26 de maio de 2024 06:49

Alertado, paciente deixa tratamento, agride profissionais e ameaça pular janela do Hospital de Campanha

“O problema que vejo é pessoas que não acreditam na doença no potencial de letalidade do vírus e mesmo sabendo que estão com a doença vão às ruas. Isso tem me incomodado muito”.

Assim expressou uma autoridade sanitária de Lafaiete que atua diretamente no combate a pandemia do novo Coronavírus, mas preferiu que nossa reportagem não citasse seu nome.

A declaração repercutiu um fato inusitado, mas de alta gravidade ocorrido em Lafaiete neste sábado (212). Depois de 6 dias interno, um homem de 44 anos, encaminhado com covid-19 ao Hospital de Campanha em Lafaiete, natural de Senhora de Oliveira, desobedecendo as ordens médicas e sanitárias, em função do contágio, deixou a instituição.

Segundo informações, o paciente estava na ala e não quis ficar no hospital relatando estar bem e com saúde.  O médico do plantão tentou em vão removê-lo da decisão e alertando dos riscos a saúde pública e a responsabilidade da decisão.

Não houve fuga e o paciente não quis ouvir argumento nem explicação médica e saiu em total consentimento dele próprio. Imediatamente, a PM foi acionada como os familiares do paciente. Ele responderá criminalmente pelos atos a saúde pública.

Alertado, paciente deixa tratamento, agride profissionais e ameaça pular janela do Hospital de Campanha/REPRODUÇÃO

O paciente teria deixado o Hospital nervoso e neste domingo ganharia alta médica.

Leia nota.

“A Secretaria Municipal de Saúde de Conselheiro Lafaiete, em relação a evasão de paciente do Hospital Municipal de Campanha esclarece:
O paciente de 44 anos, residente da cidade de Senhora de Oliveira estava hospitalizado desde o dia 13 de dezembro, no leito clínico em tratamento de Covid-19. Segundo os profissionais que atuam no Hospital de Campanha ele já estava apresentando desconforto em estar no ambiente hospitalar e por diversas vezes advertiu que pularia a janela caso não fosse permitida sua saída e agrediu verbalmente os profissionais que o assistiam.
De acordo com o médico que estava de plantão no momento do ocorrido o paciente foi orientado que não deveria sair. Ameaçou mais uma vez pular do segundo andar. Porém, o profissional ressaltou que não há meios legais de manter a pessoa contra a vontade.
A Secretária de Saúde de Conselheiro Lafaiete, Rita de Kássia, entrou em contato com a Secretária de Saúde de Senhora de Oliveira e solicitou o acompanhamento do caso. Também entrou em contato com a família que já foi orientada para que o paciente continue em isolamento e que observe qualquer mudança no quadro.
O caso continuará sendo acompanhado nos próximos dias.

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade