Ação de campanha limpa chama atenção no desfile de Sete de Setembro

7
Ação de campanha limpa chama atenção no desfile de Sete de Setembro/Reprodução

A tradição mostra que o Sete de Setembro é uma data importante em ano eleitoral para candidatos lafaietenses. Aproveitando o gosto dos moradores da cidade pela apreciação do desfile cívico-militar muitos veem naquele momento uma oportunidade para divulgar suas campanhas. Uma das maneiras usadas para isso é a farta distribuição de material impresso, sobretudo os chamados “santinhos”.

Este ano a situação se repetiu, pelo menos parcialmente. Quem esteve na Avenida Telésforo Resende viu alguns candidatos e/ou suas equipes de campanha distribuindo folhetos e santinhos. Mas, o que chamou a atenção, foi uma atitude inversa. O candidato a deputado estadual Dr.Giovanny Laporte (PRTB) optou por não fazer o mesmo que outros colegas que também concorrem a um cargo eletivo em 7 de outubro. Ao contrário, foram oferecidas opções inovadoras e mais modernas como o material virtual e até mesmo uma ação educativa de recolhimento de lixo e orientação dos presentes para não jogar lixo no chão.

“Observações de anos anteriores mostram que a população vai para a rua com objetivo de participar daquele momento cívico com a família, enquanto os candidatos aproveitam para entregar material de propaganda, que as pessoas embolam nas mãos e quase sempre vai parar no chão, deixando um rastro de sujeira. Então, decidimos que íamos renovar e não distribuir santinhos. Experimentamos oferecer aos presentes a opção do download do “santinho” virtual em seus celulares. Também recebemos parte do material que a população quis descartar em nossas lixeiras”, esclareceu Giovanny Laporte.

Para atrair a atenção do público, sobretudo das crianças, foi confeccionado um mascote com traços infantis e de super-heróis transformado em adesivos autocolantes, que não foram parar no chão, evitando sujar a avenida.

A coordenação da campanha do candidato disse que inicialmente foi pensada uma ação para arrecadar fundos para a campanha do bebê João Miguel, portador de AME e que precisa de uma medicação que custa mais de R$2 milhões. No entanto, em consulta ao Ministério Público a orientação é para que isso não ocorresse baseado em proibições de ações de candidatos em ano eleitoral.

A iniciativa de não sujar e contribuir com a limpeza da avenida foi elogiada por muitos que agradeceram a atitude da equipe da campanha que com uma lixeirinha recolheu o material de quem queria dispensá-lo. Ao final o material recolhido foi acondicionado no comitê central e será doado a uma entidade que tenha interesse em reciclá-lo. “Em um ano que a Lei Eleitoral está tão severa e o próprio eleitor tão exigente, nosso objetivo é aproximar do cidadão de maneira que ele entenda que estamos com propostas novas”, finalizou Giovanny Laporte.