20 de junho de 2024 20:18

Fuja destes bancos se você costuma sacar dinheiro com frequência

Prefere usar o dinheiro físico, e por isso realiza saques com frequência? Confira quanto os bancos cobram de taxas para essa função.

É evidente que os meios de pagamento eletrônicos têm se tornado mais populares e convenientes. No entanto, o uso de dinheiro em espécie ainda desempenha um papel importante nas finanças cotidianas de muitas pessoas.

Nesse sentido, se você faz parte dos 44% dos brasileiros que preferem usar o dinheiro físico, e, portanto, precisam realizar os saques no Banco24Horas, é importante se atentar às taxas do saque. 

De modo geral, os bancos mais populares têm taxas de saque entre R$ 2,60, e alguns podem ultrapassar R$ 10. Sendo assim, nós iremos apresentar uma lista com o valor da taxa de saque de algumas instituições financeiras; acompanhe.

Quanto os bancos cobram na taxa de saque?

  • Itaú – R$ 2,60;
  • Bradesco – R$ 3,00;
  • Caixa Econômica Federal – R$ 3,30;
  • Banco do Brasil – R$ 3,50;
  • Santander – R$ 3,90;
  • Nubank – R$ 6,50;
  • Sicoob – R$ 10;
  • Mercantil do Brasil – R$ 13.
Saque de notas de 100 reais em caixa eletrônico
Imagem: Inked Pixels / Shutterstock.com

As taxas associadas aos serviços de retirada e movimentação de fundos no Banco24Horas são apenas aplicadas quando o cliente ultrapassa as operações incluídas no pacote de serviços adquirido. 

Além disso, tais tarifas são definidas por cada instituição financeira. Algumas entidades estabelecem valores distintos para saques e transferências realizadas nos terminais bancários, exemplificado pelo banco Sicoob. Porém, outros bancos, a exemplo do Banco do Brasil, mantêm as mesmas tarifas uniformes para todos os terminais disponíveis.

Uso do dinheiro em espécie

O uso de dinheiro em espécie no Brasil continua tendo um papel significativo nas transações financeiras e no cotidiano. Segundo o Banco24Horas, uma pesquisa identificou que 44% dos brasileiros preferem usar o dinheiro físico para pagamentos cotidianos.

Quando as classes sociais mais baixas foram isoladas na pesquisa, o índice se apresentou ainda mais alto. Neste caso, a preferência abrange 65% dos entrevistados. Na prática, o dinheiro físico é útil, em sua maioria, pela possibilidade de desconto.

Além disso, fatores como a negociação, facilidade de controle financeiro, praticidade e ausência de taxas também são influências significativas para o uso da cédula. Por fim, de acordo com o Banco Central, há 29,48 bilhões de moedas e 7,68 bilhões de notas em circulação atualmente.

FONTE SEU CREDITO DIGITAL

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade