21 de julho de 2024 17:35

Circulação de carros e pessoas ainda é alta apesar do toque de recolher e alta contaminação

Ônibus circulam lotados em Lafaiete em afronta as medidas sanitárias

Nossa reportagem esteve nesta manhã de segunda-feira (15) percorrendo diversas ruas do hipercentro de Lafaiete, quando constatou a fiscalização da Polícia Militar, mas por outro lado presenciou uma circulação de pessoas e carros ainda bem alta e lafaietenses sem máscaras.

Vista de parte da região central Lafaiete na manhã de segunda-feIa com ambulantes nas ruas/CORREIO DE MINAS


O comércio não essencial está fechado mas observa-se algumas portas abertas até a metade, em total descumprimento as normas sanitárias. Na Avenida Telésforo Cândido de Resende, ambulantes permanecem nas vias comercializando produtos.
Ao longo do final de semana houve fiscalização em comércios com a atuação da vigilância sanitária, PM e guarda municipal, como também houve denúncias de bares abertos e aglomerações, mas no geral os lafaietenses aderiram ao toque de recolher que vigora entre 20h às 5h, mas ouve filas em comércios e bancos.

Durante do dia, é permitida a circulação somente para os serviços essenciais, quando a PM pode abordar o cidadão exigindo que ele justifique os motivos pelos quais ele está na rua.

Ônibus lotados
Outro gargalo de Lafaiete que favorece o aumento da contaminação são os ônibus lotados. Diariamente chegam fotos de denúncias do descumprimento de medidas sanitárias pela Viação Presidente.

Pior momento
Os indicadores e números evidenciam a evolução do contágio em Lafaiete. Entre janeiro e março de 2021, foram registrados 3.847 novos casos de covid-19, o que representa um aumento de 59% ao total de infectados (6.511).
Já em relação ao número de mortes neste ano foram registradas 55, do total de 81 desde a pandemia, o que corresponde a 68% de aumento em 2021.


Para entidades empresariais, o comércio “paga o pato” das festinhas e ônibus lotados.
As autoridades sanitárias pedem que as pessoas evitem sair de casa, a não ser para serviços essenciais. Se população não fizer sua parte, a tendência do vírus é contaminar ainda mais.


O decreto de reclassificação de Lafaiete na onda roxa impõe toque de recolher e medidas restritivas do comércio entre 13 a 27 de março.

Operação Conjunta – PMCL – 61 Cia

Ontem foi realizada operação conjunta com os agentes da fiscalização municipal no centro de Conselheiro Lafaiete com o intuito de fiscalizar estabelecimentos que estão atuando em desacordo com as restrições impostas pelo plano Minas Consciente.

Foi montada barreira no centro da cidade com o intuito de orientar as pessoas quanto a impossibilidade de circulação fora dos casos excetuados.

Veja o que pode funcionar e não funcionar na onda roxa:

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade