12 de junho de 2024 11:31

Vereadores voltam a cobrar retirada de carros abandonados nas ruas, alertam para riscos a saúde e uso pelo tráfico

Vereadores cobraram uma ação efetiva de recolhimento de carros nas ruas/CORREIO DE MINAS

Um requerimento aprovado ontem, dia 24, do vereador Pedro Américo (PT), reacendeu a discussão de um antigo problema que atinge Lafaiete e já vem de longos debates internos na Casa, desde a legislatura anterior, como de exaustivas cobranças da sociedade.

O petista pediu informações a prefeitura cobrando a aplicação da Lei No 5.716, de 06 de maio de 2015, que dispõe sobre a retirada de veículos sem condições de uso das vias públicas. Ele justificou que estes carros trazem riscos saúde, como foco de dengue como também são utilizados para consumo e tráfico de drogas. Para ele,  o número excessivo de veículos abandonados exige uma ação urgente da prefeitura.

Pedro pediu ao Secretário Municipal de Defesa Social, Rolff Ferraz, informações sobre as medidas adotadas para execução da legislação que proíbe a exposição ao tempo e ao sol, bem como o depósito de veículos sem condições de uso e de suas respectivas carcaças nas vias públicas, por tempo superior a 72 horas. “A lei é de autoria do ex vereador e ex secretário, Pedro Loureiro, porém ainda não foi efetiva em nossa cidade como tantas outras. A prefeitura alardeou que teria credenciado um  pátio para a recolhimentos dos carros, mas ainda não vimos a lei cumprida”, reclamou Américo.

O Vereador Sandro José (PSDB) também engrossou as críticas e as cobranças. “Estamos em um período a proliferação da dengue e estes carros são locais propício a doença. A gente sabe que não existe controle destes veículos abandonados nas ruas e a Casa deveria pedir um relatório ao setor de endemias esta situação”, sugeriu.

Pátio

Mais de 35 carros foram removidos das ruas e secretário pediu a participação da sociedade através de denúncias/REPRODUÇÃO

A prefeitura divulgou o dia 1º de abril que os veículos abandonados em via pública estão passíveis de remoção pelo Departamento Municipal de Trânsito. O reboque é cumprido no município, através de uma parceria entre o DMT e a Polícia Militar de Minas Gerais. Os veículos apreendidos serão encaminhados ao Pátio da Polícia Civil, gerando multa ao proprietário, podendo inclusive ser leiloados posteriormente.

Quando do início da operação, a prefeitura recolheu 35 veículos cadastrados para remoção. O Secretário Rolff destacou que é de especial relevância a participação da população. “Importante que a população atue como verdadeira parceira da administração pública, informando os locais em que se encontram veículos que estejam abandonados ou sem condições de uso”, disse o secretário.

Leia também:

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade