, Rayla, Nicole, Isadora (C), Daniele. Téc. Marcinho.

Aprendiz: Ágata (C), Beatriz Ribeiro, Duda, Caroline Correa, Mariana, Mariane, Isadora, Gabriela, Jenifer, Camile, Ana Beatriz. Téc. Walter Ricardo.