20 de maio de 2024 08:58

Garimpando – Meu colégio abençoado 15

Avelina Maria Noronha de Almeida

                                                      avelinaconselheirolafaiete@gmail.com

                                                                       Abençoado e querido Nazaré!    

Adelaide passeando em Bratislava, capital da Eslováquia, em frente à Embaixada da França

Como disse no artigo anterior, Adelaide de Oliveira tinha de ir mais longe…

          Na Europa, vejam a importância do seu currículo:

            Foi assistente de produção do espetáculo Starting Point Zero, do grupo The Working Party, em Edimburgo e Glasgow; palestrante no encontro Det Multikulturelle Rum (O Espaço Multicultural)  XX Encontro de Linea Trasversale em Aarhus e Torsted, na Dinamarca; e coordenadora de logística do projeto Anthestèria, nas cidades de Bagnara, Caulonia Superiore, Cittanova e Goiosa Ionica, e do XIX Incontro di Linea Trasversale (Viaggio nel teatro del confine) em Caulonia Superiore, produção do Teatro Proskenion Onlus, na Itália.

            Tem artigos nas seguintes publicações internacionais:

– Il Nascondiglio in Linea Trasversale – Appunti dal Diario di Viaggio: Collana Scavalcamontagne. Edizioni Teatro Proskenion, 2007.

– L’Incoscienza in ORIOLI, Walter. Teatro Come Terapia. Milano: Makro Edizioni. Edizione 1, 269 p., junho de 2001.

– Panacéia in The Open Page. Produced and published by Odin Teatrets Forlag at Holstebro, Denmark. Nº 5, march 2000.

– Aldilà del carnevale in Catarsi–Rivista europea: teatri delle diversità. Cartoceto (PS): Edizioni Associazione Culturale Nuove Catarsi. Trimestrale Anno 4, Nº 10/11, settembre 1999.

            Voltando ao Brasil… entre outras inúmeras atividades (não há jeito de colocar todas) publicou um artigo “Estudos do Discurso no Contexto do CCBB Brasília: A Materialização de um Símbolo Financeiro em um Símbolo Cultural”, na Revista Marketing & Tourism Review, publicação do Núcleo de Estudos e Estratégias de Comunicação Integrada de Marketing e Turismo, da UFMG, que pode ser acessado pelo link: http://revistas.face.ufmg.br/index.php/mtr/article/view/3845.

            Agora, UMA SURPRESA, nem sei como falar de tanta emoção! JURO QUE NÃO FOI ARMAÇÃO MINHA!!! Não sei explicar como Deus coloca coisas em minhas mãos de forma milagrosa, coincidências admiráveis.!

            Escrevendo este artigo sobre Adelaide, que outro dia me disse que há algum tempo não vinha a Cristiano, de repente tocou a campainha. Quem era????? ADELAIDE!!! Não caí no chão porque estou sentada na cadeira de rodas…

            Não acham espantoso? Vejam só minha querida Adelaide e sua irmã Dulce:

            E vejam o beijinho gostoso que recebi!

As fotos foram tiradas por Viviane Pereira de Lima

            E sabem o que resolvi? Não escrevo mais no artigo!!! Quem vai terminá-lo é a ADELAIDE!!!

“Ai, D. Avelina, sempre nos chamando à responsabilidade! Mas com que prazer e honra fazemos suas vontades! Afinal, elas sempre nos conduzem ao conhecimento.

            Neste momento de muita emoção, de reencontro com minhas origens e formação, a esperança de estar, nesta caminhada, fazendo jus aos ensinamentos recebidos em casa, com meus saudosos pais, Artur e D. Nega, bem como dos professores das escolas pelas quais passei: Coronel Alcides Dutra, em Cristiano Otoni, Estadual e Colégio Nossa Senhora de Nazaré, em Conselheiro Lafaiete. Nesta última, o Nazaré, a possibilidade de desenvolver trabalhos criativos, que despertaram em mim e em todos os que por ali passaram a confiança de seguir em frente.         À D. Avelina e às irmãs Camila e Silvéria, que tanto se empenharam para nos ajudar a ser melhores e aproveitar as oportunidades que o mundo nos oferece, muito, mas muito obrigada!

            “Um amor imenso nos inunda e nos incentiva a cada momento em que a memória nos chama à vida.”  Adelaide Oliveira

VIRAM, QUERIDOS LEITORES, QUE PÉROLA VEIO ENRIQUECER O MEU ARTIGO?

                                               (Continua)

 

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade