20 de junho de 2024 19:12

Galos gigantes de R$ 6 mil

Hoje em dia, há uma quantidade enorme de raças de galos. Existem bichos das mais diversas cores e tamanhos. Algumas variedades podem alcançar bons valores e são somente adquiridas com criadores especializados, como o galo gigante que mostraremos agora.

Você já imaginou ter um animal de mais de um metro ciscando tranquilamente no seu quintal? Bom, tal cena é extremamente normal para Leonardo Pontini, um cidadão residente do município de Vargem Alta no Espírito Santo.

O homem faz da criação de galos a sua principal atividade já há 17 anos e se tornou um verdadeiro especialista na raça gigante que tem chamado tanto a atenção da mídia nos últimos tempos. De acordo com ele, algumas aves chegaram a ser comercializadas por R$ 6 mil e seus ovos por R$ 1 mil a dúzia. Já pensou?

A expressão “galinha dos ovos de ouro“, ou melhor dizendo, galo nunca fez tanto sentido como agora. Assim, Pontini revela que o nome oficial dessa variedade é “Índio Gigante” e como característica mais notável eles possuem longas pernas, pescoço desemplumado e gostam de comer capim e milho.

“Eu já comprei sabendo que eram gigantes, logo quando começaram a vir essa aves para o estado. A origem delas é de Minas Gerais e São Paulo. A gente adquiriu ovos das aves pela internet e eu também comprei aves de outros criadores”, explica o criador.

Leonardo também revela que a maior ave que ele já possuiu tinha a medida de 1,20 m, quase o tamanho de uma criança de 4 anos. Há relatos de exemplares até maiores pelo mundo, de modo que esses galináceos estão sempre surpreendendo.

Crédito: TV Gazeta/Reprodução

Um galo que “vale ouro”

Como dissemos antes, além do tamanho, os altos preços deste espécime também chamam bastante a atenção. Afinal, somente uma dúzia dos seus ovos pode alcançar a faixa de R$ 1 mil e a ave mais cara que o avicultor vendeu saiu na casa dos R$ 6 mil!

Tais cifras podem soar bastante tentadoras, mas apesar disto, hoje o entusiasta do “índio Gigante” tira boa parte da sua renda da venda de pintinhos, frangos e ovos, mas os galos acabam em sua maioria não sendo comercializados, pois são considerados membros da família.

Leonardo ainda conta que volte e meia aparece alguém querendo adquirir um de seus animais e segundo ele a raça já foi criada em grande escala em diversos lugares, mas atualmente a atividade se tornou somente um hobby esporádico.

Mas, e como explicar o tamanho absurdo destes galináceos? De acordo com especialistas, não se trata de nenhum fenômeno da natureza e sim de uma intervenção realizada por seres humanos propositalmente no passado.

“O galo gigante é resultado de uma seleção genética. Vai cruzando os descendentes deles com outros. É uma seleção forçada pelo homem”, explicou o biólogo Helimar Rabelo.

Lembrando que eles não foram feitos para serem utilizados em brigas, apesar do seu tamanho intimidador e imponente. Rinhas de galo são práticas criminosas e devem ser denunciadas às autoridades competentes mais próximas.

“Eles têm o coração pequeno, quase do tamanho de uma galinha normal. Esse é um dos fatores que ajuda a gente a ir contra um certo achismo popular de que o Índio Gigante foi selecionado pra briga. Para as pessoas, ele fica um galo mais potente. Mas não! Ele nem pode brigar, porque se ele se estressar muito, é comum essas aves morrerem por estresse. Então, como o coração é pequeno, apenas o tamanho do corpo é grande, eles podem infartar brigando”, explicou o biólogo.

FONTE CAPITALIST

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade