Zelinho critica governo do Estado e diz que Congonhas já fez sua parte pela vinda do Corpo de Bombeiros

11
Desde 2013 prefeito Zelinho luta para implantação de uma base dos bombeiros em congonhas/Reprodução
Desde 2013 prefeito Zelinho luta para implantação de uma base dos bombeiros em congonhas/Reprodução

Já dura mais de 3 anos a definição da vinda dos bombeiros em Congonhas. O prefeito de Congonhas, Zelinho (PSDB) criticou a demora do governo do Estado na instalação do Corpo de Bombeiros. Segundo ele entraves estão emperrando a chegada tão ansiosa da unidade na “Cidade dos Profetas”.  “A gente aguarda em breve que o comando do Corpo de Bombeiros defina esta situação já que somos a única cidade patrimônio histórico que não tem o corpo de bombeiros em Minas. Aguardamos a sensibilidade do comando dos bombeiros como também do Governador. Uma cidade que conserva um patrimônio desta dimensão não pode ficar sem segurança”, frisou Zelinho.

Segundo ele, conforme acertado com o Estado, a prefeitura investiu cerca de R$ 30 mil reformando e ampliando um prédio, perto da rodoviária, dentro das exigência e padrões, para a instalação dos bombeiros porém posteriormente o comando não aceitou o local.  “Fizemos salas, banheiros, mobiliamos, cercamos o prédio e colocamos cobertura para o caminhão, mas infelizmente o local não foi aceito, depois de tudo pronto e recursos investidos. Ali seria uma sede provisória até que o Estado construísse uma outra sede definitiva”, disse. Zelinho assinalou que o município ofereceu outra área de 3 mil m³ como alternativa para a construção da sede, mas o município não recebeu uma resposta.

O prefeito disse que o município não dispõe de recursos para a construção da sede dos bombeiros. “Não temos recursos para arcar com a construção da sede dos bombeiros. Nós já fizemos nossa parte para que nossa cidade abrigasse a corporação e esperamos em breve uma solução definitiva. O local solicitado já foi reformado conforme exigência. Nossa parte foi feita e tudo o que nos foi pedido foi acordado. Nosso patrimônio não pode correr risco”, desabafou, afirmando que a construção da sede dos bombeiros é de responsabilidade do Governo do Estado.