12 de junho de 2024 16:52

Dona Jandira e Dona Eliza serão homenageadas no Quilombo do Samba

O evento será realizado neste domingo, 10 de março, a partir das 15h, no espaço sociocultural Aquilombar, no bairro Lagoinha, em Belo Horizonte.

As cantoras Dona Jandira e Dona Eliza serão homenageadas no projeto Quilombo do Samba. Trata-se de uma iniciativa que tem como pilares o protagonismo negro, o encontro geracional e a redistribuição de renda por meio do Black Money que é um movimento que visa fortalecer a comunidade afrodescendente e conectar as pessoas que se interessam pelo propósito de construir uma sociedade mais igualitária. De acordo com a idealizadora e curadora do projeto Quilombo do Samba, Fatini Forbeck, a proposta de homenagear as matriarcas do samba de Belo Horizonte é uma forma de honrar a história das cantoras, além de conectá-las com as novas gerações. “Dona Jandira é uma artista de muita força, com uma voz única e um caminho honroso. Dona Eliza é uma gigante do samba raiz e da cultura negra. Ela é uma rainha do samba enquanto uma mulher negra retinta. É necessário celebrar a ancestralidade dessas cantoras. São mulheres muito representativas”, argumenta Fatini. 

A homenagem será realizada no Aquilombar e terá como atrações musicais a participação da cantora Black Josie e da DJ Kingdom. O Aquilombar é um espaço sociocultural que busca abraçar a cultura negra, periférica e LGBTQIAPN+. Para Luiza dos Reis, uma das produtoras do evento, é muito gratificante ter acesso às histórias de Dona Jandira e Dona Eliza. “O contato com as matriarcas do samba significa manter uma conexão com a memória cultural de Belo Horizonte, além de possibilitar um encontro de gerações. Aprendo bastante com elas”, relata Luiza. 

Nascida em Águas Formosas, no Norte de Minas, Dona Eliza é uma das poucas representantes femininas da Velha Guarda do Samba de Belo Horizonte. “Estou muito grata e lisonjeada com a homenagem do projeto Quilombo do Samba. Podem contar comigo sempre”, agradece Dona Eliza que também é compositora com mais de 700 canções registradas. Por sua importante contribuição para o samba mineiro, Dona Eliza foi condecorada pelo Governo de Minas com a Medalha da Inconfidência, cerimônia ocorrida em Ouro Preto em abril de 2018.  

Natural de Maceió, Dona Jandira consagrou-se como cantora profissional aos 64 anos, quando morava no distrito de Itatiaia, em Ouro Branco. Violonista e com uma voz singular e impregnada de emoção, Dona Jandira dividiu o palco com músicos renomados da MPB, como Paulinho Pedra Azul, Luiz Melodia e Túlio Mourão. “Fico sem palavras para agradecer tanto carinho. É uma honra participar de um projeto tão necessário para incentivar jovens artistas negros em suas trajetórias profissionais”, afirma Dona Jandira. Aos 85 anos, a cantora se prepara para contar sua história em livro. O projeto da biografia de Dona Jandira foi submetido para aprovação na Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte (LMIC). “Nunca é tarde para exercer nosso ofício. Espero que a biografia sirva de inspiração para as pessoas”, enfatiza a matriarca.  

Link com o vídeo de Dona Jandira cantando “Nunca”, de Lupicínio Rodrigues:

https://www.youtube.com/watch?v=RCkSpqS34XU

Link com o CD “Diploma” de Dona Eliza com composições próprias: 

https://www.youtube.com/watch?v=1323soMcBz4&t=231s

SERVIÇO: 

Quilombo do Samba (Edição Matriarcado) 

Resenha Delas: Dona Eliza e Dona Jandira

Data: 10 de março (domingo) 

Horário: 15h 

Local: Aquilombar, Rua Itapecerica, 865, Lagoinha, Belo Horizonte 

Ingressos disponíveis no Sympla: 

Reportagem: Éverlan Stutz

Créditos das fotografias: 

Dona Jandira: Camila de Castro 

Dona Eliza: Manoel Marques 

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade