13 de abril de 2024 18:59

Gastronomia da Cidade Junina reforça identidade mineira no cardápio e no formato

Uma atração à parte, a culinária do evento terá curadoria do chef Eduardo Maya; a realização é da naSala e Box. Bold Xperiences, com patrocínio máster da Cemig via Lei Estadual de Incentivo à Cultura

Para além do cardápio tradicional dos festejos desta época, neste ano a gastronomia da Cidade Junina traz pratos ‘fora da caixinha’, e com iguarias artesanais produzidas em Minas Gerais. Em 2023, a curadoria gastronômica do festival é assinada pelo chef Eduardo Maya, idealizador do Projeto Aproxima e do festival Comida di Buteco. Haverá quitutes para todos os gostos, do tradicional milho cozido ao pão com linguiça, passando pelo feijão tropeiro e o bolo de fubá com geleia.


Figurinhas carimbadas das festas juninas, claro, estarão presentes nas barraquinhas: quentão, milho assado e cozido, cachorro-quente, maçã do amor, caldos… Para reforçar ainda mais os traços da ‘mineiridade’, tema do evento deste ano, o cardápio contará com pratos como um delicioso tropeiro, típico no Estado desde os primórdios do desbravamento de Minas Gerais.


Outro destaque com identidade mineira no menu é o pão com linguiça Würscha. Ele leva molho pesto de baru do cerrado mineiro e queijo do Serro com 45 dias de cura. A linguiça Würscha é caseira e produzida pelo próprio chef Eduardo Maya, preparada de uma maneira muito especial: assada na brasa antes de ser servida no sanduíche.

O tradicional “peixinho frito” é outra opção que preenche o cardápio da Cidade Junina. As tilápias trazidas de Morada Nova, região de Três Marias, fará uma boa combinação com a cachaça artesanal Dama-da-Noite, para quem gosta do famoso “aperitivo”.


“Nossa intenção é expandir a criatividade e deixar um pouco de lado o cardápio engessado das festas juninas. Então, teremos também lasanha, pastéis fritos, food truck de sorvete, macarrão na chapa, empanada argentina, croquete holandês e opções de almoço”, afirma o chef Eduardo.

Para vegetarianos e veganos, a gastronomia contará com hamburgueres artesanais e duas pizzarias trabalhando juntas: a Pitza 1780 e a Pizzaria Sur, com opções interessantes de recheios veganos.

O tropeiro também reforçará os traços da ‘mineiridade’ no cardápio / Crédito: Victor Schwaner

Gastronomia humanizada

A Cidade Junina faz parte do projeto naCidade, que busca fortalecer a cultura. Segundo Kiko Gravatá, gestor da naSala, a gastronomia é relevante para Minas Gerais, e torná-la humanizada, descentralizada e acessível é um ponto importante. “A gastronomia mineira é internacionalmente reconhecida, mas também é de conexões. O mineiro tem o perfil de gostar de comer bem, e entre amigos, família. Então buscamos um ambiente humanizado, onde poderemos ver as pessoas cozinhando, tendo um momento de proximidade com os chefs, cozinheiros e donos das barraquinhas

Agenda – Cidade Junina 2023

24/6 a 23/7

Sábados – Festança (19h às 02h)

24/6 – Fábio Jr e Wilson Sideral

1/7 – Chitãozinho e Xororó

8/7 – Circuito do Rock

15/7 – Falamansa e Buchecha

22/7 – Alceu Valença

Domingos – Cidadezinha (11h às 20h)

25/6 – Galinha Pintadinha

2/7 – Circo da Cidade

9/7 – Circo da Cidade

16/7 – O Tubarão Martelo e os Habitantes do Fundo do Mar

23/7 – Encerramento com Arraial Mundo Bita


Os ingressos para a Cidade Junina custam a partir de R$ 30 e estão à venda na Bilheteria Digital. Mais informações no site e Instagram @nacidadebh.

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade